Sintomas do segundo trimestre de gravidez

· 7 de abril de 2018
O fato de conceber uma vida e carregá-la no ventre durante nove meses é uma experiência única. O corpo se transforma semana a semana, mas vale a pena.

Os primeiros 90 dias são talvez os mais difíceis, devido às mudanças hormonais e ao consumo extra de energia. No entanto, os sintomas do segundo trimestre da gravidez não deixam de ser cansativos.

Desde a 13ª até a 26ª semana, a mudança física é evidente. A barriga continua crescendo e os seios também. A náusea desaparece, mas aparecem outros sinais como dor nas costas, pigmentação da pele e constipação.

Tudo devidamente justificado pela pequena pessoa que se desenvolve ali dentro.

Especialistas aconselham a monitorar ou controlar nesta fase o peso da mãe e da criança. No sexto mês, a mãe deve ter ganhado de forma saudável, pelo menos seis quilos.

12 sintomas do segundo trimestre da gravidez

É possível que as mulheres sofram com todos os desconfortos, apenas alguns deles ou simplesmente nenhum. Mesmo assim, estes são os sintomas do segundo trimestre de gravidez que aparecem com maior frequência:

  • Dores. Especialmente nas costas, pélvis, quadris e pernas. O bebê cresce e o peso da barriga é suportado por um trabalho extra das costas. Os ligamentos nos quadris e a pelve se esticam e provocam a ampliação necessária no parto, o que gera dor.
  • Cãibras. A partir do quarto mês são comuns as cãibras nas pernas, geradas pela pressão exercida sobre nervos e vasos sanguíneos. Uma complicação que gera grande dor e inchaço nas extremidades é a trombose venosa profunda, que deve receber cuidados médicos imediatos.
  • Azia e constipação. O útero cresce e comprime o estômago e os intestinos, forçando o trânsito de alimentos e ácidos. A isso, podemos acrescentar o efeito dos hormônios no sistema digestivo. Para evitar ou reduzir desconfortos é aconselhável ingerir bastante líquido, frutas e cereais, além de fazer um pouco de exercício.
  • Cuidado com as hemorroidas! Produto da constipação e da pressão das veias retais, as hemorroidas aparecem ou pioram no segundo trimestre da gravidez. Por isso, deve-se evitar o consumo de álcool e alimentos apimentados, sem deixar de colocar em prática uma rotina de treinamento que relaxe os músculos.
  • Pigmentação da pele. São alterações que podem diminuir ou desaparecer após a gravidez. A pele do rosto apresenta manchas escuras e torna-se mais sensível ao sol. Além disso, os seios e a barriga tendem a esticar e ressecar, o que causa estrias.
  • Desde o umbigo até o púbis “surge” uma espécie de linha negra muito visível. Um bom protetor solar irá ajudar a evitar marcas no rosto, conhecidas como a “máscara da gravidez”.

Outras mudanças físicas na futura mamãe

  • Mudanças nos cabelos. O cabelo da mulher grávida sofre alterações semelhantes às geradas antes da menstruação. Estes problemas podem ser atenuados mantendo o consumo de líquidos, bem como o uso de cremes e óleos na pele.
  • Sudorese. A transpiração excessiva pode ser outra característica do segundo trimestre da gravidez, devido ao aumento das glândulas sudoríparas.

“Para evitar ou reduzir desconfortos é aconselhável ingerir bastante líquido, frutas e cereais. Também é necessário fazer um pouco de exercício, como caminhar vários minutos por dia”

  • Aceleração da frequência cardíaca. É bombeada maior quantidade de sangue e o coração bate mais rápido, o que pode desencadear fortes palpitações ou taquicardia. O estresse e o levantamento de peso excessivo também afetam o funcionamento do coração. Isso pode ser evitado com relaxamento e postura correta.
  • Alteração na aparência dos seios. Os seios se tornam grandes e pesados ​​desde o primeiro trimestre. No entanto, é a partir do quarto mês que os novos ductos de leite são desenvolvidos.
  • Ao redor dos mamilos, em volta da auréola, aparecem pequenos nódulos conhecidos como tubérculos de Montgomery. Igualmente, o fluxo de sangue aumenta nas mamas e as veias se tornam mais visíveis.

  • Fluxo vaginal. O organismo gera anticorpos e, durante esse período, expulsa um fluxo transparente ou esbranquiçado em quantidades maiores do que o habitual. É inodoro e evita a formação de bactérias na vagina.
  • Inflamação das gengivas. Além disso, pequenas sangramentos podem ocorrer ao escovar os dentes. Também devido ao excesso de fluxo sanguíneo, podem ocorrer hemorragias no nariz ou congestionamento nasal devido ao inchaço das mucosas.
  • Insônia. Entre os sintomas do segundo trimestre da gravidez está o movimento do feto. O bebê começa a se esticar e a fazer flexões na barriga. Essas “acrobacias” podem causar dor ou desconforto para a mãe na hora de dormir, principalmente quando ela não está na postura correta.

Como dissemos, esses sintomas do segundo trimestre da gravidez podem variar de acordo com as particularidades de cada mulher, gravidez e bebê. O principal é que se possa atenuá-los o máximo possível para que você tenha uma gravidez feliz.

Lembre-se, por último, de que os exames médicos de rotina são o espaço para fazer perguntas e pedir soluções para qualquer condição que possa surgir.