As competências socioemocionais nas crianças

22 Fevereiro, 2020
As crianças devem desenvolver as competências socioemocionais para crescer de uma forma saudável e equilibrada.

Certamente, você já ouviu falar da educação emocional e da importância que ela tem no desenvolvimento integral das crianças. O objetivo principal desse tipo de educação é potencializar a aquisição das competências socioemocionais. Essas competências são fundamentais para que os nossos filhos cresçam se relacionando corretamente com o ambiente.

“A inteligência emocional começa a se desenvolver nos primeiros anos. Todos os intercâmbios sociais que as crianças têm com os seus pais, professores e entre si mesmas carregam mensagens emocionais”.

-Daniel Goleman-

As competências socioemocionais nas crianças

De acordo com os autores Rafael Bisquerra Alzina e Nuria Pérez Escoda, as competências socioemocionais podem ser definidas como:

“O conjunto de conhecimentos, capacidades, habilidades e atitudes necessárias para compreender, expressar e regular de forma apropriada os fenômenos emocionais”.

-Bisquerra e Pérez-

Assim, no desenvolvimento desse conjunto de conhecimentos, capacidades, habilidades e atitudes, destacam-se as seguintes ações:

  • Identificar e regular os próprios sentimentos, emoções e comportamentos.
  • Reconhecer as próprias qualidades pessoais.
  • Reconhecer e entender os sentimentos e os pontos de vista dos demais.
  • Trabalhar e se esforçar para alcançar os objetivos pessoais.
  • Aceitar e respeitar as diferenças entre as pessoas.
  • Utilizar uma comunicação positiva.
  • Prevenir, gerenciar e resolver conflitos interpessoais de forma construtiva.
  • Agir com base em alguns valores éticos e cívicos.
  • Tomar decisões responsáveis.
  • Contribuir para o bem-estar das pessoas.
As competências socioemocionais nas crianças

Por fim, tudo isso pode ser classificado em cinco categorias, as quais devemos conhecer para oferecer às crianças uma educação completa.

Classificação das competências socioemocionais

Como já comentávamos anteriormente, temos que ter em mente uma série de aspectos essenciais para desenvolver essas competências em nossos filhos. Assim, as diferentes competências socioemocionais podem ser agrupadas em cinco categorias.

Consciência emocional

Pode ser definida como a ação de ter consciência das próprias emoções e das emoções dos demais, compreendendo-as e dando nome a cada uma delas. Além disso, também faz referência a poder reconhecer o clima emocional de determinada situação.

“A autoconsciência emocional é a base fundamental da inteligência emocional”.

-Daniel Goleman-

Regulação emocional

Trata-se de manipular, gerenciar, expressar e enfrentar as emoções corretamente, levando em conta que os estados emocionais influenciam na cognição e no comportamento.

“Quando digo controlar as emoções, quero dizer as emoções realmente estressantes e incapacitantes. Sentir emoções é o que torna a nossa vida divertida”.

-Daniel Goleman-

Autonomia emocional

Refere-se a desenvolver uma série de características e elementos relacionados à autogestão pessoal, como, por exemplo:

  • Alta autoestima.
  • Atitude positiva diante da vida.
  • Responsabilidade.
  • Análise crítica das normas sociais.
  • Autoeficácia emocional.
  • Resiliência.

“Não há separação entre mente e emoções. As emoções, os pensamentos e a aprendizagem estão relacionados”.

-Eric Jensen-

Inteligência interpessoal

É a capacidade de compreender intenções, motivações e desejos alheios, estabelecendo relações sociais saudáveis, o qual envolve praticar a comunicação positiva e efetiva, mostrando, dessa forma, respeito, empatia, atitudes pró-sociais, assertividade, cooperação etc.

“O cérebro social está no seu habitat natural quando estamos falando com alguém face a face”.

-Daniel Goleman-

As competências socioemocionais nas crianças

Habilidades de vida e bem-estar

São habilidades necessárias para enfrentar a vida cotidiana de forma satisfatória, como, por exemplo:

  • Estabelecer metas e objetivos.
  • Tomar decisões e assumir a responsabilidade.
  • Procurar apoio e ajuda quando for necessário.
  • Reconhecer e respeitar os direitos e deveres próprios e dos demais.

De modo que se pode organizar a vida de forma tranquila, ao mesmo tempo experimentando um profundo bem-estar subjetivo.

“As pessoas com habilidades emocionais bem desenvolvidas têm maiores possibilidades de serem alegres e eficientes na vida. E elas serão capazes de cultivar os hábitos mentais que melhoram a sua produtividade”.

-Daniel Goleman-

A aprendizagem das competências socioemocionais

Ainda que durante a infância tenhamos que potencializar as competências socioemocionais, devemos levar em conta que, para adquirir alguma delas, é necessário apresentar certo grau de maturidade.

Por fim, definitivamente, pode-se dizer que a aprendizagem da educação emocional é um processo que começa na infância, mas que continua ao longo de toda a vida.

  • Bisquerra, R. y Pérez, N. (2007). Las competencias emocionales. Educación XXI, 10, 61-82. doi: 10.5944/educxx1.