Como cuidar a dermatite atópica nas crianças

24 de agosto de 2017

A dermatite atópica se transformou em uma das doenças cutâneas mais frequentes em bebês e crianças. Aproximadamente 20% das crianças com menos de 6 anos de idade sofrem dessa doença e os motivos são as mudanças de alimentação. Ela também pode aparecer devido à ausência do aleitamento materno, à contaminação, entre outros motivos.

É uma doença inflamatória da pele que se caracteriza por ser bastante incômoda devido aos seus sintomas. Percebe-se pelas lesões avermelhadas que provocam coceira e que costumam aparecer nas áreas arredondadas do corpo, tais como queixo, joelhos, cotovelos, testa.  Da mesma forma, são frequentes nos pés, nas mãos, no tronco e no pescoço das crianças.

Alguns conselhos para tratar a dermatite atópica

De fato, a pele do bebê é cinco vezes mais fina que a pele de um adulto. Por essa razão é preciso ter muito cuidado. A dermatite atópica provoca uma alteração do sistema imunológico da pele e da camada lipídica que a protege. Isso quer dizer que a pele da criança sofre um desequilíbrio da barreira epidérmica.

Por isso é recomendável que não se utilize agentes que provoquem erosão, como as lãs, os detergentes e outras substâncias químicas. Adicionalmente, são recomendados os seguintes cuidados.

  • As crianças que sofrem dessa doença têm a pele muito sensível. Portanto é conveniente evitar estímulos que irritam. Ou seja, evitar roupas de lã ou fibra sintética. São recomendáveis o algodão e a seda.
  • Aconselha-se que a roupa da criança seja lavada com sabão neutro e não com sabão em pó. Pode-se usar, por exemplo, sabão em pó para roupas delicadas. Neste caso, é possível usar a lavadora, sempre enxaguando bem a roupa para garantir que não há resquícios de sabão. É importante não usar alvejante.
  • Em relação à alimentação na dermatite atópica, a criança deve ter uma dieta balanceada. Evitar alimentos salgados, apimentados, os condimentos e as especiarias.
  • Impedir que a criança se submeta a mudanças repentinas de temperatura, ambientes muito quentes ou muito frios.

O banho, a coisa mais importante no tratamento

dermatite atópica

Uma boa higiene aliada à uma boa hidratação da pele vão ajudar a diminuir os sintomas dessa doença. Os cremes hidratantes à base de plantas são os mais recomendados para tratar os sintomas.

Os especialistas indicam como tratamento a malva branca. Essa planta relaxa e alivia, combate a irritação e hidrata a pele ao mesmo tempo.  Ela protege a pele de estímulos externos que poderiam machucar e possui as vitaminas A, B1, B2 e C.

A viola tricolor é uma planta que pertence à família das violetas. Ela alivia a coceira, é antisséptica e amacia a pele rachada. Os especialistas também aconselham cremes que contenham óleo de coco, que proporciona frescor à pele e um aroma natural.

O banho se transforma em um dos momentos mais importantes para aliviar a sensação de desconforto da criança. No entanto, não se pode dar banho com tanta frequência para poder hidratar a pele.

Recomendações para o banho de crianças que sofrem de dermatite atópica

dermatite atópica

Foi estabelecida uma série de orientações adequadas ao momento do banho. São as seguintes:

  • Banho diário com 15 minutos de duração
  • A água deve estar morna e não passar dos 32-34 graus.
  • Utilizar sabonetes que não irritam a pele
  • Secar suavemente, sem esfregar. Dê batidinhas de leve com uma toalha para que não provoque mais desconfortos no bebê
  • Usar produtos hidratantes sem perfume e hipoalergênicos. Hidratar a pele imediatamente após o banho, quando ainda está úmida para que a criança sinta alívio. Isso vai diminuir a coceira e a ardência
  • As áreas da pele avermelhadas e atingidas deverão ser tratadas apenas com medicamentos indicados
  • Utilizar roupas de algodão todos os dias
  • Evitar que a criança sinta frio ou calor. Ela também não pode suar excessivamente.
  • Sempre manter as unhas curtas e limpas para evitar que a criança se machuque
  • Hidratar constantemente a pele para aliviar a coceira.