A síndrome do gêmeo desvanecido

· 28 de novembro de 2018
A gravidez de gêmeos possui muitas curiosidades e transtornos particulares. O desvanecimento, por exemplo, é uma síndrome de gêmeos muito frequente.

A primeira vez que se soube da existência da síndrome do gêmeo desvanecido foi em 1945. Em muitos casos de gravidez duplas ou múltiplas, alguns fetos desaparecem sem que percebamos imediatamente.

Muitas vezes, ouvimos falar de casos nos quais no início da gravidez são identificados dois ou mais bebes. A gravidez é reconhecida como sendo de gêmeos, e desta forma começa a se desenvolver.

No entanto, depois de um tempo, acontece que um dos fetos identificados desaparece.

Também é conhecida como “fuga do gêmeo”, que explica que o tecido fetal desaparece sem consequências aparentes. Segundo os especialistas, o que acontece é que o feto desaparecido, na verdade, é vítima de um aborto involuntário.

Como é diagnosticado o desvanecimento?

síndrome do gêmeo desvanecido

Antes do início do uso do ultrassom para o acompanhamento da gravidez, era difícil identificar a “fuga do gêmeo”. No entanto, atualmente são realizados testes de ultrassom desde os primeiros dias de gestação.

Sendo assim, sabe-se que os fetos gêmeos ou múltiplos são detectados no primeiro trimestre. Portanto, os seguintes testes de acompanhamento demonstrarão que houve uma mudança, pois não se escuta mais o som do coração de um dos gêmeos.

Antigamente, o desvanecimento de um dos fetos era detectado depois do parto. Então, a placenta era analisada e compreendia-se que um dos fetos havia morrido. No entanto, hoje em dia, nas primeiras 7 semanas já se pode obter um diagnóstico exato.

Quando a mãe volta de sua consulta pré-natal após saber que está esperando gêmeos, descobre-se que falta um.

Contudo, surpreendente, em muitos casos é possível que a mãe tenha tido os sintomas de aborto. Diante dessa situação, o ultrassom revela que o outro gêmeo sobreviveu e está bem.

Essa síndrome de gêmeos conhecida como desvanecimento possui uma incidência de até 30% em gestações múltiplas.

Foi descoberto que acontece com mais frequência nas mães com mais de 30 anos. Esta estimativa corresponde aos diagnósticos realizados desde o ultrassom aplicado em um estágio inicial da gravidez.

Por que essa síndrome ocorre?

síndrome do gêmeo desvanecido

As causas exatas do desvanecimento são desconhecidas. No entanto, existem indícios suficientes de que o gêmeo que desvanece, pode ter sofrido transtornos genéticos desde sua formação. Esta suposição é resultado de análises realizadas na placenta depois do parto.

Nesse sentido, o gêmeo desaparecido teria apresentado anomalia desde o início. Ou seja, não é algo que acontece de forma repentina.

Com frequência, o tecido fetal apresentou anomalias cromossômicas, enquanto o outro feto continuou se desenvolvendo normalmente. Outra possível causa pode ser um implante inadequado.

Possíveis consequências aos sobreviventes

Entende-se por sobreviventes os fetos que continuam vivos e também a mãe. Dependendo da etapa na qual o aborto acontece, podem ocorrer desfechos diferentes.

Por exemplo, se o desvanecimento ocorrer no primeiro trimestre, geralmente não tem sintomas nem consequências graves. No entanto, tudo depende das causas que ocasionaram o desaparecimento do outro gêmeo.

Se o aborto ocorrer no segundo ou terceiro trimestre, talvez existam riscos maiores para o bebe sobrevivente. Entre as possíveis sequelas, se encontra inclusive a paralisia cerebral.

No caso de o feto morrer durante o período embrionário, a placenta, o liquido e todo o tecido fetal são reabsorvidos. Na maioria dos casos, é que acontece porque o gêmeo sobrevivente exerce pressão sobre o tecido, achatando-o completamente.

Pode-se identificar dois tipos de achatamento. Ao nascer, o gêmeo em fuga é denominado da seguinte forma.

  • Feto compresso: quando é encontrado um fato achatado facilmente identificado.
  • Feto papiráceo: sua absorção e/ou desvanecimento só é percebido mediante a análise da placenta ou pela perda de fluidos.

Em suma, a síndrome do gêmeo desvanecido pode ser identificada pelo aparecimento de sintomas como, sangramento, dor pélvica ou cólicas uterinas durante o primeiro trimestre.

Diante desses sinais, é recomendável procurar o médico urgentemente. Em geral, nem a mãe, nem o outro gêmeo precisam de tratamento.

No entanto, quando o desvanecimento ocorre durante o segundo ou terceiro trimestre, é possível que a gravidez seja considerada de alto risco.

Um ultrassom irá revelar se a gravidez é viável. Caso contrário, é recomendado o aborto induzido ou esperar por um aborto involuntário.