Como acontece o parto precipitado?

10 Setembro, 2017

Cada gravidez é diferente, portanto cada parto também é. Algumas mulheres precisam de ajuda na hora de dar à luz, enquanto outras podem ter um parto precipitado. A natureza conhece as regras, por isso cada etapa do parto acontece com um tempo de espera considerável.

Ter um parto precipitado, mesmo que natural pode apresentar contratempos. Sabe-se que esse processo ocorre em três etapas que são: parto ativo, nascimento e expulsão da placenta. Cada uma dessas etapas pode demorar mais ou menos que a outra, mas em geral o tempo fica entre 6 e 18 horas.

Contudo, o parto precipitado pode demorar, no total das três fases, aproximadamente 5 horas. Como o próprio nome diz, é um processo que ocorre bem rápido. Às vezes pode ser o melhor, mas em outros casos podem aparecer dificuldades. A seguir, explicaremos como acontece o parto precipitado e quais podem ser suas complicações.

Sintomas do parto precipitado

parto precipitado

Para que uma mulher passe por um parto precipitado devem estar presentes uma série de condições particulares. Por exemplo, é preciso que o útero seja suficientemente eficiente para realizar fortes contrações. Também é preciso que o bebê tenha um tamanho menor que a média. Ou seja, nem todos os partos podem ser rápidos.

Cada contração me aproxima mais do meu bebê

-Autor desconhecido-

Determinar se o parto é precipitado ou não depende de alguns sinais. Nem sempre se pode dizer que se começou rápido vai terminar dessa forma. Os sintomas para saber que se trata desse tipo de parto são os seguintes:

  • Intensas contrações desde o início. O tempo entre cada contração é muito curto, a ponto de não haver espaço para recuperação entre uma e outra.
  • Dor contínua, como uma contração prolongada que não desaparece até o final do parto
  • Sensação de pressão sem aviso prévio. Ou seja, o bebê começa a pressionar para sair, assim como quando sentimos o movimento intestinal.
  • Nem sempre esses sintomas estão relacionados à dilatação ou ao encurtamento do colo do útero.

Complicações associadas ao parto precipitado

Acredita-se que uma mulher que tem um parto rápido pode repeti-lo. Ou seja, uma das principais causas desse fato é que a mãe já tenha passado por isso. Portanto, outras condições se associam a esse fenômeno, por exemplo a eficiência do útero.

parto precipitado

Uma vez que não se sabe que se espera esse tipo de parto até o momento em que ele já estiver acontecendo, a principal dificuldade que se reconhece é a agitação emocional. A mulher que está dando à luz pode chegar a perder o controle, especialmente se for mãe de primeira viagem. Além disso, o processo pode se complicar para os médicos também.

Como dissemos, cada etapa do parto tem seu tempo, que em geral é longo. Isso permite que os médicos possam aplicar estratégias para resolver potenciais complicações. Nesse sentido, tanto a mãe quanto os médicos podem perder o controle em um parto precipitado.

Outra complicação bastante óbvia é o momento e o lugar em que o processo ocorre. Por exemplo, quando a mulher se dá conta da rapidez que pode ter o parto, talvez não consiga chegar a tempo a um hospital. Talvez precise ser atendida em algum lugar em que ela não planejou, o seu médico pode não estar presente, ou ela pode não ter a possibilidade de receber a medicação adequada.

Além das complicações já mencionadas, outras podem aparecer:

  • Risco elevado de a mãe sofrer um corte ou um rasgo na vagina e no colo do útero.
  • Dar à luz em um lugar não esterilizado.
  • O bebê pode apresentar infecções dependendo do lugar em que nascer.
  • Possível hemorragia vaginal ou uterina.
  • Risco de queda do bebê.
  • Asfixia perinatal.
  • Risco de aspiração do líquido amniótico por parte do bebê
  • Traumatismo craniano no feto.
  • Aumento do tempo de recuperação pós-parto devido ao choque do processo.