Uma massagem especial para o seu bebê

9 de agosto de 2018
É surpreendente o que as massagens podem fazer pelo seu bebê. Descubra, neste artigo, seus benefícios e um tipo de massagem especial para o seu bebê.

Seus inquestionáveis benefícios vão desde estimular positivamente seu sistema circulatório, respiratório, endócrino, nervoso e imunológico, até comunicar através de suas carícias o quanto você ama seu filho. Aprender a arte de fazer massagem é aprender a arte do amor. Assim, não deixe de aproveitar esse momento com seu pequeno!

Desde a antiguidade, as mães da Índia fazem massagens em seus bebês. Nessa cultura, sempre houve a consciência de que a natureza, durante o período em que o bebê está no ventre da mãe, faz a iniciação da criança na sutil experiência da massagem.

Centenas de mulheres também fazem massagens em seus filhos sem se dar conta. Quantas vezes você percebeu que estava acariciando instintivamente sua barriga, mesmo sem saber que estava grávida?

Desde esse momento, de maneira instintiva, você estava reduzindo em seu bebê os níveis de cortisol, hormônio responsável pelo estresse. Inconscientemente, você abriu um leque de benefícios proporcionados pelo contato pele com pele, já que, além da estimulação positiva de todos os sistemas vitais de seu bebê, as massagens também servem para aliviar episódios de prisão de ventre e cólicas; ajudam a liberar gases chatos e secreções pulmonares e nasais.

massagem especial

As melhores massagens são feitas com tranquilidade

São os múltiplos usos e benefícios que impulsionam tantas mulheres a dedicar esse tempo de qualidade aos seus filhos, pois uma massagem bem feita pode mudar a experiência de criar seu filho. Mas, para fazer uma boa massagem, é imprescindível aprender a relaxar e ficar tranquila, já que através do tato seu filho pode notar suas emoções.

O contato pele com pele comunica ao seu bebê se você está tranquila, inquieta, preocupada, tensa, etc. Para ele, o tato é um sistema de comunicação muito poderoso. Assim, é conveniente transmitir através desse toque a segurança emocional requerida para ele ou ela crescer emocionalmente saudável.

Para conseguir essa tranquilidade desejada, siga os seguintes passos:

  • Desconecte-se do mundo: desligue o celular e a televisão.
  • Escolha um lugar da casa que seja agradável e onde ambos se sintam confortáveis.
  • Escolha uma hora específica para se concentrar por alguns minutos na prazerosa arte de dar e receber amor por meio das carícias.

Em geral, as crianças ficam mais tranquilas pela manhã ou à noite, antes ou depois de seu banho noturno. Mas lembre-se de que os conselhos deste artigo não são uma camisa de força. Você e seu bebê podem escolher a hora que mais for conveniente para ambos.

massagem especial

Uma massagem especial

A tradição milenar hindu de fazer massagens nas crianças foi introduzida no ocidente depois de um acontecimento curioso. Na década de 50, quando o médico francês Frederick Leboyer passeava pelas ruas de Calcutá, ficou impressionado pela beleza dos movimentos de uma mãe que massageava seu bebê.

Essa mulher se chamava Shantala. O médico pediu, então, permissão para fotografar cada movimento durante a massagem que ela tão habilidosamente fazia em seu filho. A mulher, surpreendida pela reação daquele estrangeiro, que achava fascinante uma tarefa tão comum para ela, deixou se fotografar e foi assim como começou a ser difundida no ocidente a técnica de massagem que leva seu nome: Shantala.

“Fiquei mudo. Bebia em silêncio o que via. Era como um balé, tinha tanta harmonia naquilo, tão perfeito era o ritmo, tão soberano, mesmo que com grande lentidão. Era como amor, ternura”.

-Frédérick Leboyer, médico de origem francesa-

Massagem Shantala

Esse tipo de massagem é usado por profissionais para ajudar crianças prematuras a se desenvolver sem problemas. Os próprios especialistas aconselham a perguntar ao seu filho, olhando nos olhos, se quer receber uma massagem ou não. Se sua atitude for descontraída, então siga em frente.

“É importante que você mantenha contato visual com seu filho durante toda a sessão”. Esse é o conselho de Mônica Bosch, educadora da Associação Espanhola de Massagem Infantil (AEMI), publicado em um artigo do jornal El País, da Espanha. Estar atenta aos sinais que o bebê dá é muito importante. Por exemplo, quando o bebê começa a ficar inquieto, significa que é hora de acabar a massagem.

Quando as crianças são muito pequenas, normalmente a sessão não deve durar mais de 15 minutos. Você pode começar a fazer massagens a partir do primeiro mês e meio de vida, quando o bebê começa a ficar mais tempo acordado. Quando a criança já tiver crescido um pouco mais e se movimentar constantemente, é preciso adaptar a massagem. Por exemplo, se ela se virar, então você massageia as costas.

As mães hindus usam óleo vegetal morno sobre o corpo nu de seu filho. Essas mulheres colocam o bebê apoiado sobre suas pernas e começam a fazer uma massagem que se caracteriza por movimentos lentos, rítmicos, firmes e sempre descendentes, com os quais você consegue deixar a criança relaxada.

Ao final da sessão, você deve colocar a cereja no bolo com um beijo e um abraço. É muito importante que você sempre faça a massagem do mesmo jeito. Assim, o bebê vai aprender que quando a sessão estiver terminando, logo ambos irão fazer outra tarefa. Você vai perceber que, depois da massagem seu bebê, seu dia vai começar ou terminar maravilhosamente bem.

Recomendados para você