Sinais de que seu filho é vítima de bullying

· 30 de julho de 2018
Neste artigo, você vai encontrar as ferramentas necessárias para identificar os primeiros sinais de que seu filho é vítima de bullying.

Aqui, você também vai aprender a ajudar e apoiar seu filho para que ele seja capaz de superar caso sofra esse tipo de violência psicológica e física. Infelizmente, é algo que se tornou comum hoje em dia em algumas instituições educacionais.

O bullying é um tipo de violência emocional, psicológica, verbal e física constante. Esse tipo de violência se manifesta por meio de agressões, socos, empurrões, ameaças, exclusão ou outros comportamentos violentos que podem estar atingindo seu filho. No entanto, existem alguns sinais que você pode detectar a tempo a fim de controlar a situação.

Se o bullying não for identificado a tempo, pode desencadear graves problemas à autoestima da criança. Tais como: baixo rendimento acadêmico, níveis de ansiedade elevados e depressão. Essas consequências causam graves distúrbios na saúde psicológica dos pequenos.

Contar com os conhecimentos necessários para identificar quando nosso filho está vivendo uma provável situação de bullying é vital para poder ajudar. Não se trata de uma simples rivalidade entre crianças. O bullying é um tipo de violência muito prejudicial a essa delicada fase do crescimento de uma criança.

Os primeiros sintomas de bullying podem ser percebidos por meio das mudanças de atitude do seu filho. Em geral, o comportamento dele em casa, assim como em outras áreas da vida se altera por completo.

Como saber se seu filho é vítima de bullying?

vítima de bullying

Às vezes, as obrigações do dia a dia e a responsabilidade de administrar o lar e a família fazem com que os pais não se envolvam na vida dos filhos. Por isso, eles não percebem a tempo as mudanças no comportamento e no humor dos pequenos. No entanto, vamos listar os primeiros sinais que vão ajudar você a diagnosticar se alguma coisa está errada com seu filho:

  • Mudanças no comportamento. Se seu filho costuma ser tranquilo e da noite para o dia você percebe que ele apresenta um comportamento distinto, como por exemplo, ficar irritado, quieto ou triste, está claro que ele pode estar passando por uma situação desse tipo.
  • Baixo rendimento. A criança se nega a ir à escola e começa a tirar notas baixas. Esse pode ser um dos possíveis sinais de que se filho esteja sendo vítima de bullying.
  • Dificuldades para conciliar o sono. Uma das coisas que você não tem como deixar de perceber no comportamento do seu filho é a rotina do sono. Se ele estiver se sentindo perturbado ou ameaçado, é possível que seus ciclos de sono fiquem alterados. Observe a ocorrência de pesadelos e medos noturnos.
  • Omitir ou trocar informações. As crianças que são vítimas de bullying costumam mentir para os pais sobre suas experiências do dia a dia na escola. Ao serem assediadas e maltratadas, elas se sentem envergonhadas e incapazes de expressar seus sentimentos com liberdade e confiança.

Apoie e ajude seu pequeno a superar a violência escolar

vítima de bullying

Identificar os primeiros sinais de que seu filho é vítima de bullying é o primeiro passo para superar essa situação. Apesar de não ser uma tarefa simples, você pode obter sucesso ao ser compreensiva e demonstrar todo seu amor pelo seu filho

Se você percebeu algum sinal, a primeira coisa que deve fazer é conversar de forma amorosa. Assim, seu filho vai conseguir confiar em você. Mostre a ele que não há porque ter medo. Você está ao lado dele para protegê-lo e amá-lo acima de todas as coisas. Para proporcionar uma boa conversa, é ideal que vocês estejam em um lugar tranquilo, sem que ninguém os interrompa.

É essencial ir até a escola e conversar com os professores para informar o que está acontecendo. Assim, a escola, como instituição, poderá agir com mais rapidez e impedir qualquer ato de violência com seu filho ou outras crianças na sala de aula.

Seu pequeno ou qualquer outra criança podem ser vítimas de bullying. Identificar a tempo e ajudar seu filho a superar essa situação vai evitar que os pequenos desenvolvam baixa autoestima. Sem a ajuda necessária, as crianças também podem desenvolver pouca habilidade para se relacionar com outras pessoas na vida adulta.