Vantagens e desvantagens dos andadores para bebês

· 12 de outubro de 2018
Chega a hora em que a criança dá seus primeiros passos e os pais se perguntam se é conveniente o uso dos andadores. Realmente é preciso procurar o equilíbrio: evitar o uso excessivo que prejudica o normal desenvolvimento da criança, sem impor uma restrição total.

Os andadores para bebês são a fase intermediária entre o carrinho de bebê e o inicio do engatinhar. Trata-se de uma estrutura que permite aos nossos filhos andar de forma assistida. Quais são os efeitos que esses aparelhos causam nas crianças?

Primeiramente, o andador dá suporte ao bebê e o mantém preso com cintos de segurança para que não caia. Além disso, pequenas rodas são incorporadas, o que permite à criança se movimentar em qualquer direção com toda a liberdade.

3 vantagens dos andadores para bebês

Potencializam a independência

Quando uma criança começa a engatinhar e tentar andar sem proteção alguma, nós pais precisamos estar atentos aos seus passos.

De alguma maneira, esse instinto protetor restringe os movimentos e a independência da criança.

Contudo, no início de seus movimentos e passos, a criança deveria poder se movimentar para qualquer lado de forma segura.

Os pais não precisam estar tão atentos se utilizam os andadores. À princípio, estes aparelhos de ajuda oferecem toda a segurança e garantias.

As mães têm maior liberdade

Uma das razões pelas quais os andadores para bebês são utilizados é que as mães e pais podem ficar um pouco mais livres.

Isto é primordial para evitar o estresse de ambos e para permitir que possam realizar suas tarefas domésticas.

Geram entretenimento e diversão para as crianças

Pensando bem, o andador é como se fosse um brinquedo para nossos filhos. 

Com esse aparelho passam horas de diversão, experimentam suas primeiras caminhadas e se divertem com a sensação de andar.

Além disso, as decorações desses aparelhos, hoje em dia, são feitas com cores brilhantes e inclusive com alguns brinquedos para que os pequenos se distraiam.

Algumas empresas fazem deste aparelho um instrumento de aprendizado. Formas, cores, sensações e até sons são incorporados para conseguir produtos mais atrativos.

Sem dúvida, tudo isso contribui para que a criança tenha novas experiências que podem ser úteis ao seu desenvolvimento.

andadores para bebês

3 desvantagens dos andadores para bebês

O aparelho não estimula o desenvolvimento da criança

Estando artificialmente assistidas, as crianças não se preocupam muito em dominar seus movimentos. O andador sustenta seu peso e a experiência de andar não fica completa.

Inclusive, determinadas teorias indicam que a utilização de andadores pode ocasionar algumas distorções.

Ainda que existam muitas vantagens na utilização dos andadores, realmente a criança não está aprendendo a andar por si própria. Os músculos das pernas são exercitados, mas com ajuda.

Sem dúvida alguma, o ideal seria o equilíbrio entre não usar andadores e usá-los continuamente.

Ainda que a criança ande com essa ajuda mecânica, enquanto os pais estão fazendo seus trabalhos domésticos, de vez em quando é conveniente deixá-la dar seus passinhos com suas próprias pernas.

“O andador é como um brinquedo para os nossos filhos. Com esse aparelho, passam horas de diversão”

Atrasa a transição entre o engatinhar e o caminhar 

A transição entre o engatinhar e os primeiros passos ocorre justamente no momento em que os andadores são mais utilizados.

Não devemos esquecer que, ainda que os movimentos da criança sejam muito acanhados, se trata de um processo necessário para o desenvolvimento dela.

O que ocorre com o andador é que essa transição é adiada e pode dificultar seu desenvolvimento.

É de suma importância que os pais se assegurem de que os bebês enfrentem todas essas etapas. Andar não é só uma questão de mobilidade, mas, sim, de desenvolvimento muscular.

andadores para bebês

Os andadores para bebê evitam as quedas e isso faz parte do aprendizado

Os pais não desejam que seus filhos sofram quedas quando tentam dar seus primeiros passos.

Não deveríamos nos esquecer de que essas quedas controladas são uma parte importante do desenvolvimento das crianças.

Certamente as quedas podem machucar e representam uma sensação de vazio e perigo. Entretanto, com elas, as crianças aprendem como se movimentar em relação ao espaço e à gravidade.

Nesse ponto, devemos insistir em que o problema não está relacionado somente ao andador, mas sobretudo à superproteção.

O que realmente importa não é o fato de evitar algumas pequenas quedas, que inclusive ensinarão a criança. É fundamental evitar o risco de elementos ao redor e ter em casa um piso adequado.

Resumindo, os andadores para bebês podem alterar o desenvolvimento de nossos filhos.

Mas, além disso, não devem existir mais riscos em deixar que nossos filhos se divirtam de vez em quando com esse aparelho