“Red” é um convite para falar sobre as emoções da puberdade com os jovens

Descubra os ensinamentos que o filme "Red: Crescer é uma Fera" nos ensina sobre as mudanças da puberdade!
“Red” é um convite para falar sobre as emoções da puberdade com os jovens

Última atualização: 18 abril, 2022

O filme mais recente da Pixar, Red: Crescer é uma Fera, é a oportunidade perfeita para que os pais e responsáveis possam abordar com os filhos assuntos como a puberdade, a adolescência e as mudanças que esses momentos trazem.

O filme é protagonizado por Mei Lee, uma menina chinesa de 13 anos que se vê diante do desafio de lidar com as próprias emoções nessa fase da vida.

Essas emoções são representadas por um grande panda vermelho, no qual ela se transforma pela primeira vez quando começa a menstruar. As reações emocionais da menina acontecem quando ela experimenta mudanças corporais, vontade de romper com os ideais de sua família (principalmente os da mãe) e pela vivência de momentos de descoberta junto a suas melhores amigas.

Mei Lee é uma jovem comum, que está passando pela puberdade e, junto com isso, experimentando sentimentos como medo, tristeza, alegria, vergonha, culpa, etc. Tudo isso gera repercussões em sua vida familiar. O panda vermelho no qual ela se transforma representa a cultura tradicional chinesa (muito bem representada pela a animação) e também o peso das expectativas mais rígidas que algumas culturas exercem sobre as mulheres.

Como dizia o falecido Dr. Içami Tiba, “a família é o segundo útero da vida da criança no qual ela vai se preparar para o seu segundo parto, a adolescência. Se no ventre da mãe a mensagem dominante era ditada pelos cromossomos, no útero familiar a mensagem ditada será o como somos, através da qual os pais mostram como vivem, sentem e agem diante da vida. Esse segundo parto vai ser a adolescência, quando a criança nasce da família para a sociedade”.

Esse “parto” é feito pelos próprios adolescentes, que buscam uma maior autonomia. Nesse momento o papel dos familiares também é muito importante, mas agora com a tarefa de oferecer apoio e incentivo a todas as descobertas e mudanças que acontecem.

O filme também explora o núcleo familiar de Mei e como acontece (o não) o seu “segundo parto”. A família da jovem tem uma bonita relação de afeto e apoio mútuo, mas também existe superproteção materna e o medo de que a menina se afaste da tradição familiar.

A resistência da mãe de jovem ao amadurecimento da filha é um comportamento comum em diversas famílias reais, cujos pais negam o fato de que suas crianças estão amadurecendo e deixando a infância de vez.

Além disso existe uma quebra de expectativas em relação ao que os pais desejam para os filhos e os caminhos que eles próprios escolhem para si, o que pode gerar conflitos. Muitas vezes o interesse sexual recém despertado pode ser um duro golpe para muitos pais, além do desafio de conversar sobre os filhos de forma natural e orientá-los de forma correta.

Aquele bebê com necessidade de amor e colo se transforma em um jovem cada vez mais independente, cujo mundo já não gira mais em torno dos pais, e sim da vida em sociedade. Isso pode ser difícil para muitos cuidadores.

Os desafios da puberdade

Os pais sentem muito medo durante esse período (e com razão). Existe o risco de que os filhos sofram ou se tornem vulneráveis a uma gravidez indesejada ou alguma IST (Infecção Sexualmente Transmissível). No entanto, ignorar o assunto não é o melhor caminho. Infelizmente, conversar com os jovens sobre prazer sexual pode significar assumir que isso está acontecendo na vida deles, ideia que muitos pais rejeitam o máximo possível.

O segredo para conseguir entender melhor os adolescentes é se lembrar das próprias emoções experimentadas na puberdade. No Filme “Red”, além de Mei, sua mãe e avó também precisam lidar com seus próprios pandas vermelhos.

Entender que o papel de “ser mulher”, ensinado geração após geração, pode ser ressignificado é algo essencial, pois a evolução desse conceito nos garantiu mais direitos e autonomia ao longo das últimas gerações. Além disso, é recomendável buscar fontes confiáveis de informação para aprender não apenas sobre os aspectos fisiológicos e mentais da puberdade, mas também para descobrir a melhor forma de abordar o assunto com os jovens.

Profissionais como a educadora Lena Vilela se especializaram na fase da puberdade. Ela tem uma live intitulada Minha filha menstruou, e agora? em seu canal no YouTube, além de vídeos relacionados a outros temas, sempre focando na orientação familiar. Outra sugestão de fonte confiável de informações é o canal do Youtube da bióloga e educadora sexual Ivana AlmeidaHoje é dia D.

Uma informação interessante sobre o filme “Red: Crescer é uma Fera” é que o roteiro e a direção da obra ficaram a cargo de duas mulheres, Domee Shi e Júlia Cho, que usaram de suas próprias experiências na puberdade para realizar a obra. Definitivamente, existem coisas na vida que só quem é mulher entende.

Pode interessar a você...
Como lidar com a puberdade do seu filho adolescente?
Sou Mamãe
Leia em Sou Mamãe
Como lidar com a puberdade do seu filho adolescente?

Como lidar com a puberdade do seu filho adolescente? Esse é um verdadeiro dilema, tanto para eles quanto para os pais. A seguir, mais detalhes!