4 dicas para entender o seu filho de dois anos

03 Setembro, 2017

Todo pai ou mãe fala dos dois anos como uma fase temida e difícil na vida das crianças. Realmente, entender o seu filho de dois anos pode ser uma missão impossível. Para aqueles que ainda não passaram por esse estágio, pode parecer exagerado. Mas os pais que já passaram por esse momento compreendem perfeitamente do que estamos falando.

Existem alguns equívocos quanto à conduta. “É apenas uma questão de atitude”, dizem os pais que já viveram essas lutas. Mas o mundo particular desses pequeninos não é entendido através do olhar afiado de adulto. Como adultos, devemos ser mais flexíveis.

Não é para menos. Acontece que nessa idade as crianças não têm a capacidade de se colocar no lugar do outro. Também não adianta pedir para que meçam as consequências de suas ações. Mas o futuro dessa criança dependerá das nossas ações como pais hoje.

É por isso que neste artigo de Sou Mamãe lhe oferecemos uma série de dicas que ajudarão a entender um pouco mais o seu filho de dois anos. Só assim será possível enfrentar esse período que é o pesadelo de muitos pais.

Crie uma distância entre a ação do seu filho e sua reação

-Anônimo-

4 dicas para entender seu filho de dois anos

  • Eles não entendem limites. Nessa idade é normal que ele quebre as regras. Os pequenos confrontam os pais, os testam. Eles analisam o que acontece se eles fizerem birra. Brincam com a comida, espalham os brinquedos, e não querem recolhê-los, jogam as coisas no chão, tiram os sapatos, ou até mesmo as roupas. Eles podem até obedecer e prometer não fazer mais, inocentemente, mas são naturalmente rebeldes. Essa criança brinca com os limites, e o analisa como uma forma de se sentir valorizada. A melhor opção é ignorar o seu mau comportamento e reforçar a atenção quando ele obedecer.
  • Eles não entendem o castigo. Muitas vezes você pode sentir que é impossível entender o seu filho de dois anos. Simplesmente porque a sua paciência já esgotou, você está cansada e não sabe o que fazer. Diante das ameaças, nada parece ter muita importância, mas quando as coisas acontecem pode se converter em um mar de lágrimas. Se você acha que a criança não interpreta bem, ou ainda não faz diferença entre respostas afirmativas e negativas, está cometendo um grande erro. O que acontece é que ela ainda não consegue ver as consequências de suas ações e nem o que implica um castigo. Não prometa no futuro, aja imediatamente para que ela observe a relação entre causa e efeito.
  • Eles não têm nenhuma reação, ao invés de mostrar gratidão. Eles não sabem compartilhar. Você quis fazer um agrado e o presenteou com um brinquedinho pelo qual ele vivia brigando com os primos ou amiguinhos. Você se surpreendeu pela falta de reação com que ele recebeu a grande surpresa? Calma, a criança não está triste. O que acontece é que ela se sente um pouco desconcertada, pois surgem novos sentimentos que eram desconhecidos anteriormente: gratidão e uma imensa alegria. Neste caso, não há nada a fazer além de esperar até que o menino cresça para apreciar a sua alegria quando tem alguma coisa que tinha desejado.
  • Respostas que deixam muito a desejar. Se, apesar de ser tagarela o seu filho só responde perguntas específicas, tenha calma. Esta é uma reação muito comum nessa idade. É muito difícil para a criança resumir e sintetizar questões “abertas” que requerem um maior elaboração. Portanto, ele escolhe o silêncio por não conseguir ordenar as ideias ou não saber por onde começar. A solução é somente fazer perguntas mais específicas e fáceis de responder. Outra situação comum é receber um “o quê?” como resposta. Fique tranquilo, pois com isso ele está pedindo somente um tempo extra para poder processar a pergunta. A atenção deles é volátil e a distração reina neste período. Ele chama sua atenção para consultar e fala devagar.

Entender o seu filho de dois anos: é difícil, não impossível

Como você pode ver, todo comportamento deste pequeno ser tem um motivo para acontecer. Tente manter o equilíbrio para poder entender o seu filho de dois anos. As soluções para as situações que deixam os pais facilmente desesperados são mais simples do que você pensava!

“A crise dos dois anos” é considerada por muitos pais uma fase temível e complicada. Mas certamente com um pouco de paciência, vontade, e dedicação não é impossível. E você, como mamãe, se identifica com esses itens? Que solução encontra para os problemas comuns nesta fase?