10 dicas para prevenir as alergias infantis

As alergias infantis são muito comuns e, felizmente, muitas delas são leves. Contudo, para evitá-las, existem algumas medidas básicas de higiene e limpeza em casa que você pode seguir. Vamos discutir todas elas neste artigo.
10 dicas para prevenir as alergias infantis

Última atualização: 13 Julho, 2021

As alergias infantis são condições muito comum hoje em dia. A maioria das crianças que nascem atualmente são sensíveis a algum elemento. Felizmente, existem muitas formas de prevenção a fim de minimizar a reação a qualquer agente.

Em primeiro lugar, é necessário saber que a alergia é uma hipersensibilidade a uma partícula com a qual se tem contato por toque, inalação ou consumo, gerando uma reação inesperada do organismo.

A forma como as alergias se manifestam é diversa, pois depende da sua causa, bem como da área do corpo que é afetada. Essa condição pode causar doenças como rinite, conjuntivite, asma e até anafilaxia.

Você sabia que os alergistas estimam que em 10 anos metade da população mundial terá sofrido algum tipo de alergia?

Nesse sentido, os pais devem estar atentos a qualquer reação estranha que a criança apresentar, levando-a ao pediatra a fim de identificar se ela é alérgica a algum agente em particular.

As alergias infantis mais frequentes

As alergias que mais afetam as crianças são respiratórias, cutâneas e alimentares. Consequentemente, quase tudo pode causar hipersensibilidade em uma criança.

Os alergistas acreditam que em 10 anos metade da população mundial terá sofrido algum tipo de alergia. Da mesma forma, consideram que atualmente 21% da população tem rinite e 75% dos pacientes com asma também a apresentam.

Agir com base na prevenção nos permite melhorar a qualidade de vida da criança e assim evitar as crises recorrentes

Entre os alérgenos mais comuns estão: poeira, pólen, mofo, pele de animais, ácaros, medicamentos, insetos e alimentos, entre outros.

 

Limpar tapetes para evitar as alergias infantis.

10 dicas para evitar as alergias infantis

Embora seja impossível evitar que uma criança tenha contato com alguns dos elementos que podem provocar uma alergia, porque entre outros motivos não é conveniente isolá-la do ambiente ao redor, o que podemos fazer é tomar medidas que permitam reduzir o nível de exposição a esses elementos.

Considerando que o tipo de alergia mais comum tem origem respiratória, é aconselhável adaptar o quarto nesse sentido, com o objetivo de melhorar a qualidade de vida da criança e evitar que tenha crises recorrentes. A seguir, você encontra algumas medidas que minimizam os sintomas:

 

Menino com alergia

  1. Colcha hipoalergênica: esse tipo de roupa de cama ajuda a manter o colchão em boas condições para que a criança possa dormir sem problemas.
  2. Lavar com água quente: tanto as roupas de cama, quanto os bichinhos de pelúcia ou os tapetes devem ser lavados dessa forma uma vez por semana para matar os possíveis ácaros que neles se encontrarem.
  3. Fazer a manutenção do filtro do ar-condicionado: de maneira adequada, você evitará que fungos e bactérias cresçam em seus dutos, o que poderia vir a causar complicações.
  4. Evitar coisas amontoadas: pilhas de brinquedos, bichinhos de pelúcia ou roupas são os lugares perfeitos para os ácaros viverem, por isso evite esse tipo de acúmulos nos quartos.
  5. Atenção ao aparecimento de mofo: manchas verdes nas paredes ou no teto devem ser eliminadas. Para combatê-los, recomenda-se o uso de tinta antifúngica.
  6. Limpar e aspirar os móveis: deve ser uma tarefa diária remover qualquer vestígio de poeira que possa gerar um ataque de alergia.
  7. Não ter plantas que produzem pólen: essa medida vale para a casa toda já que é um dos elementos que mais causa alergia.
  8. Manter os ambientes ventilados: é uma boa forma de diminuir o nível de umidade no ambiente.
  9. Optar por pisos de madeira ou cerâmica: são fáceis de limpar e não se tornam ninho de ácaros, como no caso dos tapetes.
  10. Impedir a presença da criança durante as tarefas de limpeza: como há a movimentação de uma grande quantidade de pó nesses momentos, sua presença não deve ser permitida para evitar a inalação de tais partículas.

Levar todas essas recomendações em consideração sem dúvida ajudará você a fazer seu filho se sentir muito melhor e, consequentemente, ser uma criança muito mais feliz. No entanto, as indicações do pediatra ou do especialista nunca devem ser ignoradas.

Nesse sentido, consulte o médico sobre as dúvidas que tiver e, se as crises de alergia forem muito constantes, pergunte sobre a possibilidade de prescrever à criança algum medicamento que ajude a manter suas vias respiratórias livres e a controlar as crises de alergia.

It might interest you...
Alergia ao látex em crianças
Sou MamãeLeia em Sou Mamãe
Alergia ao látex em crianças

A alergia ao látex é muito comum em crianças. Para que você saiba como lidar com esse problema, nesse artigo, mostraremos tudo o que você precisa s...