Conheça os benefícios da chia durante a gestação

· 29 de março de 2017

A chia durante a gestação será como uma bênção que caiu do céu para você. A quantidade de nutrientes e componentes que cada semente guarda a torna um superalimento.

A semente de chia é um desses alimentos que sempre estiveram entre nós, mas que para muitos é algo totalmente novo. A questão é que devemos incorporar este grão o quanto antes dentro da dieta da nossa família.

Não falamos apenas para ter uma boa dieta. Está comprovado que a chia é recomendada para as mulheres em gestação, especialmente durante os primeiros meses.

Ela irá lhe fornecer o ômega 3, que contribui para formar o cérebro de seu bebê. Assim, é a contribuição da chia na sua gravidez. São numerosos os estudos científicos que vinculam o progresso cerebral de seu pequeno em formação com a quantidade de ômega 3 presente no organismo da mãe.

O cérebro é formado a partir dos ácidos graxos do ômega 3, componente que promove o crescimento das moléculas do cérebro durante a gravidez. Isto por sua vez significa menos riscos de que a criança sofra de qualquer problema neurológico.

Não se trata apenas da constituição física do cérebro do seu filho, mas das capacidades visuais e dos processos intelectuais da criança. Podemos dizer que o consumo de chia durante a gravidez é sinônimo de maior inteligência para seu pequeno.

Irá ajudar no progresso psicomotor dos bebês que possivelmente nasçam prematuros. Um bebê é prematuro quando nasce entre a 34ª e a 37ª semana, sem passar por um processo completo. Embora nem todos os casos sejam iguais, algumas destas crianças podem nascer com um desenvolvimento psicomotor que não tenha sido completado.

Isso poderia trazer problemas de aprendizagem pelo menos durante as primeiras idades. No entanto, se você garantir um bom consumo de ômega 3 durante a gravidez, irá correr menos riscos de que seu filho tenha esse tipo de inconveniente.

Saiba que, os bebês que contam com maior quantidade de ômega 3 podem desenvolver o seu cérebro de forma mais rápida, o que é especialmente importante para as mães em risco de gravidez prematura.

É um complemento alimentar que mantém os níveis de colesterol baixos

O melhor durante esta fase é estar bem alimentada, mas mantendo níveis saudáveis ​​em todos os nossos indicadores corporais. O bom desta semente é que tem alto conteúdo de nutrientes, mas baixos níveis de gorduras pouco saudáveis.

Na verdade, a coisa mais incrível sobre isso é que irá lhe permitir contar com calorias e proteínas adicionais, as quais são necessárias para se obter durante a gravidez. Mas ao mesmo tempo suas propriedades conseguirão regular os valores de colesterol.

Poderíamos dizer que ter este produto natural como complemento pode ser tão positivo para a gravidez como comer abacate, tomar um suplemento de ferro ou comer linhaça. Sugere-se ingerir duas colheres de sopa por dia destas sementes ,entre as refeições.

A chia durante a gestação e fonte de ferro, cálcio, fibras e várias proteínas

semente de chia

Estas sementes têm quase todos os componentes adicionais que os médicos indicarão para você comer. Elas contêm o ferro que vai lhe ajudar a aumentar o volume de sangue que circula pelo seu corpo durante a gravidez.

Enquanto isso, o consumo de cálcio é essencial para a formação óssea e dos tecidos do pequeno. Por outro lado, a fibra é essencial para lhe ajudar a prevenir a prisão de ventre, o que pode ser muito incômodo para algumas mulheres nesse estado.

Como já lhe explicamos antes, um intestino que funciona corretamente previne as dores abdominais. Tal é sua importância que por isso é recomendável para os primeiros e últimos meses de gravidez.

Contraindicações de consumir  chia durante a gestação

consumir chia durante a gestação

Embora tenha inúmeros benefícios para o organismo, existem certas contra-indicações para o consumo de chia durante a gestação.

Por exemplo, se você é alérgica a amendoim ou nozes, é provável que a chia também lhe cause esse tipo de reação.

As pessoas que tomam medicamentos para a pressão arterial também devem evitar seu consumo, pois a mesma poderia causar um descontrole na sua pressão arterial que talvez não seja positivo.

Em todo o caso, o ideal é que as mulheres grávidas consumam este tipo de produto natural em quantidades moderadas.

A recomendação é sempre consultar seu médico, antes de considerar este produto como um complemento alimentar.