Recomendações para tratar as hemorroidas durante a gravidez

16 Agosto, 2018
Embora seja uma condição que pode afetar qualquer pessoa, durante a gravidez as hemorroidas são mais prováveis devido ao aumento da pressão no ânus.

As hemorroidas durante a gravidez são mais comuns do que pensamos. Mas em torno esse problema ainda existe algum tabu. Por isso, muitas vezes desconhecemos a sua presença e, portanto, também o seu tratamento.

A constipação comum, a inflamação das veias das pernas e o momento do parto também são potenciais desencadeadores da inflamação do tecido intestinal. Consequentemente, esse período é propício para o surgimento de hemorroidas. Razão pela qual 40% das mulheres podem ser afetadas por esse problema durante a gravidez.

A complicação das hemorroidas ocorre geralmente quando se trata de sua externalização, o que resulta num prolapso e dores incômodas. O desconforto das hemorroidas externas são mais comuns quando a mulher se senta para se limpar ou simplesmente se movimentar. Nesse caso, as hemorroidas que se tornam trombos podem ser muito dolorosas.

No caso das internas, podem chegar a ser quase imperceptíveis. Às vezes causam um pouco de dor e sua única complicação pode ser um leve sangramento nas fezes. Embora esse sangramento possa ser preocupante para uma mulher grávida, nesse caso não representa nenhum risco para o feto.

Principais sintomas das hemorroidas

hemorroidas da gravidez

É simples identificar os sinais que indicam o aparecimento das hemorroidas. Como já sabemos, elas são muito comuns durante a gravidez e podem aparecer em qualquer fase da gestação. Mas são mais recorrentes durante o terceiro trimestre. Durante o período final de gravidez, há mais pressão sobre o ânus, o que é uma das principais causas de sua ocorrência.

Os sintomas que evidenciam a presença de hemorroidas podem ser os seguintes.

  • Dor na área, especialmente durante as evacuações
  • Ardência
  • Coceira
  • Desconforto ao caminhar, sentar-se ou mudar de posição enquanto dorme
  • Sangramento ocasional

Como dissemos, esse problema geralmente se apresenta com frequência durante a gravidez. Embora possa ser prevenido por meio de uma alimentação rica em fibra e hidratação adequada, não podemos impedir completamente a doença. No entanto, existem medidas que podem ser colocadas em prática para tratá-la e buscar o alívio que desejamos.

Como tratar as hemorroidas da gravidez?

As recomendações feitas por especialistas e mães experientes são as seguintes.

  • Geralmente, são indicados alguns medicamentos. Mas, no caso da gravidez, é preferível evitar a maior parte da medicação. Às vezes a complicação das hemorroidas leva à intervenção cirúrgica, a qual deve ser evitada tanto quanto possível durante essa fase.
  • Podem ser indicados cremes ou supositórios, desde que sejam inofensivos para o feto.
  • Remédios naturais envolvem o tratamento com água morna. Para algumas mulheres, também tem funcionado a aplicação de compressas de gelo e, para outras, de água quente.
hemorroidas da gravidez

  • Para aliviar a fricção, recomenda-se o uso de roupas íntimas de algodão. Além disso, é preferível a limpeza com toalhas úmidas em vez de papel higiênico.
  • É muito importante manter uma higiene adequada, especialmente após as evacuações. Pois qualquer fezes restantes poderia causar coceira. É aconselhável lavar com água e sabão neutro após usar o banheiro. Depois, deve-se secar bem para evitar umidade na área.
  • Evite passar muito tempo sentada ou em pé. Além disso, prefira dormir de lado mais do que de costas.
  • Para melhorar a situação, também é aconselhável mudar nossos hábitos alimentares. Dessa forma, amolecemos as fezes a fim de evitar mais dor.
  • O exercício físico também ajuda a melhorar a circulação. Mas devemos evitar praticar ciclismo porque a posição no assento pode prejudicar.
  • Manter um horário regular de refeições e evitar o possível consumo de alimentos que possam causar flatulência ou sejam adstringentes.
  • Lembre-se de consultar um médico se houver muita dor. Especialmente durante o período pós-parto devido à episiotomia ou cesariana.