Tudo sobre a motricidade fina e ampla

26 Julho, 2018
A motricidade é o conjunto de movimentos voluntários de uma pessoa, coordenados através do córtez cerebral e das estruturas secundárias que o modulam.
 

À medida que nossos filhos vão crescendo e se desenvolvendo, nos vemos maravilhadas com cada gesto, cada som que emitem, com sua mobilidade. Nos surpreende ver que, com o avanço do tempo, nosso filho interage com tudo o que está à sua volta, vai adquirindo novas habilidades e mostrando sua capacidade de movimento.

Mas de que se trata essa tal de motricidade? Para entender mais sobre o tema, primeiro é preciso saber exatamente o que é a motricidade, ou coordenação motora, que é a capacidade que todos os seres humanos têm de dominar o próprio corpo.

A motricidade nas crianças se desenvolve através de dois processos importantes: as experiências e a aprendizagem. Agora que já sabemos o que é a motricidade, vamos falar dos dois tipos existentes: a fina e a grossa.

Diferenças entre a motricidade fina e grossa

Por motricidade grossa, entendemos a capacidade que o corpo tem de fazer movimentos maiores, como por exemplo engatinhar, pular, caminhar ou correr. Nos bebês, se desenvolve primeiro a motricidade grossa. A criança vai adquirindo habilidade para mover seu corpo de forma harmoniosa, aumenta sua agilidade, força e velocidade em cada um de seus movimentos.

A evolução de cada uma dessas capacidades varia, pois nem todas as crianças são iguais. Fatores influenciais são a genética, os estímulos recebidos e seu temperamento. Mas geralmente seguem essa progressão: pescoço, tronco, quadris e, por último, pernas.

Por outro lado, a motricidade fina se define através dos movimentos pequenos e precisos que nosso filho executa com os dedos das mãos e dos pés, além de seu rosto. Quando seu pequenino é capaz de realizar atividades que requerem dosar bem sua força como desenhar, escrever, dar nós, recortar, fazer caretas e até mesmo tocar um instrumento, é porque desenvolveu a motricidade fina.

 

Após o fim do período de amamentação, é quando seu filho começará a desenvolver esse tipo de habilidade. A primeira etapa de sua vida servirá como base e pontapé inicial para desenvolver cada uma das ações físicas que requerem maior minuciosidade.

Motricidade fina e grossa

Como potencializar a motricidade grossa de seu filho?

  • Dancem juntos. Procure buscar um espaço para dançar com seu filho. Convide-o a se mover ao ritmo de diversas melodias, tente desde as mais lentas até as mais agitadas.
  • Ensine-o a identificar as partes do corpo humano. Ajude-o a conhecer cada parte de si mesmo. Crie uma brincadeira para que reconheça e aponte sua cabeça, nariz, olhos, boca, barriga.
  • Leve-o ao parque. Nesses espaços há inúmeras atividades que podem ser feitas, desde correr e pular até se relacionar com crianças da mesma idade.
  • Brinquem de jogar bola. O ideal é que a bola não seja tão pesada. Uma bexiga pode ser melhor. Tentem jogá-la e se movimentarem para pegar.
  • Imitem os sons dos animais. Tentem imitar o que faz o cachorro, a vaca, o gato. Pratique com seu filho esses sons em diversos tons, baixos e altos.
  • Subir e descer escadas. Isso lhe permitirá coordenar melhor seus movimentos e ser mais independente.
 
  • É proibido pisar nas linhas. Ao caminharem juntos, peça ao seu filho para tentar não pisar nas linhas que se encontram em alguns pisos e azulejos.

Atividades para fortalecer a motricidade fina

Algumas atividades para fortalecer a motricidade fina nas crianças são as seguintes:

Motricidade fina e grossa

  • Mãos à massa. Quando estiverem na cozinha, peça que ele participe e realize alguma tarefa com as mãos, como mexer nos alimentos. Organize uma tarde para fazer biscoitos na qual seu filho realize a tarefa de misturar.
  • Construam algo juntos. Seja uma casa com blocos de montar ou uma torre, tentem ver quem consegue construir a estrutura mais alta.
  • Comer sozinho. Dê a ele um jogo de talheres para que possa se sentar e comer sozinho. A princípio poderá parecer um desastre, mas aos poucos conseguirá fazê-lo com mais desenvoltura.
  • Vestir-se sozinho. É possível que necessite de sua ajuda no início. Vista as mangas da camisa e deixe que ele faça o resto.
  • Desenhar e colorir. Dê a ele lápis e papel. Com o tempo, ele aprenderá a melhor forma de segurá-los com as mãos.
  • Jogos interativos. Permita que ele manipule objetos com os quais possa interagir e praticar atividades como preencher, abotoar e colar.
 
  • Pintura com os pés. Além de ser divertido, pintar com os dedos dos pés fortalecerá suas extremidades inferiores.

A motricidade tem um papel importante na vida de seu filho. Fortalecer suas habilidades contribuirá para que seu pequenino se desenvolva melhor emocional e socialmente.

Porém, é essencial que não o pressione. Cada um se desenvolve no seu próprio ritmo. Dê tempo ao tempo e movimente-se junto com ele.