Sangue nas fezes do bebê: o que você precisa saber

Saber o que significa o estado das fezes do bebê nos ajuda a prevenir situações potencialmente graves. Descubra a que se deve quando há presença de sangue na fralda.
Sangue nas fezes do bebê: o que você precisa saber

Última atualização: 19 Novembro, 2021

As alterações nas fezes do bebê raramente passam despercebidas, especialmente quando acompanhadas de sangue ou outros sinais perceptíveis.

Embora a presença desse fluido corporal não seja normal, nem sempre implica uma patologia grave. No entanto, é importante consultar o pediatra para detectar a motivo.

A seguir, vamos apresentar as causas mais comuns da presença de sangue nas fezes do bebê e quando representam uma emergência.

As fezes dos bebês e suas características normais

Ao longo do primeiro ano de vida, as fezes das crianças variam por vários fatores. Essas mudanças podem ocorrer tanto na consistência, como cor ou frequência.

Em geral, os recém-nascidos eliminam um cocô preto e espesso nas primeiras horas de vida, denominado mecônio. Então, com o início da amamentação, as fezes ficam amareladas e a consistência é um pouco mais líquida.

Por volta do sexto mês, com a introdução da alimentação complementar, a consistência aumenta um pouco mais e a cor do cocô tende a ficar mais escura. De qualquer forma, as características das fezes variam de acordo com a dieta do pequeno.

Sinais de alerta nas fezes dos bebês

Apesar dessas variações fisiológicas, geralmente os pediatras aconselham os pais sobre os sinais de alerta nas fezes dos bebês. Estes são os seguintes:

  • Ausência de eliminação de mecônio nas primeiras 24 horas de vida.
  • Em um recém-nascido amamentado, evacuações menos de uma vez por dia durante as primeiras semanas.
  • Cocô grande, duro e seco que o bebê tem dificuldade para expelir.
  • Aumento marcante no número de fezes diárias.
  • Presença de cocô branco-acinzentado, acompanhado de pele amarelada (icterícia).
  • Cocô vermelho ou preto, de odor desagradável, fora do período do mecônio.
  • A presença de vermes, muco, sangue ou pus.
Mãe de máscara segurando fralda de bebê com diarreia.

Fezes com sangue em bebês: o que elas representam?

Como orientação geral, sempre que aparecer sangue nas fezes, é necessário consultar o pediatra. Essa substância pode aparecer como listras finas, na forma de gotas ou coágulos maiores, ou mesmo como um sangramento intenso no ânus do bebê.

Além da aparência usual, o sangue pode se manifestar de outras formas menos comuns nas fezes e é necessário conhecê-las para não interpretar mal essa situação.

Dependendo da aparência do sangramento, você pode inferir de onde ele vem:

  • Fezes com sangue vermelho: geralmente indicam sangramento na última porção do intestino e até mesmo de órgãos próximos à abertura anal (como a vagina ou a pele). Isso é conhecido como hematoquezia.
  • Fezes escuras, enegrecidas e malcheirosas: adquirem essa cor devido à digestão do sangue com o ácido estomacal e costumam indicar hemorragia digestiva alta (do esôfago ao início do intestino). Esse tipo de sangramento é conhecido como melena.
  • Sangue marrom, abundante e de consistência gelatinosa: conhecido como “hemorragia gelatinosa” e representa um quadro clínico crítico. Geralmente indica uma patologia no nível do intestino delgado ou na junção entre o intestino delgado e o cólon (invaginação intestinal).

As 8 causas mais comuns de sangue nas fezes de bebês

Os sangramentos digestivos podem ocorrer por diversos motivos, e sua frequência varia de acordo com a idade da criança. A seguir, vamos mencionar as causas mais comuns de sangue nas fezes do bebê:

  1. Fissura anal: são lesões da pele ou da mucosa ao redor do ânus, que ocorrem como resultado da passagem de fezes duras. Em geral, manifestam-se com estrias vermelhas de sangue e desconforto após a defecação.
  2. Dermatite de fralda: embora não cause estritamente um sangramento digestivo, lesões cutâneas graves na área da fralda podem causar manchas de sangue, às vezes misturadas com as fezes.
  3. Alergia à proteína do leite de vaca: é uma colite que causa inflamação das paredes do intestino do bebê após o contato com um componente do leite de vaca. Pode se manifestar por um sangramento leve ou mais intenso, mas em todos os casos é possível confirmar o diagnóstico por meio de estudos específicos.
  4. Pseudo menstruação em bebês recém-nascidas: ocorre como consequência da passagem materna de hormônios através da placenta. Como na puberdade, algumas meninas apresentam sangramento vaginal que pode ser confundido com sangramento digestivo. É um fenômeno transitório que se resolve sozinho.
  5. Enterocolite necrosante: é uma doença potencialmente grave que afeta recém-nascidos prematuros.
  6. Colite infecciosa: embora seja uma causa pouco frequente em bebês, a intoxicação alimentar geralmente ocorre devido ao manuseio incorreto dos alimentos. Alguns dos microrganismos que os produzem geram inflamação nas paredes do intestino e dão origem a fezes com sangue.
  7. Invaginação intestinal: como mencionado anteriormente, é produzida pela introdução de um segmento intestinal em outro. É uma patologia potencialmente grave que requer avaliação urgente.
  8. Divertículo de Meckel: é um defeito congênito das paredes intestinais que as torna mais sujeitas a sangramentos. Em geral, manifesta-se nos primeiros 2 anos de vida, como sangramento intenso e indolor (Kamath, 2008).
Mamãe limpando as fezes do seu bebê recém-nascido.

Quando recorrer ao médico?

Como já comentamos, quando é detectado sangue nas fezes, é necessário consultar o pediatra. No entanto, isso nem sempre significa uma ameaça à vida ou um quadro urgente.

Por esse motivo, é importante saber quais são os sinais ou sintomas que de alerta para levar o bebê ao pronto-socorro quando houver suspeita de sangramento intestinal:

  • Criança em estado geral regular (apatia, tendência ao sono, agitação).
  • Sangramento intenso ou repetido na fralda.
  • Vômito com sangue ou escuro.
  • Pele ou membranas mucosas pálidas (olhos ou boca).
  • Forte dor abdominal.
  • Irritabilidade, que pode alternar com períodos de sonolência (alternância sensorial).
  • Recusa de alimentação ou dificuldade de hidratação.

Pode interessar a você...

Retenção de fezes na infância
Sou Mamãe
Leia em Sou Mamãe
Retenção de fezes na infância

Reconhecer os sintomas e as causas da retenção de fezes na infância vai ajudar os pais a lidar com esses episódios traumáticos.