Ultrassom 4D: o que é e quando fazer

O ultrassom 4D é um exame radiológico do segundo trimestre, que permite observar o bebê em movimento em tempo real.
Ultrassom 4D: o que é e quando fazer

Última atualização: 18 dezembro, 2021

O ultrassom 4D é uma técnica pela qual são obtidas imagens consecutivas do bebê dentro do útero da mãe de forma mais nítida. A tal ponto, que permitem observar o pequeno em movimento como um vídeo em tempo real.

A utilidade dessa técnica é visualizar a anatomia fetal com mais detalhes e, assim, detectar problemas em sua formação. Além disso, permite que você conheça seu rosto pela primeira vez.

Saiba mais sobre esse exame radiológico e os benefícios que ele oferece.

O que é o ultrassom 4D?

A tecnologia revolucionou as consultas pré-natais, principalmente com a evolução do ultrassom. Graças a isso, atualmente algumas complicações fetais tratáveis podem ser diagnosticadas de maneira precoce.

O ultrassom 4D é um novo exame diagnóstico que permite a obtenção de imagens detalhadas do feto por meio de ondas ultrassonográficas de alta frequência. Ao contrário dos anteriores, consegue reproduzir cerca de 24 imagens 3D em um segundo, dando-lhes movimento.

Depois, além de um exame minucioso do corpo da criança, é possível perceber algumas caretas que ela faz, como sorrir, chupar o dedo ou bocejar.

Ultrassom 3D.

O que se vê em um ultrassom 4D?

Apesar de sua especificidade, esse tipo de ultrassom não substitui o 2D. Estes últimos são mais sensíveis quando se trata de confirmar uma gravidez no início, determinando o número de bebês ou a idade gestacional.

Certamente, com o ultrassom 4D , as alterações morfológicas podem ser detalhadas em estágios mais avançados, como lábio leporino, cardiopatias congênitas ou problemas de pele do bebê. Além disso, é útil conhecer os seguintes aspectos da gravidez:

  • Localização e estado da placenta.
  • Posição fetal.
  • Frequência cardíaca do bebê.
  • Sexo do bebê.
  • Quantidade de líquido amniótico.
  • Interação entre bebês em gestações múltiplas.
  • Morfologia fetal.
  • Movimentos do bebê.

Quando e como é a preparação para o ultrassom 4D?

O ultrassom 4D pode ser realizado a qualquer momento durante a gravidez. No entanto, nos primeiros meses, o bebê não está totalmente formado e as imagens podem não ser tão nítidas. Mesmo assim, se você quiser observar o sexo final na 16ª semana, essa técnica pode ser implementada.

A partir do segundo trimestre de gestação, principalmente entre as semanas 24 a 30, as características do bebê podem ser mais bem observadas e é o momento ideal para realizar o exame. Nessa fase, o bebê está com o tamanho adequado e com maior quantidade de líquido amniótico, o que permite uma melhor captação das imagens.

Deve-se notar que após a 32ª semana o bebê cresce, sua posição muda e a quantidade de líquido amniótico diminui. Isso pode dificultar a visualização durante o exame e não mostrar suas características claramente.

Como é realizado?

Esse exame é realizado pelo radiologista ou ginecologista no consultório. Embora não exija nenhum preparo, a mãe deve estar suficientemente hidratada e não usar cremes ou óleos no abdômen no dia do exame.

Para isso, a grávida deita-se em uma maca e deixa a barriga à mostra. O especialista coloca uma pequena quantidade de gel frio e usa um dispositivo chamado transdutor para capturar as imagens do bebê.

Essas imagens em movimento são projetadas na tela e também podem ser gravadas para preservar a memória dessa bela experiência.

Vantagens do ultrassom 4D

Pais felizes olhando para o ultrassom do filho.

As vantagens desse exame diagnóstico durante a gravidez são muitas, principalmente no lado emocional. A seguir, listamos seus benefícios:

  1. É um exame radiológico inofensivo para a mãe e o bebê, se feito no lugar certo e no contexto certo.
  2. É indolor e não invasivo.
  3. Mostra os movimentos e as características do bebê com bastante clareza.
  4. Pode detectar algumas condições específicas, como fenda labial, fissura palatina, alterações na pele.
  5. Facilita a avaliação cardiovascular do bebê.
  6. Pode identificar características de síndromes genéticas, como a síndrome de Down.
  7. Fortalece o vínculo emocional entre o bebê e seus pais. Ao ver o bebê com clareza, elas sentirão a maternidade como algo mais real e excitante.
  8. As imagens podem ser gravadas e entregues aos pais.

Deve-se enfatizar que o ultrassom 4D não substitui o ultrassom bidimensional, e sim o complementa.

Se você deseja fazer um ultrassom 4D, deve consultar seu médico sobre a data ideal e marcar uma consulta com antecedência.

Pode interessar a você...
Qual é a importância da ultrassonografia morfológica?
Sou Mamãe
Leia em Sou Mamãe
Qual é a importância da ultrassonografia morfológica?

No segundo trimestre da gestação, é realizada a ultrassonografia morfológica para avaliar o desenvolvimento de todos os órgãos do bebê.



  • Cuadros, M. (2010). Ecografía 4D para el diagnóstico de malformaciones congénitas. Progresos de obstetricia y ginecología Vol. 53. Núm. 7 (Julio 2010).
  • Lebit F. (2011).  The Role of 4D Ultrasound in the Assessment of Fetal Behaviour. Maedica a journal of clinical medicine. 2011 Apr; 6(2): 120–127.