Com quem meu bebê vai se parecer quando nascer?

A semelhança dos bebês é determinada pela herança genética. Isso não quer dizer que um bebê deva necessariamente se parecer com um de seus pais.
Com quem meu bebê vai se parecer quando nascer?

Última atualização: 08 Janeiro, 2022

Durante a gravidez, surgem muitas expectativas em relação ao bebê e, acima de tudo, surge a pergunta: com quem meu bebê vai se parecer quando nascer? Certamente, todos nós queremos nos antecipar aos acontecimentos, a fim de tentar superar as incertezas.

No entanto, devemos ter em mente que os bebês não obtêm as suas características ao acaso, mas sim são o produto de uma combinação genética.

Os genes são os segmentos de DNA com as informações necessárias para a síntese de uma proteína. Eles são transmitidos por meio dos gametas. Eles regulam a manifestação das características hereditárias. Portanto, o genótipo é o conjunto de genes que um organismo contém e que foi herdado dos seus pais.

Diante da pergunta: com quem meu bebê vai se parecer quando nascer?, obviamente, tanto o genótipo quanto o fenótipo devem ser levados em consideração. Este último se refere à manifestação externa do genótipo, sendo o resultado que podemos perceber com os cinco sentidos, ou seja, o rosto que se mostra ao mundo.

Embora a herança genética não possa ser modificada, o fenótipo pode ser alterado dependendo das interações que surgem entre o organismo e o ambiente. Portanto, se existe uma característica comum em sua família, isso não significa que o seu filho vá nascer com ela; porém, é provável que sim. É necessário levar em consideração todas as variáveis e, se persistirem dúvidas, consultar um médico especialista.

Por outro lado, embora essa questão cause inquietação, ela não deve ser o mais importante para nós. Com quem o bebê vai se parecer quando nascer é o menos importante; em primeiro lugar, devemos nos preocupar com o seu bem-estar. No entanto, como precisamos de um espaço para sonhar, veremos quais são as probabilidades.

O DNA é responsável pela semelhança dos bebês no que diz respeito a seus pais e parentes.

A pergunta: com quem meu bebê vai se parecer?

Embora os pais sejam apenas duas pessoas, a genética humana tem muitos mistérios; ou seja, um bebê não precisa necessariamente ser parecido com seus pais. No entanto, é fato que ele terá características comuns às famílias com as quais tem parentesco.

Um bebê pode herdar tanto genes dominantes quanto genes recessivos de seus pais.

O que determina a semelhança do bebê?

Atualmente, não é preciso esperar muito para saber como será o seu bebê. Muitos ultrassons modernos permitem aproximações precisas do rosto do seu filho enquanto ele ainda está dentro do útero. Isso serve para nos dar uma ideia de como ele será, mas os recém-nascidos mudam rapidamente.

Depois de algumas semanas, talvez o bebê fique bem diferente de quando nasceu e, é claro, também será diferente do que vimos no ultrassom. A verdade é que a aparência muda; embora vários traços sejam preservados, nem todos permanecerão como estão ao longo do tempo.

Os verdadeiros responsáveis por determinar a aparência do bebê ao nascer são os genes encontrados no DNA.

O DNA do bebê é formado a partir de seus pais, portanto, não há DNA idêntico. São milhares os genes que compõem o DNA, alguns com maior potencial para definir características do que outros. Portanto, onde estiverem os genes dominantes, é daí que virão as características do bebê.

A combinação pela qual o novo ser é formado é muito equitativa. Tanto o pai quanto a mãe têm o mesmo número de probabilidades de serem dominantes, em um total de 23 cromossomos cada.

É importante que a mãe converse constantemente com seu bebê para que ele aprenda a se comunicar.

Ninguém na família pode ter a mesma combinação de DNA, exceto um gêmeo idêntico, e os irmãos são os mais próximos em semelhança.

Quais são os genes dominantes?

Cientificamente, foi identificado que certas características são mais dominantes do que outras, e assim continuará acontecendo. Entre as características mais dominantes de acordo com a análise genética, temos as seguintes:

  • Os olhos castanhos tendem a ser mais dominantes do que os verdes ou azuis. Pode haver surpresas, mas é mais provável que os olhos castanhos vençam a disputa.
  • Em relação à cor da pele, a pele morena sempre prevalecerá sobre a clara.
  • De acordo com a altura, se ambos os pais forem altos, não há com o que se preocupar, porque o bebê também será. No entanto, o mesmo acontece se forem baixos. Quando um é alto e o outro é baixo, influenciam outros fatores além da genética. Por exemplo, a nutrição e a saúde são decisivas.
  • De acordo com estudos, a inteligência é herdada da mãe. No entanto, a educação e o ambiente têm impacto sobre o desenvolvimento das principais habilidades.

Alguns genes têm mais possibilidades do que outros. Portanto, embora o bebê tenha metade dos genes herdados de cada um, ele tenderá a se parecer com um membro específico.

A partir de agora, a pergunta ”com quem meu bebê vai se parecer quando nascer” não será mais a mesma.

Pode interessar a você...
O que influencia a genética do bebê?
Sou Mamãe
Leia em Sou Mamãe
O que influencia a genética do bebê?

Meu bebê vai ser alto ou baixo? Vai herdar uma doença familiar? Vai ter olhos azuis, verdes ou castanhos? O que realmente influencia a genética do ...