10 técnicas e chaves de estudo para crianças com TDAH

As técnicas de estudo para crianças com TDAH as ajudam a organizar e otimizar o tempo que passam nos deveres de casa. Quer conhecer algumas? Confira a seguir.
10 técnicas e chaves de estudo para crianças com TDAH

Última atualização: 12 junho, 2022

Estudar, fazer o dever de casa ou se preparar para uma prova não são tarefas agradáveis para nenhuma criança. Todas elas exigem boas ferramentas e técnicas para que o esforço não seja em vão. No entanto, as crianças com transtorno de déficit de atenção e hiperatividade enfrentam maiores desafios do que o resto, pois sua natureza as impede de ficar sentadas e se concentrar na lição. Por isso, a seguir propomos algumas dicas de estudo para crianças com TDAH que podem ser muito úteis para você.

Antes de mais nada, você deve saber que a família deve estar ativamente envolvida com a criança com TDAH, apoiá-la, orientá-la e acompanhá-la até que ela consiga se comportar de forma autônoma. Nesse sentido, paciência e empatia são essenciais. Não se desespere, pois com perseverança e as técnicas certas, seu filho terá sucesso em suas tarefas acadêmicas.

Pensando nisso, vamos falar a seguir sobre algumas das estratégias mais eficazes que você pode colocar em prática.

Dicas de estudo para crianças com TDAH

Antes de escolher uma técnica de estudo, é importante falar sobre alguns passos prévios que devem ser assegurados para que a sessão seja útil e proveitosa.

O local onde decorrerá a sessão de estudo deve estar limpo, organizado, ventilado e com todos os elementos necessários ao alcance. Da mesma forma, deve ser desprovido de objetos que distraem, como telas ou brinquedos.

1. Garantir um ambiente adequado

O local de estudo deve ser o mais silencioso da casa e ser utilizado exclusivamente para esse fim (na medida do possível). É fundamental que o espaço esteja limpo e arrumado, que tenha boa iluminação e ventilação adequada.

Cada material necessário deve ter seu lugar ali e todos devem estar prontos antes de iniciar a sessão de estudo. Dessa forma, não haverá interrupções para se levantar para procurá-los.

Além disso, é essencial limitar a presença de elementos que possam distrair a atenção. Os brinquedos devem ser devidamente armazenados e os elementos tecnológicos desnecessários devem ser retirados da sala.

2. Consistência e rotinas

Para todas as crianças, mas principalmente aquelas com TDAH, as rotinas são grandes aliadas. Elas precisam saber quais passos tomar, em que ordem e quando.

Se possível, tente colocá-las para estudar todos os dias no mesmo horário e por um período de tempo semelhante. Mesmo a estrutura de estudos deve seguir sempre a mesma ordem. Nesse sentido, é conveniente começar com as tarefas de dificuldade média, continuar com as mais exigentes e terminar com as mais simples. Assim, a criança será capaz de aumentar e manter a motivação.

Para adotar um hábito e sustentá-lo, é aconselhável fazer um cronograma ou calendário e alocar com antecedência um dia e horário para cada tarefa.

3. Desperte a atenção e a motivação do seu filho

Uma das dicas de estudo mais eficazes para crianças com TDAH é fazer uma atividade interessante e agradável por 5 a 10 minutos antes de começar a lição de casa.

Jogar um jogo de tabuleiro ou tecnológico com partidas curtas, fazer palavras cruzadas ou um sudoku são algumas das alternativas válidas. Assim, a atenção é despertada e a preguiça que surge ao começar a estudar é superada.

Técnicas de estudo para crianças com TDAH

Concluídas as etapas anteriores, é hora de escolher as técnicas de estudo a serem seguidas. Deve-se enfatizar que cada criança é diferente e o que funciona para uma, não funciona para outra. Assim, tente experimentar diferentes estratégias até encontrar aquelas que são mais confortáveis e funcionais.

1. Leitura abrangente e sublinhado

Essa é uma das técnicas de estudo mais simples e utilizadas, mas não a mais conveniente.

Consiste em uma leitura inicial do texto completo e, em seguida, uma análise de sua estrutura e suas partes e uma nova leitura abrangente de cada parágrafo. É uma boa estratégia anotar as ideias principais de cada um.

As ideias centrais devem ser sublinhadas para estabelecer as informações e facilitar a revisão. Uma vez que você adquira prática, é possível usar cores ou traços diferentes para distinguir os conceitos principais dos secundários.

2. Elaboração de resumos

A leitura abrangente deve realmente ser apenas um passo preliminar. A seguir, é conveniente elaborar um resumo do assunto, que é um documento breve com os principais termos e ideias, expressos nas próprias palavras da criança.

Os resumos nos obrigam, de alguma forma, a elaborar o material e torná-lo nosso. Já não lemos passivamente o que está escrito, construímos o conhecimento em nossas mentes. Assim, esse processo ajuda a consolidar as informações na memória.

No entanto, é importante cuidar para que o resumo seja rigoroso: partes importantes não podem ser omitidas nem dados deixados de lado. Portanto, um adulto deve acompanhar a criança no processo.

3. Armado com diagramas e mapas conceituais

Para algumas crianças os resumos serão suficientes, mas para a maioria será necessário dar um passo adiante. Nesses casos, esquemas conceituais e mapas ajudam a sintetizar as informações e organizá-las visualmente, para facilitar a compreensão e o aprendizado.

É importante que sejam baseados em palavras-chave (ou seja, com pouco texto) e que sigam uma hierarquia, para lembrar quais conceitos estão subordinados a outros. Setas, chaves e outros símbolos podem ser usados para indicar essas relações.

Nesse sentido, uma das dicas de estudo mais úteis para crianças com TDAH é o chamado estudo em movimento. Esses pequenos têm dificuldade para ficar parados e sentados por longos períodos. Assim, eles podem se beneficiar lendo o texto em pé ou andando pela sala. Além disso, podem achar mais agradável ter um quadro branco ou tela para desenhar seus contornos em movimento, em vez de em um caderno.

4. Flashcards

Técnicas de estudo de auxílio de memória
Os auxiliares da memória são elementos-chave para memorizar e evocar dados “difíceis” e importantes de um assunto. Claro, é fundamental que sejam informações concisas e concretas para realizar a tarefa.

Os flashcards são pequenos cartões de papel ou papelão que podemos usar para diferentes propósitos.

Ao estudar, eles podem ser criados com os conceitos-chave do tema, para que a criança prepare o material de estudo. Para a revisão, pode ser colocada uma pergunta de um lado e a resposta no verso. Assim, a criança poderá testar seus conhecimentos antes da prova.

Além disso, podem ser usados como auto-instruções. As crianças com TDAH acham difícil seguir etapas e concluir processos sem se distrair. Por isso, uma boa proposta é fazer uma série de cartões para ajudá-las a lembrar o que fazer a todo momento.

Por exemplo, eles podem conter as etapas necessárias para resolver um problema de matemática ou uma análise sintática. Eles também podem ser mais gerais e ajudá-las a se lembrar de como lidar com uma tarefa: leia o enunciado, pare, pergunte-se sobre o que está sendo pedido, analise as opções de resposta e responda.

5. Gravações

Todos nós temos diferentes estilos de aprendizagem. Alguns são mais visuais, outros mais auditivos ou sensoriais. Se adaptarmos as estratégias de estudo a essa característica pessoal, tudo ficará muito mais fácil.

Assim, as crianças com tendência mais auditiva podem aproveitar melhor uma gravação de voz do tema que devem aprender e aprender ouvindo-a várias vezes.

Essa gravação também pode ser feita por outra pessoa, mas o ideal é que seja uma adaptação resumida do programa, criada e expressa pela própria criança.

6. Exposição em voz alta

Crianças com TDAH se sentem mais confortáveis fazendo coisas e se movendo do que recebendo informações passivamente. Pela mesma razão, pode ser útil para eles revisarem o material por meio de apresentações em voz alta. Assim, após terem lido, resumido e compreendido o material de estudo, podem apresentá-lo em voz alta como se estivessem dando uma aula.

7. Mnemônicos

Por fim, o uso de regras mnemônicas é uma forma simples e divertida de facilitar o processo de memorização. Existem diferentes tipos: siglas, acrósticos, músicas, o método Loci e muito mais.

Os pais podem explicá-las para a criança e ajudá-la a criar alguns, até que ela se sinta confortável o suficiente para fazer sozinha.

As técnicas de estudo para crianças com TDAH são grandes aliadas

Acima apresentamos apenas algumas sugestões, mas na realidade cada criança ou cada família pode descobrir sua própria técnica de estudo. O segredo é encorajar a constância, a perseverança e, acima de tudo, a orientação e a ajuda.

Aqueles pais que se envolvem com seus filhos com TDAH no cumprimento de seus deveres escolares facilitam muito a tarefa. Eles não apenas os ajudam a concluir suas tarefas, mas, acima de tudo, “os ensinam a aprender”. Uma vez que a criança domine e saiba aplicar essas técnicas, ela será muito mais autônoma em seu estudo diário.

Pode interessar a você...
Meu filho tem TDAH ou altas habilidades?
Sou Mamãe
Leia em Sou Mamãe
Meu filho tem TDAH ou altas habilidades?

Não tem certeza se seu filho tem TDAH ou altas habilidades? Conheça as dicas para descobrir através das diferenças e semelhanças.