Viajar de avião durante a gravidez

· 7 de março de 2018
Um dos aspectos mais importantes que devem ser levados em consideração ao pegar um avião durante a gravidez são as políticas da companhia aérea. Mas quais outras medidas devem ser levadas em conta nessas viagens?

Por prazer, por negócios ou para fazer compras, uma mulher pode se ver forçada a viajar de avião durante a gravidez. Há muitos mitos sobre viagens e mulheres grávidas. Algumas décadas atrás, a gravidez era considerada um sofrimento. A mulher grávida estava cercada por uma áurea misteriosa.

Hoje em dia, há acesso à informação. A gravidez é tratada como um assunto natural. São dadas abertamente as recomendações necessárias para que tanto a mulher grávida quanto as pessoas ao seu redor saibam o que fazer.

As companhias aéreas

Um dos aspectos mais importantes que devem ser levados em consideração ao se viajar de avião durante a gravidez são as políticas da companhia aérea. As restrições devem ser revisadas, uma vez que a companhia aérea pode proibir o embarque se a mulher grávida não atender seus requisitos estipulados.

Embora cada companhia aérea tenha restrições diferentes, existem algumas condições que são aplicadas por quase todas. A seguir, veremos algumas das restrições mais comuns.

1.- Atestado médico

Muitas companhias aéreas o solicitam para se certificarem do tempo de gestação. A partir da 28ª semana de gravidez para muitas empresas é obrigatório. Neste atestado deve estar a permissão do médico em que garante que a mulher grávida não sofre de qualquer complicação.

Às vezes, é necessário que o certificado não tenha sido emitido com mais de duas semanas de antecedência. Essas medidas procuram evitar emergências difíceis de atender durante um voo.

2.- Tempo de gestação

A maioria das companhias aéreas não permite mulheres grávidas com mais de 35 semanas de gestação; algumas chegam na semana 36. Na maioria delas, solicitam o atestado médico a partir da semana 28.

3.- Distância

Os voos longos geralmente têm mais restrições. Em todos os casos, é proibido embarcar em um avião em datas muito próximas do parto. Isso também se aplica às mulheres que deram à luz recentemente, pois devem aguardar a recuperação total.

4.- Gravidez múltipla

Algumas companhias aéreas podem ter restrições especiais quando se trata da gestação de mais de um feto. É um dado que as futuras mães de gêmeos ou com gravidez de mais de dois bebês devem considerar.

O tempo de gestação

Até a semana 28, geralmente não há restrições por parte das companhias aéreas. Embora não haja problemas com os regulamentos para as mulheres grávidas, os diferentes estágios da gravidez influenciam a conveniência de realizar uma viagem de avião.

Primeiro trimestre

É no primeiro trimestre em que as estatísticas registram mais abortos espontâneos. Não há relação direta entre esse fato e as viagens, no entanto, é conveniente levar isso em consideração.

Durante o primeiro trimestre, os sintomas da gravidez podem ser mais incômodos. A náusea é um dos principais inconvenientes durante esse período. As mulheres grávidas podem sentir muitas náuseas durante uma viagem. Para evitar, recomenda-se:

  • Cheirar limão. Pode ser uma fatia, isso minimiza as náuseas.
  • Comer pouco. Pequenas porções irão evitar o desejo de vomitar.
  • Ingerir bebidas geladas. Podem reduzir a náusea.

Segundo trimestre

É o período ideal para viajar de avião durante a gravidez. Os sintomas já diminuíram e a mãe ainda não ganhou muito peso.

Terceiro trimestre

A mãe pode ter ganhado mais peso, de modo que os assentos e até o banheiro do avião já serão desconfortáveis.

Recomendações para viajar de avião durante a gravidez

  • Viajar com roupas confortáveis. A futura mãe deve evitar problemas circulatórios. Além disso, é importante que ela se sinta confortável durante a viagem.
  • Tomar água. A hidratação é fundamental para que o sangue não fique espesso. Nos aviões, o ambiente geralmente é mais seco, por isso se recomenda beber muita água.
  • Se manter em movimento. Um dos riscos de viajar de avião é sofrer trombose. Para que isso não aconteça, é recomendável se levantar de hora em hora e caminhar por alguns minutos.
  • Coloque corretamente o cinto de segurança. É importante não colocá-lo sobre a barriga. Em caso de turbulências ou de uma aterrissagem agitada, é importante que o cinto não pressione o abdômen da mãe.
  • Coma pouco e alimentos leves. Isso evita náuseas e indigestões. Uma complicação na digestão pode ser difícil de lidar durante o voo.

Sempre o mais aconselhável é contar com a assessoria do médico antes de viajar de avião durante a gravidez. Nada pode substituir os conselhos médicos.