Dentes lascados em crianças: causas e tratamentos

A má higiene bucal e o alto consumo de açúcar podem favorecer o aparecimento de dentes lascados em crianças. Aqui vamos contar mais detalhes sobre essa condição.
Dentes lascados em crianças: causas e tratamentos

Última atualização: 09 junho, 2022

Os dentes lascados representam uma situação bastante comum em crianças. É nada menos que as manchas e a destruição dentária causadas pelas cáries, uma das doenças evitáveis mais frequentes no mundo.

Quando os dentes das crianças escurecem ou quebram devido a cáries, as consequências negativas impactam sua vida diária. Afetam a mastigação, a alimentação, a fala, a autoestima e as relações sociais, pois muitas vezes as crianças sentem vergonha ou são ridicularizadas pela aparência do seu sorriso.

Continue lendo e descubra quais são as causas dos dentes lascados em crianças e como esse problema é tratado.

Causas dos dentes lascados em crianças

Como já mencionamos, quando falamos de dentes lascados nos referimos à presença de cáries nos dentes das crianças. Essa doença pode se desenvolver tanto nos dentes de leite quanto nos elementos permanentes.

As cáries são causadas pela perda dos componentes minerais dos dentes. Isso é resultado da ação de ácidos produzidos por bactérias na boca ao metabolizar carboidratos na dieta.

Quando a perda de tecidos dentários duros progride sem tratamento, as superfícies dos dentes escurecem e quebram. E isso dá origem ao aparecimento de dentes lascados nas crianças, que nada mais é do que um estágio avançado de cárie.

Para que essa destruição exista, certas condições devem ocorrer na boca da criança, contribuindo para a perda de minerais dos dentes:

  1. Placa bacteriana: é uma película pegajosa transparente ou esbranquiçada que adere às superfícies dentárias e orais. É formada por bactérias e restos de comida. Se não for removido adequadamente com a higiene bucal, ele se acumula.
  2. Dieta cariogênica: o consumo excessivo de alimentos açucarados, ultraprocessados e bebidas gaseificadas aumenta o número de bactérias na boca e causa uma maior acidez oral.
  3. Condições da criança: a anatomia dental, a disposição dos dentes ou a menor produção de saliva, são alguns dos fatores individuais que podem favorecer o acúmulo de bactérias e o aparecimento de cáries.
  4. Ignorância: a falta de informação dos pais sobre as causas dessa doença, bons hábitos de higiene e formas de prevenção são aspectos muito importantes para o desenvolvimento do problema.
Menina com bala de goma na boca e dentes com cáries
Os doces são deliciosos, mas devem ser oferecidos com moderação, além de ser necessário garantir uma higiene bucal adequada após o consumo.

Sintomas que acompanham os dentes lascados

Já dissemos que, quando falamos de dentes lascados em crianças, nos referimos às manchas e buracos que causam as cáries. Quando essa perda de minerais nas superfícies dos dentes não é tratada, ela progride para áreas mais profundas.

Assim, os dentes lascados podem ser vistos como manchas marrons ou pretas nos dentes e depois como buracos ou cavidades, que retêm mais bactérias e restos de comida, acelerando o processo destrutivo.

Quando as cáries afetam a dentina e a polpa, a criança pode sentir dor ou sensibilidade ao mastigar ou comer alimentos frios, quentes ou doces.

Se o processo não for interrompido, também pode causar complicações, como infecções dentárias e perda parcial ou total do dente.

Tratamentos para os dentes lascados

Para detectar e tratar os dentes lascados em crianças, é muito importante ir regularmente ao odontopediatra. Em check-ups regulares, o profissional pode diagnosticar o problema a tempo, interromper seu progresso e evitar as complicações das quais já falamos antes.

Quando as cáries atingem os dentes, o dentista escolhe o melhor tratamento para interromper seu progresso e reverter os danos, dependendo de cada caso. Pois bem, a estratégia depende do tipo de dentição afetada, da magnitude da lesão e das particularidades do lactente.

  • Quando as cáries estão localizadas no esmalte e na dentina, o dentista remove mecanicamente os tecidos danificados. Em seguida, preenche a cavidade com algum material especial, como um enchimento. Em casos de destruição severa, o uso de uma coroa pode ser necessário.
  • Se a destruição tiver afetado o interior do dente, se houver infecção ou se a destruição for muito grave, o dentista avalia a conveniência de preservar ou eliminar o dente afetado.
  • Se for um dente de leite, considera-se o tempo restante para a substituição dentária. Assim, é possível optar por uma endodontia ou uma extração e a colocação de um mantenedor de espaço até a saída do dente definitivo.
  • Em dentes permanentes, geralmente é preferível a conservação do elemento. Nesses casos, são utilizados tratamentos endodônticos, com diferentes materiais dependendo do grau de formação radicular.

Estar à frente do problema

Em todos os casos em que não ocorreram cáries, a visita ao dentista também é importante. Isso porque o profissional pode detectar os fatores que favorecem o seu aparecimento e dar aos pais os conselhos necessários para evitar o problema.

“A cárie dentária na infância é evitável e quase todos os fatores de risco podem ser modificados”.

-Organização Mundial da Saúde (OMS)-

Além disso, o especialista também pode oferecer alguns tratamentos preventivos, como selantes, tópicos com flúor ou corrigir más posições dentárias que retêm bactérias.

Pai e filho fazendo higiene dental
Motivar a criança a manter hábitos saudáveis, como uma alimentação saudável e uma higiene bucal adequada, é sempre a melhor estratégia de cuidado.

O que acontece se os dentes lascados em crianças não forem tratados?

Os dentes lascados em crianças não se resolvem por conta própria nem se curam naturalmente. Quando a cárie não é tratada, o processo infeccioso progride e destrói cada vez mais o elemento dentário. Mas também afeta tecidos próximos e aumenta o risco de complicar o quadro com outras doenças mais graves.

A dor é uma situação muito chata que geralmente aparece quando as cáries são profundas e impedem uma boa alimentação e o bom descanso dos pequenos. Além disso, suas brincadeiras e atividades diárias são interrompidas pelo desconforto e muitas vezes os pequenos faltam às aulas com frequência devido a esse problema.

A infecção é outra complicação comum que pode resultar de dentes lascados em crianças. Isso leva a condições mais graves, como a disseminação da infecção para outras partes do corpo. Da mesma forma, quando a cárie afeta os dentes de leite, a condição pode interferir no correto desenvolvimento dos elementos permanentes que estão em formação.

E, claro, uma destruição maciça dos dentes leva à perda das peças afetadas. Isso deteriora a aparência do sorriso e interfere nas funções da boca. Além disso, provoca a movimentação dos demais elementos dentários que vão ocupar esse espaço perdido, favorecendo os maus posicionamentos dentários.

Por tudo isso, tratar os dentes lascados em crianças assim que são detectados é uma prioridade na saúde bucal infantil. Quanto mais cedo a situação for revertida, mais simples será o tratamento e mais complicações serão evitadas.

Prevenção de dentes lascados em crianças

A cárie é uma patologia evitável com práticas simples, mas constantes. Combinar uma alimentação saudável com uma higiene bucal adequada desde cedo é essencial para preveni-la.

Manter uma dieta variada e saudável, além de evitar alimentos ricos em açúcar, permite que você cuide dos seus dentes. Escovar os dentes das crianças pelo menos 2 vezes ao dia com creme dental com flúor e fio dental evita o acúmulo de bactérias nocivas.

Visitar o odontopediatra a cada 6 meses completa os cuidados bucais, pois é um aliado que ajuda a manter a saúde bucal dos pequenos.

Lembre-se: os dentes lascados em crianças podem ser evitados. Ajudar seu pequeno a incorporar hábitos saudáveis lhe dará um sorriso saudável e um modo de vida que o beneficiará para sempre.

Pode interessar a você...
Dupla fileira de dentes em crianças: o que fazer?
Sou Mamãe
Leia em Sou Mamãe
Dupla fileira de dentes em crianças: o que fazer?

Observar uma dupla fileira de dentes em crianças é causa de ansiedade em adultos e crianças. Descubra do que se trata e o que você deve fazer.



  • Echeverria-López, S., Henríquez-D’Aquino, E., Werlinger-Cruces, F., Villarroel-Díaz, T., & Lanas-Soza, M. (2020). Determinantes de caries temprana de la infancia en niños en riesgo social. International journal of interdisciplinary dentistry13(1), 26-29.
  • Cabrera Escobar, D., López García, F., Ferrer Hurtado, O., Tellería Castellanos, A. M., & Calá Domínguez, T. (2018). Factores de riesgo de caries dental en niños de la infancia temprana. Paulo VI. Venezuela. 2012. Revista Médica Electrónica40(4), 958-967.
  • Cruz Maldonado, D. M. (2022). Hábitos alimenticios y su relación con la caries dental en niños de 0 a 14 años. Revisión de la literatura (Doctoral dissertation, Quito: Universidad de Los Hemisferios 2022).
  • Nasco Hidal, N., Gispert Abreu, E. D. L. A., Roche Martinez, A., Alfaro Mon, M., & Pupo Tiguero, R. J. (2013). Factores de riesgo en lesiones incipientes de caries dental en niños. Revista Cubana de estomatología50(2), 0-0.
  • Pitts, N., Baez, R., & Diaz-Guallory, C. (2020). Caries de la primera infancia: La Declaración de Bangkok del IAPD. REVISTA ODONTOLOGÍA PEDIÁTRICA19(1), 45-48.
  • Sánchez-Pérez, L., Sáenz Martínez, L. P., Molina-Frechero, N., Irigoyen-Camacho, M. E., & Alfaro-Moctezuma, P. (2018). Riesgo a caries. Diagnóstico y sugerencias de tratamiento. Revista ADM75(6).
  • Zambrano Hidalgo, M. J. (2021). Caries de la infancia temprana: prevención y tratamientos: Revisión sistemática.
  • Córdova Aguilera, D. N. (2021). Caries de biberón, prevención y tratamiento (Bachelor’s thesis, Universidad de Guayaquil. Facultad Piloto de Odontología).