Como cuidar dos pontos da episiotomia após o parto?

5 de agosto de 2019
Praticar ou não a episiotomia é um dilema que os médicos enfrentam até hoje ao fazer um parto. Quando chega a hora e não há outras opções, o que realmente importa é o bem-estar do bebê e os cuidados subsequentes que a mãe deve ter após o parto.

Cuidar dos pontos da episiotomia após o parto, ao voltar para casa, é uma das preocupações mais comuns das mães. Além de todos os cuidados de que o bebê precisa, o parto deixou suas consequências e elas também requerem cuidados específicos.

Após a episiotomia, as enfermeiras serão as responsáveis por cuidar da cicatrização no hospital. No entanto, uma vez que a mãe começar a sua nova rotina, ela precisará fazer isso sozinha.

Por essa razão, é importante considerar algumas sugestões para que você faça isso de maneira eficiente e, assim, evite complicações causadas por infecções.

O que é uma episiotomia e quando ela deve ser feita?

A episiotomia é um procedimento feito no momento do parto se for considerada necessária. Nesse procedimento, é feita uma incisão entre o ânus e a vulva para aumentar a abertura vaginal e, assim, facilitar a saída do bebê. Quando a criança nasce, essa incisão é suturada.

Entre as causas mais comuns que motivam esse procedimento estão: quando o bebê é muito grande e, por isso, tem dificuldades para sair; quando o bebê está posicionado de forma incorreta no canal do parto; quando há a presença de um risco iminente de laceração vaginal extensa.

Quanto tempo leva para que a sutura cicatrize?

Se esse tipo de incisão for feito, pode haver um pouco mais de dor durante a recuperação pós-parto. De qualquer forma, ela vai diminuir depois de alguns dias.

No entanto, quanto ao tempo necessário para a cicatrização dos pontos, isso varia de acordo com o comprimento do corte. Além disso, também vai depender do cuidado que a mãe tiver quanto ao tratamento dos pontos.

Quanto tempo leva para que a sutura cicatrize

Em uma episiotomia, os pontos são necessários para unir a pele e o músculo da área novamente. Eles geralmente são feitos com um material reabsorvível que se dissolve ou cai com o passar do tempo.

Quando a laceração é de primeiro grau, os incômodos geralmente duram entre 2 e 3 semanas. Mas, caso existam consequências de terceiro ou quarto grau – mais frequentes quando houve uma episiotomia anterior – a recuperação dura até um mês.

Se a mãe tiver disciplina suficiente para cuidar dos pontos da episiotomia após o parto, o corte vai cicatrizar perfeita e completamente. Tanto é que os serviços do médico não serão necessários para removê-los. Isso, é claro, caso não tenha existido nenhum sinal de infecção durante a recuperação.

Como cuidar dos pontos da episiotomia após o parto

Já sabemos que, após a episiotomia, na região do períneo serão dados alguns pontos que podem causar desconforto no pós-parto. Felizmente, com o passar do tempo, eles vão se desmanchar por conta própria. Dada a alta sensibilidade da área, a paciente deve manter muita disciplina no cuidado, bem como uma extrema higiene da área.

A umidade faz com que os cortes demorem mais tempo para cicatrizar. Por isso, é essencial evitar lavar a área com muita frequência. Além disso, é necessário ter um cuidado especial ao ir ao banheiro. Os pontos devem ser muito bem limpos e secos com pequenos toques da frente para trás, lembrando-se de nunca fazer o movimento de arrastar.

Para a lavagem, deve-se usar sabão neutro ou soro fisiológico e uma toalha de algodão, bem como gaze estéril ou papel para secar. Além disso, produtos ou toalhas que possam incluir fragrâncias que irritem o corte devem ser evitados.

Como cuidar dos pontos da episiotomia após o parto

“Se a mãe tiver disciplina suficiente para cuidar dos pontos da episiotomia após o parto, o corte vai cicatrizar perfeita e completamente”.

Outros cuidados e precauções

O algodão não é recomendado, principalmente porque os fiapos podem ficar presos nos pontos. Assim, em vez de ajudar a secar, eles podem funcionar como pontos de umidade.

Por sua vez, os curativos pós-parto devem ser trocados frequentemente e é preferível que não contenham plástico, pois, dessa forma, o corte poderá ficar melhor arejado. Além disso, devem ser feitos de um material de celulose ou similar para evitar reações alérgicas.

Quanto à aplicação de antissépticos, os mais recomendados são aqueles que contêm clorexidina como ingrediente ativo, por exemplo. São os mais adequados para as mães lactantes. Em contrapartida, produtos com iodo devem ser evitados. Isso porque esse mineral pode passar para o leite e causar algumas reações adversas no bebê.

Como últimas recomendações, devemos deixar que a sutura seja ventilada por alguns minutos durante o dia. Dessa forma, promove-se a aceleração da cicatrização.

Outras práticas que devem ser evitadas para poder cuidar dos pontos da episiotomia após o parto de forma bem-sucedida são: permanecer por muito tempo em pé e fazer esforços ao levantar peso. Ambas as ações podem ter um efeito negativo na recuperação da mulher.