Ensinar sobre os privilégios aos adolescentes

30 Julho, 2020
Os adolescentes precisam entender o que são os privilégios para que possam dar a eles o valor que eles realmente têm na vida.

A vida é cheia de privilégios e muitos adolescentes pensam que esses privilégios que eles têm em suas vidas são direitos. Mas nada está mais longe da realidade. Os adolescentes precisam começar a perceber que aquilo que eles consideram um direito é um privilégio que eles devem trabalhar para manter ou ganhar.

Por exemplo, isso pode ser entendido quando os adolescentes precisam entrar na universidade. Alguns universitários têm mais privilégios do que outros: alguns alunos sempre terão dificuldades financeiras para pagar pelos estudos, enquanto outros não precisam se preocupar com o dinheiro para a faculdade por causa de tudo que seus pais têm.

Um bom cenário para aprender sobre os privilégios

Esse cenário que acabamos de discutir no exemplo anterior é ideal para entender sobre os privilégios e os adolescentes. É o cenário ideal para conversar com os adolescentes sobre os privilégios e para que o adolescente possa entender aqueles que “têm” e os que “não têm”.

A vida é como uma escada: sempre haverá alguém acima e alguém abaixo. Portanto, é importante aproveitar o que temos hoje e não ficar pensando no que ainda não temos. Por exemplo, os jovens que trabalham enquanto estão estudando na universidade são um bom exemplo do que significa aprender sobre os privilégios.

Ensinar sobre os privilégios aos adolescentes

Trabalhar durante a faculdade para entender sobre os privilégios

Trabalhar durante os anos de universidade ensina aos jovens habilidades extremamente valiosas que eles vão levar para suas carreiras profissionais, tais como lidar com várias responsabilidades ao mesmo tempo, priorizar, administrar o tempo e ser financeiramente responsável.

Aqueles que precisam se preocupar com o custo da universidade conseguem realmente compreender o valor do dinheiro e são menos propensos a negligenciar as coisas.

Os adolescentes que recebem tudo dos pais, como dinheiro ou coisas materiais, por exemplo, ou aqueles que não têm regras claras, não entenderão o que são os privilégios e pensarão que tudo o que têm são direitos seus apenas porque estão nesse mundo, um pensamento muito tirano que vai condicionar um comportamento ruim.

Além disso, trabalhar para se manter durante a faculdade permite que os jovens fiquem ocupados, e as pessoas mais ocupadas geralmente são mais felizes. Há menos tempo para participar de atividades improdutivas, menos tempo para o abuso de substâncias ou para a procrastinação e outras distrações sem sentido.

Os pais que dão tudo aos filhos são um exemplo claro dos pais atuais que precisam controlar e consertar tudo na vida dos filhos, em vez de focar em criar crianças resilientes que possam lidar com as frustraçõesUm privilégio é algo que deve ser entendido para que seja possível compreender seu valor.

Privilégios e comparações

Para entender os privilégios, é importante (embora possa ser difícil) não se comparar com os outros. Ver que os outros têm mais dinheiro, melhor cultura, mais amigos, uma casa maior, objetos de maior valor do que os nossos… tudo isso pode ser difícil para muitos adolescentes. Mas é necessário deixar as comparações de lado.

Ensinar sobre os privilégios aos adolescentes

Ao entender sobre os privilégios, é possível compreender que as coisas devem ser conquistadas pela própria pessoa, que nada é conseguido sem trabalho e, acima de tudo, que “sem esforço, não há recompensa”, focando assim no esforço envolvido para alcançar as coisas.

Por exemplo, se um adolescente quiser um dinheiro extra, ele terá que trabalhar para obtê-lo cortando a grama do vizinho toda semana ou fazendo alguma outra atividade.

Talvez você queira lembrar aos seus filhos adolescentes que eles não devem ser tão rápidos em julgar os colegas. Nós não conhecemos a história das outras pessoas. Talvez elas não estejam trabalhando ou tenham desafios financeiros, mas podem estar esgotadas emocionalmente.

Sempre haverá alguém que tem mais ou tem algo melhor. Isso não define quem você é. As nossas experiências criam caráter e realismo. As nossas experiências são apenas parte da nossa história.

Os invejosos nunca vencem

Comparar-se aos outros não passa de uma armadilha que nos impedirá de nos sentirmos bem com nós mesmos. É necessário nos aceitarmos da forma como somos e não permanecermos presos ao ressentimento e ao ciúme em relação aos privilégios das outras pessoas, pois isso não leva a lugar nenhum.

A grama do vizinho é sempre mais verde, independentemente da sua sorte na vida, seja você rico ou pobre. É por isso que é essencial lembrar aos adolescentes que o que importa na vida é ter gratidão.

Essas tensões em relação aos privilégios são boas e demonstram o interesse em fazer o bem e ter sucesso. O estresse mostra que os jovens se importam e é um estado elevado de excitação que desencadeia uma resposta para fazer com que as coisas aconteçam. Os invejosos nunca vencem.