Seu filho precisa de você por perto para conseguir dormir

· 13 de novembro de 2018
Quando o bebê nasce, o sono se transforma em um dos eixos de seu desenvolvimento. Além disso, para a mãe o sono também é necessário.

O segredo para tanto a mãe quanto o bebê conseguir dormir as horas necessárias é estar perto um do outro. A seguir, te explicamos o porquê.

Seu bebê precisa ter você por perto para conseguir dormir e ter uma boa noite de sono.

Seu bebê passou muito tempo dentro de sua barriga e não se separou de você nem por um minuto.

Agora, ele precisa te tocar, sentir seu cheiro e ouvir as batidas do seu coração para lembrar exatamente disso, de quando ele estava dentro de você e era totalmente feliz.

conseguir dormir

O sono do bebê é essencial para o desenvolvimento

Ao dormir com nossos pequenos, eliminamos motivos que os façam chorar. Isso porque eles não vão precisar nos chamar com o choro.

Quando um bebê fica perto de sua mãe, há muitas vantagens, tais como:

  • Regula melhor a sua temperatura
  • Os níveis hormonais ficam mais estáveis
  • O ritmo cardíaco fica estabilizado
  • Melhora a respiração
  • Fortalece o sistema imunológico
  • Aumenta a produção de enzimas

Por essas razões, as crianças que passam mais tempo em contato com os pais têm uma saúde melhor, pegam menos doenças e têm um melhor ganho de peso.

Melhora a amamentação

É simples: quando o bebê sente fome, a mamãe já está ao lado para oferecer o alimento imediatamente. Assim, muitos bebês nem sequer começam a chorar.

Por esta razão, bebês que dormem com os pais mamam por mais tempo.

A verdade é que são bebês que tomam mais leite materno ao longo do tempo. Além disso, têm acesso a mais mamadas noturnas ao estarem sempre perto da mãe. Sem dúvida, isso é benéfico para o bebê.

É verdade que acordam mais vezes. Mas também é verdade que os bebês amamentados adormecem antes, e as mães também. É, simplesmente, um processo natural do corpo.

conseguir dormir

Método canguru

Esta técnica é usada na maioria dos hospitais, tanto nacionais quanto internacionais. Isso proque o chamado “método canguru” demonstrou ser muito benéfico.

Os bebês ganham mais peso, têm ritmos cardíacos mais estáveis, ficam mais tranquilos, mantêm um melhor estado de saúde e podem deixar antes o hospital.

Os cuidados do método canguru servem para todos os bebês, prematuros ou a termo, sadios ou doentes. Sem dúvida, é a melhor maneira de receber e cuidar do bebê.

Basicamente, consiste em proporcionar o contato pele com pele, amamentação materna à vontade e fornecer os cuidados que a mãe e o bebê necessitam.

Uma criança sadia precisará somente do contato com sua mãe e seu alimento.

Se o bebê for prematuro, tiver baixo peso ou sofrer de algum distúrbio, o contato pele com pele será a base dos cuidados médicos que devem ser proporcionados.

Conseguir dormir: o hábito de dormir junto

Em países como o Japão, onde dormir com a criança é norma, o índice de morte súbita infantil é um dos mais baixos do mundo.

Pode-se desde dormir na mesma cama, como também ter um berço especialmente projetado para encostar na cama dos pais. Ou, ainda, usar um berço convencional sem um dos lados.

A comodidade de não ter que se levantar da cama, especialmente no inverno, faz com que a mãe e o bebê normalmente voltem a dormir quase imediatamente.

De fato, muitas vezes a mãe não sabe exatamente quantas vezes acordou. Porque, na verdade, não chegou a acordar totalmente.

O desenvolvimento neural ocorre em seu máximo esplendor na fase do sono menos profundo.

Assim, ao dormir junto com o bebê, não somente proporcionamos mais leite materno – ideal para a proteção fisiológica dos pequenos – como também reforçamos seu desenvolvimento mental.

Como eles têm o alimento perto, como sincronizam sua respiração com a dos pais e como se sentem seguros porque seus cuidadores estão muito próximos, os bebês que dormem juntos com os pais dormem melhor.

Isso significa que descansam melhor, durante o dia têm mais energia, ficam mais ativos e, consequentemente, se desenvolvem melhor.

A raça humana praticou o “dormir junto” durante toda nossa história, desde quando éramos primatas que viviam nas cavernas.

Somente nos últimos 150 anos, com a chegada de casas com vários quartos, é que separamos os bebês para que durmam longe de seus pais.

Portanto, se realmente tanto a mãe quanto o bebê quiserem dormir juntos, não hesite em fazê-lo.