Cuidados para crianças com sardas

As crianças com sardas têm a pele delicada, exigindo maiores cuidados quando expostas ao sol.
Cuidados para crianças com sardas

Última atualização: 12 maio, 2022

As crianças com sardas devem ter mais cuidado nos momentos de exposição ao sol. Consequentemente, estão relacionadas a um importante componente familiar e à alta exposição solar das crianças de pele clara.

Esse tipo de manchas hiperpigmentadas não se tornam malignas. Por sua vez, essas crianças precisam de proteção solar extrema, porque sua pele clara corre maior risco de queimaduras solares ou outras lesões na pele.

O que são as sardas?

As sardas são lesões pigmentadas da pele que surgem na primeira infância e estão associadas à exposição ao sol em crianças pequenas com pele clara ou cabelos ruivos, de acordo com publicações em Human molecular Genetics.

São manchas benignas e pequenas (1-2 milímetros), que aparecem com mais frequência na face, no tórax e nos ombros. No entanto, podem aparecer no corpo todo.

Os melanócitos desenvolvem mais pigmento quando expostos ao sol e, em vez de causar uma queimadura solar ou um bronzeado uniforme, as pessoas de pele clara desenvolvem sardas.

Menino com muitas sardas no rosto.

Cuidar de crianças com sardas

As crianças com predisposição para apresentar sardas ou manchas de sol devem tomar alguns cuidados ao se expor aos raios ultravioleta do sol.

Existem diferentes tipos de sardas, todas do mesmo tamanho. Além disso, elas se caracterizam por sua uniformidade e coloração um tom acima da pigmentação da pele.

Roupa apropriada

Nos momentos em que se está exposto ao sol, o ideal é usar roupas que cubram toda a superfície da pele do nosso corpo. Existem alguns aspectos que devem ser levados em conta quando se pensa em como o vestuário pode colaborar com a proteção dos raios solares.

As roupas, quando molhadas, protegem menos do que completamente secas. Por sua vez, as cores escuras protegem mais do que os tecidos claros.

Atualmente, existem roupas que já possuem proteção solar. Essas peças têm ainda uma etiqueta que indica seu valor de FPU (fator de proteção contra a radiação ultravioleta). Quanto maior o FPU, mais proteção a roupa oferece.

Uso de chapéu por crianças com sardas

O uso de chapéus de abas largas é outra recomendação para o cuidado de crianças com sardas. Uma publicação no The British Journal of Dermatology apoia o uso desse tipo de proteção física. A proteção das orelhas, do nariz, do pescoço, dos olhos, do couro cabeludo e da testa é feita corretamente com esse método.

Todas essas áreas são suscetíveis aos danos dos raios ultravioleta, embora às vezes sejam regiões do corpo que são esquecidas no momento da aplicação da proteção solar.

Passar protetor solar

O ato de passar protetor solar não é uma indicação específica para crianças com sardas, mas para toda a população. Por sua vez, o filtro solar deve ter fator de proteção maior ou igual a 50 e amplo espectro contra a radiação UVB e UVA. Assim, estão disponíveis em várias apresentações:

  • Aerossóis.
  • Cremes.
  • Loções.
  • Géis.

Para as crianças, a apresentação do protetor solar mais amigável é em aerossol. Porque é mais fácil de passar e espalhar, podendo elas mesmas fazer isso.

Outra consideração que deve ser levada em conta é o prazo de validade do protetor solar antes de abri-lo. Uma vez aberto, deve ser consumido no prazo de um ano. Após esse período, deve ser descartado.

Você pode gostar de ler: Protetores solares recomendados pela AEP

Ficar na sombra durante o horário de pico

Tanto para as crianças com sardas, como para o resto das pessoas, os horários em que a exposição ao sol é muito intensa devem ser evitados.

Garota ruiva com sardas.

Estes horários a evitar são entre as 10 da manhã e as 4 da tarde. Entretanto, nos casos em que a exposição nesse período for inevitável, reforça-se a importância do protetor solar e de sua reaplicação a cada 2 horas.

Em dias nublados ou quando o sol não está totalmente aberto no céu, os cuidados devem ser os mesmos de um dia ensolarado. Isso significa que as nuvens não bloqueiam os raios ultravioletas, que passam através da neblina e das nuvens. Neve, areia e água são superfícies que potencializam ainda mais os efeitos dos raios solares.

Crianças com sardas devem usar óculos de sol com proteção UV

Assim como o uso de protetor solar e evitar a exposição nos horários de pico são medidas úteis para cuidar da pele das crianças com sardas, os óculos de sol com filtro UV também são.

Conselhos da American Academy of Ophtalmology afirmam que esse tipo de lente protege os olhos e todas as estruturas delicadas que os compõem. No entanto, antes de comprá-lo, você deve verificar o rótulo para confirmar se são eficazes no bloqueio dos raios UVA e UVB.

Esperamos que essas dicas para cuidar de crianças com sardas ajudem você a preservar a saúde de seus pequenos.

This might interest you...
Distúrbios da pigmentação em crianças: o que você deve saber
Sou Mamãe
Leia em Sou Mamãe
Distúrbios da pigmentação em crianças: o que você deve saber

Os distúrbios da pigmentação em crianças são motivo frequente de consultas dermatológicas. Costumam ser benignos, mas devem ser controlados.



  • Rhodes AR, Albert LS, Barnhill RL, Weinstock MA. Sun-induced freckles in children and young adults. A correlation of clinical and histopathologic features. Cancer. 1991 Apr 1;67(7):1990-2001. doi: 10.1002/1097-0142(19910401)67:7<1990::aid-cncr2820670728>3.0.co;2-p. PMID: 2004316.
  • Bastiaens M, ter Huurne J, Gruis N, Bergman W, Westendorp R, Vermeer BJ, Bouwes Bavinck JN. The melanocortin-1-receptor gene is the major freckle gene. Hum Mol Genet. 2001 Aug 1;10(16):1701-8. doi: 10.1093/hmg/10.16.1701. PMID: 11487574.
  • Praetorius C, Sturm RA, Steingrimsson E. Sun-induced freckling: ephelides and solar lentigines. Pigment Cell Melanoma Res. 2014 May;27(3):339-50. doi: 10.1111/pcmr.12232. Epub 2014 Mar 3. PMID: 24517859.
  • Burton C, Heald P, Callaway JL. Freckles, moles, and melanomas. N C Med J. 1983 Dec;44(12):801-2. PMID: 6582360.
  • Diffey BL, Cheeseman J. Sun protection with hats. Br J Dermatol. 1992 Jul;127(1):10-2. doi: 10.1111/j.1365-2133.1992.tb14816.x. PMID: 1637687.