7 coisas da maternidade que nos deixam loucas

· 23 de fevereiro de 2017

É a melhor fase da vida de uma mulher. É um milagre, uma bênção. Ser mãe é o máximo. As pessoas nos dizem essas frases. Todas verdadeiras, mas mesmo assim há coisas na maternidade que nos deixam loucas.

Trata-se de uma fase da vida para a qual não estamos preparadas. Nenhum desses desafios ou experiências foram vividas anteriormente. A maternidade é um caminho que atravessamos carregando muitas ilusões, expectativas, mas também muitos receios.

A lista poderia ser maior, mas deixaremos com sete porque – para ser sincera –, olhando em retrospectiva, gostamos de relembrar esses momentos de perda total da razão e de loucura absoluta.

As 7 coisas da maternidade que nos deixam loucas

Tempo reduzido

A vida depois da maternidade corre contra o relógio, é uma competição constante. A falta de tempo passa a fazer parte do dia a dia. Esse é um dos aspectos da nova vida. Pouco tempo e aquele tempo que sobra escorre pelas mãos.

maternidade-2

Após o cuidado com o bebê e o lar, o trabalho e as tarefas do cotidiano, sobra pouco tempo para nós mesmas e para transformar esse tempo em pequenos prazeres. Junto a isso, parece que tudo acontece em velocidade máxima. Hoje temos nos braços um bebezinho de poucos meses e, em um abrir e fechar de olhos nosso filho já está correndo pela casa. A questão da falta de tempo é um grande dilema durante a maternidade.

Acordar cedo, inclusive nos finais de semana

Será intuitivo. O relógio biológico irá se reprogramar após a maternidade e estará preparado para despertar você ao menor ruído de madrugada e nas primeiras horas da manhã. Inclusive nos finais de semana. Você já estará acordada antes de qualquer outro membro da família, encarregando-se das atividades do bebê e preparando o café da manhã.

É um fato: você nunca mais irá dormir da mesma maneira. Desde o momento em que seu filho nasceu, seu coração estará fora do seu peito.

Passar a noite acordada

Nos primeiros meses você vai enlouquecer com o horário biológico do bebê. As olheiras e noites em claro serão suas companheiras por um tempo. São meses bonitos, mas intensos. O bebê irá comer de tempos em tempos e irá acordar à meia-noite querendo saciar sua fome. Isso irá durar algum tempo, até o bebê começar a apresentar períodos de sono mais longos. Enquanto esse fase não chega, tente buscar alternativas para que as noites em claro não acabem com o seu bom humor.

Conselhos que ninguém pediu

Típico. Sobretudo com mães de primeira viagem ou que possuem famílias grandes e unidas. Todos vão querer dar sua opinião sobre a forma correta de criar o seu bebê. Sem economizar nos detalhes e, inclusive, sendo grosseiros às vezes, essas pessoas irão tentar fazer com que você fique sabendo quais são as principais pautas sobre cuidados e criação. Não resta outra alternativa: arme-se de paciência e tolerância, além disso deixe claro quais são os limites do respeito em família.

maternidade-3

Falta de colaboração

Você se sente sobrecarregada com tantas responsabilidades novas. Mesmo que exista um exército ajudando a cuidar de você e do bebê, sentirá que os outros não fazem suas tarefas como deveriam. Ou, pior ainda, você se sentirá só. A falta de colaboração – e de tato – de seu companheiro irá provocar histeria. Talvez esse seja um dos motivos pelos quais ocorrem mais discussões nessa fase da relação. Um conselho: comunique-se.

Mudanças de humor

Os hormônios estão em festa durante e depois da gravidez. A tão falada depressão pós-parto pode aparecer e se não a detectarmos e trabalharmos para lidar com essa questão, ela ficará conosco durante um bom tempo. Tente praticar exercícios de relaxamento, fazer pausas entre as tarefas e, caso sentir necessidade, procure a ajuda de um terapeuta para voltar ao estado de equilíbrio.

Falta de espaço próprio

Durante algum tempo você não ficará sozinha ou a sós com seu companheiro. É uma grande mudança, mas você irá se adaptar rapidamente. O calor do seu bebê, o amor incondicional que ele terá por você fará com que seja você quem não vai querer ficar longe dele por muito tempo. Trata-se de uma nova dinâmica familiar que vale a pena desfrutar completamente.