Estrabismo infantil: causas, diagnósticos e tratamento

27 de julho de 2019
O estrabismo infantil é a falta de sincronização nos olhos da criança. Embora em princípio não seja um problema muito sério, deve ser tratado a tempo a fim de evitar riscos maiores.

O estrabismo infantil é uma anomalia na vista devido à falta de sincronização dos olhos. É um problema que deve ser detectado a tempo para poder dar início ao tratamento. O maior risco de adiar uma intervenção é que a criança acabe perdendo a visão do olho estrábico.

O estrabismo é uma das doenças ópticas mais frequentes em bebês e crianças. Cerca de 4% das crianças menores de 9 anos sofrem de estrabismo infantil. As consequências mais graves estão relacionadas com um menor desenvolvimento cerebral, afetando, assim, o aprendizado e o conhecimento, bem como a perda da visão.

O que é o estrabismo infantil?

Em termos técnicos, o que é afetado nessa disfunção são as funções binoculares. O uso da visão envolve duas funções, uma binocular e outra monocular. Ambas se desenvolvem desde o nascimento da criança e amadurecem até que ela atinja os oito ou nove anos de idade.

No estrabismo a função binocular é danificada, de modo que os olhos não conseguem focar no mesmo objetivo. Por causa dessa anomalia, a informação chega ao cérebro de forma confusa. Então, a resposta do órgão nervoso central é rejeitar as imagens com menos nitidez. Dessa forma, o corpo resolve o problema e evita uma visão dupla ou diplopia.

No entanto, o olho que sai do eixo continuará enviando imagens ao cérebro. Assim, por causa da constante insistência em vão, o mais provável é que o desenvolvimento da visão se comprometa de forma irremediável. Nesses casos, o olho se torna um “olho preguiçoso“. A situação costuma ser irreversível se a criança ficar sem tratamento até os nove anos.

O estrabismo infantil

Causas do estrabismo infantil

Entre as causas mais comuns de origem oftalmológica podem ser mencionadas:

  • Uma disfunção no controle do nervo óptico.
  • Defeitos refrativos, como a hipermetropia.

Entretanto, também podem haver outras causas para o estrabismo infantil:

  • Colapso do sistema nervoso causado por determinada doença, febre alta ou uma situação de muito estresse.
  • Também deve ser mencionado que há certa predisposição genética ao estrabismo.
  • Além disso, o estrabismo infantil pode ocorrer como consequência de outras doenças, como a paralisia cerebral ou a hidrocefalia.
  • Outras situações como o nascimento prematuro também podem causar estrabismo. Da mesma forma, crianças com síndrome de Down também são propensas a ter esse problema.

Tipos de estrabismo

É importante saber que, embora os sintomas dessa anomalia funcional tendam a se manifestar na infância, também podem aparecer na idade adulta. Isso porque nem todos os estrabismos são iguais.

  1. Estrabismo monocular e estrabismo alternante. No primeiro, o olho de fixação monopoliza o campo visual. Na segunda variante, a entrada de informação se alterna, permitindo um desenvolvimento homogêneo de ambos os olhos.
  2. Estrabismo intermitente. Ocorre apenas em determinadas circunstâncias, como doença ou situações de estresse, por exemplo. Também pode se apresentar apenas a certa distância em relação a um objeto (próximo, médio ou distante).

De acordo com a direção do olho desviado

  • Exotropia ou estrabismo divergente: é quando o globo ocular aponta para fora.
  • Endotropia ou estrabismo convergente: é o caso mais frequente, quando o olho desvia para dentro.
  • Hipotropia e hipertrofia: é quando os globos oculares apontam para cima ou para baixo.

Diagnóstico de estrabismo infantil

O estrabismo infantil dificilmente pode ser evitado. Mas se for tratado a tempo, o desconforto e as consequências podem ser evitados e a disfunção binocular pode ser revertida. Por isso, o exame de vista recomendado aos três anos de idade é essencial para crianças com esse problema.

Se o pediatra notar uma anormalidade nos olhos, é recomendável agendar uma consulta com o oftalmologista urgentemente. No caso de antecedentes familiares, a visita ao oftalmologista deve ser feita antes mesmo dos 3 anos.

O estrabismo infantil

Tratamento do estrabismo infantil

O tratamento varia de acordo com o estado dos olhos e do seu nível de alinhamento. O objetivo será restaurar a visão binocular. Dependendo do caso, pode ser prescrito o uso de óculos ou até mesmo uma cirurgia. Os tapa-olhos também costumam ser utilizados para fortalecer o olho mais fraco.

A correção óptica é aplicada a casos de estrabismo acomodativo. Nesse caso, o uso de óculos ou lentes de contato é bastante comum. No caso da terapia visual, o tratamento é feito por meio de exercícios e, principalmente, com o uso de tapa-olhos.

No caso em que seja necessário uma cirurgia, uma pequena incisão é feita para atingir o músculo do tecido que recobre o olho. Dependendo do caso, os músculos deverão ser reposicionados, em um ou ambos os olhos. É um procedimento relativamente simples e as crianças logo podem voltar a brincar.