3 alimentos proibidos em crianças com dermatite atópica

Se os seus filhos desenvolveram dermatite atópica, é aconselhável eliminar uma série de alimentos da sua dieta. Descubra quais são neste artigo.
3 alimentos proibidos em crianças com dermatite atópica

Última atualização: 02 maio, 2022

Crianças com dermatite atópica devem retirar uma série de alimentos da dieta para melhorar seu estado de saúde e prevenir surtos da doença. Foi demonstrado que o consumo de certos produtos de baixa qualidade com alto teor de aditivos artificiais pode exacerbar seus sintomas.

Antes de começar, vale ressaltar que, na presença de qualquer sinal de dermatite atópica, é melhor consultar um especialista. Em algumas situações será necessário tomar ações do ponto de vista farmacológico, principalmente nos casos mais graves.

Dessa forma, os sintomas podem ser reduzidos e mantidos sob controle com a implementação de alguns hábitos alimentares, como os que compartilharemos com você hoje. Não deixe de ler e descubra quais alimentos vale a pena restringir na dieta do seu filho para otimizar seu bem-estar e saúde.

Alimentos proibidos em crianças com dermatite atópica

A seguir, vamos falar sobre os alimentos proibidos que devem ser evitados em crianças com dermatite atópica para controlar seus sintomas. Da mesma forma, vamos explicar por que devemos promover a ingestão de alimentos benéficos, como aqueles que concentram ômega-3 em seu interior. Confira!

Menino comendo um donut.
Os doces industriais podem conter aditivos artificiais e gorduras trans, ambos os componentes são capazes de exacerbar os sintomas da dermatite atópica.

1. Doces industriais

Os doces industriais geralmente contêm grandes quantidades de ácidos graxos do tipo trans. Esses elementos têm se mostrado capazes de aumentar os mecanismos inflamatórios no ambiente interno e, assim, contribuir para o desenvolvimento de diversas patologias crônicas e complexas.

Para a pele, essas gorduras também não são indicadas, pois além de inflamarem, causam oxidação e acúmulo de radicais livres nesse tecido.

Muitos dos alimentos ultraprocessados frequentemente consumidos os contêm entre seus ingredientes. Às vezes, eles são listados nos rótulos como gorduras parcialmente ou totalmente hidrogenadas, por isso é fundamental ler com atenção e escolher alimentos que não os contenham.

2. Vinagre

O vinagre, sendo um condimento altamente ácido, é capaz de alterar levemente o pH da pele. Em geral, a pele humana mantém valores próximos de 7 para esse parâmetro, e isso se traduz em um equilíbrio adequado para a saúde dos tecidos.

No caso de consumir tais produtos ácidos, o desequilíbrio ácido-base que é gerado em todo o corpo pode levar ao ressurgimento dos sintomas da dermatite atópica. Principalmente em quem já desenvolveu alterações na epiderme.

3. Sem glúten

Embora as evidências atuais não sejam fortes nesse tema, alguns estudos sugerem que a redução do glúten na dieta pode melhorar a saúde da pele atópica. Estamos falando de uma proteína presente em muitos cereais, mas que pode ter um certo caráter inflamatório, principalmente em pessoas geneticamente predispostas.

Vale ressaltar que há muito debate em relação ao consumo desse componente. Há alguns anos virou moda retirar o glúten da dieta de todos, algo que não é positivo para a saúde. Além do fato de que essa proteína pode não se encaixar bem em certos contextos, não é um nutriente ruim, de acordo com as evidências disponíveis atualmente.

No entanto, o consumo de glúten não é adequado para todas as pessoas com dermatite atópica. A tolerância individual a esse elemento pode ser testada e se a condição piorar, basta limitar sua presença na dieta para notar uma melhora.

bebê com dermatite atópica eczema bochechas rosto
A dermatite atópica é uma doença que muitas vezes começa na infância e acompanha a criança por toda a vida. Portanto, a implementação precoce de hábitos saudáveis pode fazer a diferença na evolução.

Evite alimentos proibidos em caso de dermatite atópica

Se você desenvolveu dermatite atópica, pode ser positivo remover certos alimentos da dieta, como os que mencionamos anteriormente.

Mesmo assim, é fundamental manter uma alimentação baseada em produtos frescos com alta densidade nutricional e vegetais em abundância, pois contêm antioxidantes e vitaminas de alta qualidade. Além disso, peixes oleosos e outras fontes de ômega-3 também são importantes.

Da mesma forma, é aconselhável manter sempre um bom estado de hidratação, pois o consumo suficiente de água é fundamental para repor os líquidos e regular o equilíbrio dos minerais. Isso também ajuda a reduzir a coceira, aspecto que melhora a qualidade de vida das pessoas com dermatite.

Por fim, lembre-se de que, em alguns casos, pode ser necessário recorrer à suplementação de micronutrientes para reduzir os sintomas. Você precisará consultar um especialista primeiro, mas produtos ricos em ômega-3 podem funcionar para reduzir a inflamação.

De qualquer forma, um bom planejamento dos hábitos de vida fará a diferença.

Pode interessar a você...
Excesso de higiene pode causar dermatite atópica em crianças
Sou Mamãe
Leia em Sou Mamãe
Excesso de higiene pode causar dermatite atópica em crianças

Existe a hipótese de que o excesso de higiene seja um gatilho para a dermatite atópica. Isso é verdade? Aqui te contamos tudo.



  • Hirata Y. (2021). trans-Fatty Acids as an Enhancer of Inflammation and Cell Death: Molecular Basis for Their Pathological Actions. Biological & pharmaceutical bulletin, 44(10), 1349–1356. https://doi.org/10.1248/bpb.b21-00449
  • Muddasani, S., Rusk, A. M., & Baquerizo Nole, K. L. (2021). Gluten and skin disease beyond dermatitis herpetiformis: a review. International journal of dermatology, 60(3), 281–288. https://doi.org/10.1111/ijd.15098