Você sabe como funciona o relógio biológico das mulheres?

18 de fevereiro de 2019
O relógio do corpo é responsável por muito mais do que o sono e o estado de vigília: determina também até quando as mulheres podem ter filhos. Saiba mais sobre o mito do "relógio biológico" no artigo a seguir.

O mito mais comum com relação ao relógio biológico das mulheres é o desejo de ter filhos que começa a se manifestar à medida que envelhecem. No entanto, não há evidências que sugiram que uma mulher nasça com a obrigação inerente de ter filhos, também não existe um impulso biológico que promova essa “febre do bebê”.

De qualquer forma, o relógio biológico das mulheres determina que a fertilidade diminui a partir dos 35 anos de idade e que as possibilidades de concepção se reduzem ao longo da vida adulta.

Isso porque o número de óvulos e sua qualidade diminuem à medida que envelhecem, motivo pela qual não permanecerão férteis durante todo o tempo.

No entanto, existem muitos centros, voltados para as mulheres que não conseguem ter filhos, que oferecem tratamentos para combater a infertilidade e conseguir a almejada gravidez.

O relógio biológico das mulheres

A primeira coisa que você deve saber é que a vida produtiva de uma mulher começa com o primeiro ciclo menstrual, geralmente, por volta dos 12 anos de idade, e dura até o último ciclo menstrual, mais ou menos quatro décadas depois.

Um conjunto de circunstâncias faz com que a fertilidade da mulher comece a diminuir aos 20 anos de idade e se deteriore significativamente depois dos 35 anos.

Dessa forma, as chances de ficar grávida de forma natural ou mediante tecnologias de reprodução assistida que utilizam os próprios óvulos, é significativamente menor para as mulheres entre 30 e 40 anos de idade.

No entanto, como veremos mais adiante, é preciso levar em consideração os fatores que influenciam a ampliação do relógio biológico das mulheres.

mulher e a infertilidade

Relação entre a idade e a fertilidade

A verdade é que a fertilidade na mulher é, sem dúvida, afetada pela idade. Depois da puberdade, a fertilidade feminina aumenta. Mas, posteriormente, com o avançar da idade, existe um maior risco de a mulher não poder mais ter filhos.

Geralmente, a mulher segue esta linha do tempo com relação a idade e fertilidade:

  • Picos no começo e em meados dos 20 anos de idade, depois começa a diminuir lentamente.
  • Cai mais drasticamente por volta dos 35 anos de idade.
  • A interrupção dos ciclos menstruais ou a menopausa geralmente acontece entre 40 e 50 anos de idade.
  • A menopausa marca o fim da fertilidade, embora a infertilidade relacionada com a idade possa ocorrer antes dessa data.

Portanto, mulheres que tiverem 35 anos de idade ou mais devem saber que a idade tem muito a ver com a fertilidade.

Na verdade, as probabilidades de ter um filho começam a diminuir gradualmente por volta dos 20 anos de idade e caem abruptamente a partir dos 40 anos de idade. Com certeza, existem alguns fatores que também influenciam a fertilidade da mulher.

“O relógio biológico das mulheres aponta que a fertilidade diminui a partir dos 35 anos de idade e que as possibilidades de ter filhos se reduzem ao longo da vida adulta. No entanto, existem muitos centros que oferecem tratamentos para combater a infertilidade”

Fatores que influenciam o relógio biológico das mulheres

A saúde de uma mulher antes da gravidez incide tanto sobre as possibilidades ter filhos quanto às chances de ter uma gestação saudável. Fumar, consumir bebidas alcoólicas de maneira moderada ou excessiva e os problemas de peso diminuem as chances de fertilidade.

Além disso, outras doenças como a hipertensão ou o diabetes, ambas mais comuns à medida que a mulher envelhece, também afetam as possibilidades de ter uma gestação bem-sucedida. Deve-se levar em consideração, além disso, o histórico familiar.

problemas de infertilidade e o médico

A herança genética influencia consideravelmente a idade que uma mulher vai parar de liberar óvulos e, consequentemente, deixa de ter ciclos menstruais.

Além disso, a saúde geral do casal também influencia as possibilidades de ficar grávida. Na verdade, pode-se inclusive prolongar o período fértil modificando os riscos de saúde que possam ser controlados.

Por fim, queremos lembrar que com certeza a hipótese ou o mito de que o relógio biológico é um cronômetro, criado pelo corpo que obriga a mulher a ter filhos antes dos 35 anos de idade, é apenas uma forma como a sociedade entende a maternidade e a fertilidade das mulheres.

Você não deve sofrer nenhum tipo de pressão por não ser mãe antes do previsto. Além disso, a tendência atual é ter gestações com uma idade mais avançada.

A maternidade entre as mulheres com mais de 40 anos de idade está aumentando, possivelmente, por causa do surgimento de tratamentos de infertilidade que ajudam a vencer a natureza.