A quedas dos dentes de leite nas crianças

· 12 de fevereiro de 2018
O momento da queda dos dentes de leite nas crianças marca uma mudança de fase importante no seu desenvolvimento. Uma vez iniciado esse processo, a criança começa seu desenvolvimento para a adolescência.

A queda dos dentes de leite nas crianças é um processo que costuma começar quando os pequenos têm entre 5 e 6 anos de idade. Certamente, a idade pode variar de acordo com a genética de cada criança.

É importante que os pais se informam sobre esse processo e fiquem atentos às mudanças que requerem uma visita ao dentista.

O que se deve saber sobre a queda dos dentes de leite

O processo da dentição começa por volta dos 6 meses da criança. No entanto, é uma idade estimada, já que cada criança é diferente. A partir desse momento e até aproximadamente os 2 ou 3 anos todos os dentes de leite se completam na boca dos pequenos.

Posteriormente e até que a criança complete 5 ou 6 anos de idade não acontece nenhuma mudança visível na boca. No entanto, internamente há várias mudanças acontecendo. As gengivas estão se preparando para expulsar os dentes de leite e substituí-los pelos dentes definitivos.

Depois que esse processo de renovação se inicia, vai passar aproximadamente 3 ou 4 anos até que se complete a troca da dentição.

Apesar de a queda dos dentes começar a ocorrer, aproximadamente, aos 5 anos, e de o processo dessa troca definitiva poder demorar até quatro anos para se completar, na verdade não termina até os 17 ou 21 anos.

A razão? É exatamente nessa idade que começam a sair os terceiros molares, mais conhecidos como os dentes do juízo ou dentes do siso.

Qual é a ordem da queda dos dentes de leite?

Em geral, os primeiros dentes a cair costumam ser os primeiros dentes de leite que apareceram na boca da criança. Geralmente, os primeiros dentes de leite a sair são os centrais inferiores, seguidos pelos centrais superiores. Por isso também costumam ser os primeiros a cair.

queda dos dentes de leite

Incisivos inferiores

Os incisivos inferiores estão na parte interna e inferior das gengivas e geralmente são os primeiros a aparecer. Eles empurram os dentes de leite até conseguir expulsá-los e ter espaço suficiente para que o dente definitivo consiga crescer.

Os dentes superiores

Os segundos dentes definitivos que costumam sair nas crianças são os superiores centrais. Nesse caso, saem pela parte de cima da gengiva.

Primeiro e segundo molar

O primeiro e o segundo molar estão no terceiro grupo de dentes de leite que caem. Nesse caso, a queda do primeiro dente molar costuma acontecer entre os 9 e 11 anos de idade. Por sua vez, a queda do segundo molar ocorre entre os 10 e 12 anos.

Caninos

Por outro lado, os caninos de leite costumam cair na mesma época em que o segundo molar. Ou seja, esse processo acontece por volta dos 10 e 12 anos de idade. Certamente, essas mudanças podem variar de uma criança para outra, já que questões como a genética podem influenciar.

queda dos dentes de leite

O que fazer quando começar o processo de queda dos dentes de leite?

Como já vimos, o processo de troca dos dentes começa a acontecer por volta dos cinco anos. Existem pais que cometem o erro de forçar o movimento dos dentes para acelerar a queda.

No entanto, isso não é recomendável. Pois desde que o dente começa a se movimentar até cair pode passar bastante tempo.

Nesse sentido, é importante dizer para a criança evitar mexer ou encostar no dente que está mole. A ideia é que o dente se desprenda de forma completamente natural, já que dessa forma o processo vai fluir muito mais rápido.

“Em geral, os primeiros dentes a cair costumam ser os primeiros dentes de leite que apareceram na boca da criança”

Caso o dente esteja tão mole que incomode para falar ou para comer, é recomendável consultar um especialista. Ele será responsável por remover o dente e, dessa maneira, evitar qualquer obstáculo ao desenvolvimento e crescimento dos dentes definitivos.

É importante que os pais se envolvam nesse processo de queda dos dentes de leite dos filhos. Estar informados é o primeiro passo para reconhecer se há algum problema ou atraso no desenvolvimento da dentição definitiva. Nesse caso, o mais recomendável é, mais uma vez, procurar um especialista.