Como ajudar o bebê a se adaptar à creche?

A mudança da casa para a creche não é fácil para os bebês. Portanto, gostaríamos de trazer algumas dicas para que você possa ajudar seu filho a lidar melhor com esse momento.
Como ajudar o bebê a se adaptar à creche?

Última atualização: 05 Dezembro, 2021

Mudanças nunca são fáceis para ninguém. Para um bebê que não entende o que está acontecendo ao seu redor, pode ser ainda mais complicado.

Portanto, é fundamental que como mãe ou pai você possa ajudar seu filho a se adaptar da melhor maneira possível à creche. Tenha paciência, pois sair da zona de conforto implica um grande esforço para todos.

Dicas para seu bebê se adaptar melhor à creche

Quando enfrentamos novos desafios, o medo e a ansiedade são dois sentimentos inevitáveis. Como adultos, podemos controlá-los e, em última análise, conseguimos lidar com a mudança. Mas os bebês não têm as ferramentas necessárias para lidar com emoções tão intensas.

Por outro lado, depois de alguns meses de vida, os pequenos ainda têm um conhecimento bastante limitado do mundo. Dessa forma, mudar de casa para a creche pode ser a primeira grande experiência de vida e é totalmente natural que eles manifestem certa resistência.

Muitas crianças vivenciam essa transição com grande angústia, sentindo que seus pais as estão abandonando e que nunca mais voltarão a vê-los. Esse desconforto se manifesta por meio de crises recorrentes de choro, vômitos, perda de apetite e até dificuldade para dormir. No entanto, são questões transitórias que vão diminuindo de intensidade à medida que o pequeno se habitua à nova realidade e descobre que os pais sempre voltam para buscá-lo.

A seguir, daremos algumas dicas para que você possa ajudar seu filho a vivenciar essa fase da melhor maneira possível. Tome nota!

1. Em primeiro lugar, entenda seu filho

Menina chorando de angústia na creche.

Embora você seja o adulto e veja a situação com muita simplicidade, para o seu bebê é diferente. Faça um esforço para entender suas emoções intensas e tente se colocar no lugar dele. Imagine que você não possa se defender sozinho e que seus cuidadores o deixam aos cuidados de um estranho, em um lugar novo e cheio de outros estranhos.

Como você pode perceber, a angústia do seu filho é mais do que justificada e, portanto, é necessário que você o apoie e o acompanhe em todos os momentos.

2. Faça um preparo prévio em casa

O período de adaptação ao berçário deve começar em casa. Por exemplo, um dia você pode ir à creche com seu bebê para que ele possa ver as instalações, conhecer as pessoas que ficarão com ele e entender que depois de um tempo todos voltam para casa juntos e tranquilos.

Você também pode propor algumas brincadeiras ou ler histórias para ajudar seu filho a entender o que vai experimentar. Dessa forma, você o ajuda a começar a processar suas emoções.

3. Faça a mudança progressivamente

Uma boa adaptação à creche é aquela que respeita o ritmo de cada criança. Portanto, é melhor fazer as mudanças progressivamente: no primeiro dia deixe seu bebê lá apenas por meia hora, no dia seguinte por uma hora, depois por uma hora e meia e assim por diante. Aumente o tempo aos poucos para que ele se adapte sem problemas.

Talvez a própria creche aconselhe um tipo diferente de adaptação, mas dependendo das características do seu filho, você pode chegar a um acordo para que a programação se adapte melhor a ele.

4. Mantenha uma atitude positiva

É importante que você não faça um grande drama porque seu filho vai começar a frequentar a creche. Manter uma atitude positiva é a melhor maneira de alegrar seu filho e ajudar a reduzir o estresse ou o medo.

A sua ansiedade pode causar muito sofrimento ao seu filho. Por isso, sempre tente manter uma atitude calma e motivadora.

5. Permita que ele leve um objeto de apego

Um objeto de apego pode ser um bom aliado durante os primeiros dias de adaptação. Deixe que a criança escolha o seu preferido: um bicho de pelúcia, uma manta, uma garrafa ou qualquer item que lhe transmita segurança, assim como a confiança e o calor do seu lar.

6. Acompanhe seu filho

É importante que seu filho se sinta acompanhado o tempo todo, para que possa se desfazer da ideia de que você nunca mais vai voltar para buscá-lo.

Portanto, acompanhe-o até a porta e busque-o sempre na hora certa, pois sua demora pode gerar muita angústia.

7. Sempre se despeça, mas não prolongue esse momento

Um abraço amoroso entre mãe e filhos.

Você tem que se despedir do seu filho sempre e não desaparecer como num passe de mágica. Do contrário, você não permitirá que ele elabore corretamente a situação.

Além disso, é importante que você não prolongue muito as despedidas, pois pode gerar grande ansiedade de separação na criança. A despedida deve ser tranquila e segura: dê um beijo, despeça-se com uma boa atitude e ceda a responsabilidade ao adulto responsável pela turma.

A adaptação à creche envolve toda a família

Como você viu, não é só o bebê que tem que se adaptar a essa nova etapa. Coloque essas dicas em prática e você verá como o processo fica muito mais fácil para todos.

Esteja sempre ciente de que as mudanças nunca são fáceis e use toda a sua empatia para transmitir amor, compreensão e segurança o tempo todo.

Pode interessar a você...
Meu filho não quer ir para a creche: o que fazer?
Sou Mamãe
Leia em Sou Mamãe
Meu filho não quer ir para a creche: o que fazer?

Quando chega a hora de as crianças irem para a creche, todos os tipos de reações podem ocorrer. Como reagir se o meu filho não quer para ir para a ...