Quanto o bebê muda em um mês?

· 5 de dezembro de 2018
Ele vai começar a desenvolver habilidades, distinguir vozes e, inclusive, sorrir. Nesse período, os sentidos, o cérebro e o corpo do bebê vão se desenvolver.

É incrível o quanto um bebê pode mudar em um mês depois de nascer. É apenas a partir desse momento que os pais passam a notar diferentes mudanças no pequeno.

Cada bebê é diferente conforme vai crescendo e adquirindo habilidades, não há com o que se preocupar. Se percebemos que nosso bebê demora mais para aprender algumas coisas ou que não se movimenta tanto quanto outros bebês, não é preciso ficar preocupada.

Isso é normal. É muito importante ter muita paciência e não pressionar o pequeno, já que ele deve aprender da sua forma e no seu ritmo.

Nosso pequeno vai, pouco a pouco, desenvolvendo suas capacidades. Portanto, é recomendável a estimulação para potencializar aquelas habilidades que se mostram difíceis de ser aprendidas.

A maioria dos pais observa as respostas dos filhos, muitas vezes são movimentos e reflexos a estímulos ao redor.

Quando o sistema nervoso central amadurece, tais reflexos abrem um caminho a respostas mais complexas. Isso acontece com intensidade no decorrer dos primeiros meses de vida.

O que o bebê consegue fazer no primeiro mês de vida?

Dentre as principais habilidades que o pequeno desenvolve no seu primeiro mês, estão as seguintes:

  • Reconhecer a voz dos seus pais. É bastante recomendável que os pais falem muito com o bebê para que ele consiga reagir a tudo isso.
  • Identificar o cheiro da pele da mamãe ou do papai junto com ele. Nessa fase, o bebê consegue saber quem está ao seu lado pelo cheiro. É bastante comum que ele consiga reconhecer a mamãe bem rápido, já que é ela quem sempre está ao seu lado.
  • Mexer a boca. O bebê mexe a boca especialmente quando percebe a presença dos pais por perto.
em um mês

  • Levantar ligeiramente a cabeça. Quando o bebê está deitado de barriga para baixo, consegue fazer esse movimento. Pouco a pouco, vai conseguir manter a cabeça erguida se puder praticar esse exercício.
  • Observar alguma coisa que está em frente e sorrir. É possível estimular com objetos como, por exemplo, os móbiles ou imagens. O bebê nasce com uma visão fixa em uma distância focal de 20 a 25 centímetros, aproveite para realizar essa atividade de acordo com a estimulação que ele precisa, é muito bom.
  • Levantar a cabeça aproximadamente 45 graus se estiver de barriga para baixo. Os pais podem estimular ou incentivar com um brinquedo perto da cabeça do pequeno para chamar sua atenção.
  • Sorrir espontaneamente. Nesse período, será possível ver o bebê sorrir em cada oportunidade. É inevitável que os pais o façam sorrir.
  • Manter a cabeça firme estando na posição vertical. Para estimular seu equilíbrio, a mãe ou o pai podem segurar o bebê apoiado nos joelhos. Dessa maneira, as pernas do pequeno estão sendo estimuladas para conseguir suportar o peso do corpo durante alguns instantes.
  • Juntar as mãos. É positivo que os pais comecem a ajudar os pequenos nos movimentos das mãos. Pegar as mãozinhas dos bebês e ensinar como movimentá-las pode ser bastante útil, mesmo que não pareça.

O desenvolvimento motor do bebê durante o primeiro mês

em um mês

Nessa fase, o bebê consegue fazer diferentes coisas, muitas das quais talvez nós não tenhamos conhecimento. Por exemplo, o reconhecimento da voz dos pais ou alguns cheiros é uma coisa difícil de perceber.

Os bebês conseguem dobrar os braços com as mãos fechadas ou abertas. No entanto, ainda não possuem tonicidade muscular. Isso quer dizer que não são capazes de controlar os movimento da cabeça. Apesar disso, conseguem movimentá-la quando querem.

Eles conseguem se adaptar à postura da pessoa de quem está no colo. É bastante comum que façam alguns gestos involuntariamente, mesmo que sejam bastante sensíveis às mudanças de posição.

Eles têm sensibilidade a luzes brilhantes. Isso pode ser observado quando há uma luz na sua frente: os bebês fecham os olhos e os apertam.

Além disso, eles percebem reflexos como a pressão, quando seguram o dedo de alguém, ou como a sucção, quando aproximam algo da boca.

Outro reflexo identificável no primeiro mês é aquele conhecido como Babinski, que é quando o bebê estica os dedos e os braços para os lados e depois os traz de volta ao peito.