Saiba como as crianças aprendem a ler e escrever

31 de agosto de 2018
Esse processo representa um desafio para os pais que devem acompanhar seus filhos nessa viagem de conhecimento, na qual descobrem como as crianças aprendem a ler e escrever.

Para as crianças, aprender a ler e escrever é um processo complexo de construção de pensamento.

Desde cedo, as crianças tentam ler cartazes que veem na rua, embalagens de produtos e títulos de notícias. Também, com muito esforço, tentam escrever seu nome acompanhado talvez de um desenho feito por elas mesmas. Toda essa atividade implica um grande esforço cognitivo.

Normalmente, a partir dos 3 anos pode-se iniciar a construção da aprendizagem dos processos de leitura e escrita.

No entanto, essa idade é relativa, depende do desenvolvimento de cada criança. Nessa etapa, seu bebê vai trabalhar habilidades prévias ao processo de leitura e escrita em si, as quais estão dedicadas a favorecer seu posterior domínio e aprendizagem.

O processo de alfabetização propriamente dito é adquirido por volta dos 6 anos. Mas é importante começar a trabalhar habilidades prévias, desde os 3 anos, e prestar atenção especial no momento da aquisição dessa habilidade que começa a ser desenvolvida entre os 5 ou 6 anos. Esse processo vai se desenvolver durante anos e estará ligado ao desenvolvimento da maturidade das crianças.

Pouco a pouco seus filhos aprenderão que cada letra tem seu som próprio. Uma descoberta bastante ampla para as crianças quando consideramos que mais de 26 letras formam nosso alfabeto. Por isso, é uma grande satisfação para elas escrever e reconhecer as letras de seu próprio nome.

Poder contar ou ler uma história a uma criança antes de dormir, inventar histórias enquanto estamos passeando de carro, adivinhar letras ou reconhecer palavras nas placas das ruas, são modos de apresentar à criança o método de leitura compartilhada.

ler e escrever

Aprender a ler e escrever é um processo complexo

Ler e escrever não consiste meramente na somatória de habilidades perceptivas e motoras. Também envolve uma busca ativa de sentidos e conhecimento típicos das crianças a partir dos 3 anos de idade.

Por outro lado, algumas crianças levam mais tempo do que outras para poder criar e compreender o processo de apropriação da escrita. Assim, não é preciso se desesperar, nem pressioná-las. Todas as crianças aprendem, cada uma no seu ritmo. A velocidade desse processo, portanto, não condiciona seu nível de inteligência ou capacidade de aprender.

É provável que nas primeiras abordagens à escrita, as crianças errem na ortografia, não deixem espaços entre uma palavra e outra, invertam sílabas, entre muitas outras coisas que até se tornam divertidas para os adultos.

Esses “erros” fazem parte do processo de construção da escrita. Processo que, como adultos, temos que acompanhar e ajudar para que as crianças o compreendam com a maior facilidade e tranquilidade possível.

A aprendizagem da leitura e da escrita está intimamente vinculada ao desenvolvimento e aprendizagem da linguagem. Antes de começar com esses processos, os pequenos devem ter adquirido a linguagem falada e realizar um uso mediano da mesma.

Existem algumas habilidades prévias nas crianças que devemos conhecer e levar em consideração para sua aprendizagem da leitura e escrita. Estas são:

Orientação Espacial

Essa habilidade é fundamental para a escrita. É o mecanismo essencial para aprender as ordens das letras. No nosso caso, escrita da esquerda para a direita e de cima para baixo.

Lateralidade Adequada

Antes de começar a escrita, as crianças têm que ter sua lateralidade definida, ou seja, se ela é canhota ou destra.

Psicomotricidade Fina

A aprendizagem da escrita requer um controle manual para segurar o lápis e fazer a pressão adequada para o traço das letras.

Coordenação viso-motora

As crianças têm que dominar a coordenação produzida entre sua visão e sua motricidade. Os movimentos da mão e os traços que fazem devem responder ao que o olho percebe.

Discriminação e memória auditiva

É essencial que os pequenos guardem na memória os sons que escutam para poder transformá-los em letras determinadas.

Consciência e discriminação fonológica

Os pequenos devem ser conscientes de que cada som corresponde a uma expressão gráfica e devem ser capazes de diferenciar um som de outro.

ler e escrever

Linguagem

O domínio da linguagem falada é imprescindível para a aprendizagem da linguagem escrita.

Compreensão de ordens e estruturas sintáticas

Na aprendizagem desses processos, as crianças devem ter a habilidade de compreender as diferentes ordens, tanto das letras quanto das palavras. As mesmas letras ordenadas de forma diferente dão lugar a palavras diferentes ou a nenhuma palavra. E as palavras para transmitir uma mensagem com sentido devem seguir uma ordem concreta.

Compreensão do que se lê

Não basta somente conhecer os diferentes sons e saber a palavra que vemos escrita. É importante que a criança compreenda a mensagem que está lendo. O desenvolvimento da concentração é muito importante para conseguir isso.

Planejamento da escrita

Para começar a escrever, é comum que apareça a dificuldade de como ordenar as ideias. Devemos treinar os pequenos para que, antes de começarem a se expressar, tenham a habilidade de planejar o que querem colocar por escrito.

Depois de conhecer um pouco do que são algumas das habilidades que a criança precisa aprender para passar pela fase de alfabetização, talvez fiquemos um pouco surpresos, pois percebemos que a tarefa não é nada simples, ainda mais para uma criança.

No entanto, e apesar desse grau de dificuldade, todas as crianças têm a capacidade de aprender a ler e escrever. Por isso, a importância de incentivá-las sempre que pudermos, já que essa aprendizagem lhes abrirá as portas ao mundo do conhecimento, do desenvolvimento e do livre pensamento.