Tenho tudo o que quero, não posso pedir mais nada na vida

· 2 de dezembro de 2018
Temos de admitir, às vezes soltamos demais a linha da pipa dos nossos sonhos e deixamos voar o mais alto possível, até as estrelas.

Na maioria das vezes, a felicidade mais autêntica floresce um pouco mais abaixo, no jardim de uma vida simples. Lá, basta ter por perto quem mais amamos: o nosso parceiro e os nossos filhos.

Albert Einstein dizia que­ há uma força muito mais poderosa do que o­ vapor, do que a eletricidade ou do que a energia atômica: a nossa vontade.

É ela que nos incentiva a lutar por aquilo que é significativo para nós a cada dia, pelas pequenas coisas que merecem ser atendidas e cuidadas porque nos trazem verdadeira satisfação.

“Não desperdice seu tempo porque é desse material que a vida é feita.”

-Benjamin Franklin-

Assumir a ideia de cuidar e respeitar o que amamos é essencial para uma criação satisfatória e feliz.

Um erro que muitas mamães e papais cometem é sonhar sempre com o ideal de perfeição, que a longo prazo resulta em uma infinidade de frustrações. E o que é pior, às vezes, acabam negligenciando as verdadeiras necessidades.

Nós não precisamos de uma vida dos sonhos, de uma casa ideal, que nossas crianças frequentem as melhores escolas, que tenham múltiplas habilidades o mais cedo possível, que sejam os melhores no esporte ou que sejam os mais bonitos…

Também não precisamos ser o modelo ideal de família perfeita para os outros, do tipo que enfrenta qualquer desafio ou que alcança todos os objetivos.

Devemos assumir o quanto antes: não há famílias perfeitas, casais perfeitos e, muito menos, filhos perfeitos. Existem pessoas reais que têm as verdadeiras prioridades muito claras, que se baseiam em um único nutriente: a felicidade.

Meu sonho é que meu filho seja quem ele deseja

a felicidade

Sonhar é bom não só porque é grátis, mas porque ajuda a nos concentrar em certos objetivos e lutar por eles, para torná-los realidade.

No entanto, quando você faz parte de uma família e forma uma boa equipe com o seu parceiro, sem dúvida, algo muito enriquecedor é construir sonhos comuns. Nesses sonhos, os filhos tendem a ser os principais protagonistas.

Não se esqueça de que, como pais, algo que você nunca deve fazer é planejar com antecedência como deve ser a vida dos seus filhos. É inadmissível impor os seus próprios desejos frustrados nos filhos. Deixe que eles sonhem com o próprio futuro.

É muito importante que nessa pequena equipe que é formada em casa prevaleça sempre a sensação de liberdade, como podemos compreender na leitura do livro de Naomi Aldort “Raising Our Children, Raising Ourselves” (“Criando nossos filhos, criando nós mesmos, em tradução livre”).

A liberdade deve ser entendida como o princípio da realização pessoal, como uma oportunidade para nos desenvolver e continuar crescendo como pessoas, assumindo novos sonhos e novos desafios, podendo sentir que temos apoio para alcançar qualquer coisa.

E, de repente, me dou conta de que tenho tudo o que quero

a felicidade

E, de repente, quase da noite para o dia, você percebe que não precisa de mais nada. A única coisa que deseja é que nada mude, que o tempo passe com a mesma harmonia, felicidade e equilíbrio.

Pode ser que você não tenha tudo aquilo com o que sonhou no passado: o melhor emprego do mundo, o tempo para desfrutar do seu lazer sempre que quiser ou várias cifras em sua conta-corrente.

No entanto, qual a importância de tudo isso agora? Todos os dias você pode apoiar a cabeça no travesseiro sabendo que seu bebê cresce feliz, saudável e precioso.

Você pode tomar café da manhã todos os dias com o seu parceiro enquanto se olham com cumplicidade. As palavras não são necessárias para dizer que vocês estão bem.

A harmonia entre vocês é suficiente e vocês não precisam muito mais do que isso. Afinal, são o melhor time do mundo.

Se a vida são dois dias e um está nublado, ensinarei meu filho a dançar na chuva

Não se iluda, na sua vida em família haverá dias bons e ruins. Haverá desafios que à primeira vista parecerão inatingíveis.

Apesar de todas as dificuldades, entre altos e baixos econômicos e crises pessoais, continuará sendo a vida que você ama por uma razão muito simples: é habitada por pessoas que você mais ama.

“Uma das coisas mais prósperas que pode acontecer com você na vida é ter uma infância feliz”

-Agatha Christie-

É possível que, à medida que os seus filhos crescem, se tornem um pouco mais exigentes.

Eles vão querer coisas, exigirão direitos, liberdades e, até mesmo, se compararão com os seus colegas de classe e descobrirão que talvez não tenham as mesmas roupas, os mesmos brinquedos ou o mesmo estilo de vida que as outras famílias.

Isso certamente será um momento fundamental. Esse será o momento em que devemos ensinar que o valor da felicidade se baseia na simplicidade.

A felicidade pura, na qual o verdadeiro bem-estar não está no simples fato de acumular coisas, ter objetos caros, roupas de marca ou qualquer aparelho com tecnologia de última geração.

a felicidade

O verdadeiro bem-estar está baseado na autoestima, em uma tarde de atividades no parque, uma viagem à praia com a família, um passeio de bicicleta com papai, adotar um animal de estimação, fazer novos e bons amigos, aprender a desenhar com a mamãe, tornando-se uma pessoa mais segura, mais livre, mais competente, etc.

Vale a pena ensinar aos filhos que, às vezes, a vida não é perfeita, não é tudo cor-de-rosa como contam as histórias e, mesmo assim, pode ser maravilhosa.