Febre durante a gravidez: sinais de alerta e como tratá-la

A febre durante a gravidez pode ser causada por um simples resfriado ou por infecções mais graves. Vamos ver abaixo quando lidar com isso e quando ir ao médico.
Febre durante a gravidez: sinais de alerta e como tratá-la

Última atualização: 12 março, 2022

Uma das manifestações clínicas mais preocupantes para a mãe é a febre durante a gravidez. Esse sinal indica que há uma infecção em curso que deve ser tratada o mais rápido possível, mas a febre pode afetar o bem-estar do bebê? Descubra no seguinte artigo quais são os sinais de alerta que devemos considerar e como tratar esse sintoma nessa fase.

Falamos de febre quando a temperatura do corpo está alta, acima de 38º centígrados. Essa é uma manifestação de que existe uma infecção e que o corpo está respondendo imunologicamente para combatê-la.

As mulheres grávidas podem apresentar episódios de febre ao longo da gravidez, pois seu sistema imunológico está fisiologicamente enfraquecido, fazendo com que suas defesas diminuam, o que aumenta o risco de ataques de bactérias ou vírus encontrados no ambiente.

Febre durante a gravidez

A febre durante a gravidez é um sinal que não devemos ignorar, embora possa estar presente nessa fase. Ela nos diz que algo está acontecendo no corpo e que devemos cuidar para evitar complicações.

Ao contrário do que muitas mães acreditam, a febre por si só não afeta o bebê, principalmente quando fica baixa (menos de 39ºC). Mas o que pode afetar o feto é a causa que o origina, já que microrganismos (vírus, parasitas ou bactérias) podem atravessar a placenta e causar algumas complicações graves. Por exemplo, uma malformação no pequeno, um aborto espontâneo ou um parto prematuro.

Em geral, a febre na gravidez é resultado de infecções respiratórias, gastrointestinais, intrauterinas ou do trato urinário. Portanto, a avaliação dos sintomas secundários e os resultados dos exames clínicos são decisivos na definição de sua causa.

Sinais de alerta

Como mencionado, quando as febres são baixas e com sintomas leves não devem ser motivo de preocupação, pois não representam risco para a saúde do bebê ou da mãe. Agora, quando acompanhada de sintomas de alerta, é importante procurar ajuda médica imediatamente. Estes são alguns sinais de alerta da febre durante a gravidez:

  • Febre acima de 39ºC.
  • Diarreia e vômitos recorrentes.
  • Sangramento vaginal.
  • Dor abdominal.
  • Perda de líquido amniótico.
  • Dor ao urinar.
  • Dor de cabeça intensa e frequente.

É importante notificar o médico imediatamente se esses sintomas aparecerem, bem como se a febre for alta e durar mais de 24 horas. O especialista indicará uma série de exames de sangue e urina para diagnosticar a causa dessa manifestação.

Tratamento da febre na gravidez

Durante a gravidez devemos ter cuidado ao escolher como baixar a febre, pois nem todos os medicamentos são adequados para consumo nessa fase.

Nesse sentido, o medicamento recomendado pelos especialistas para reduzir a febre é o paracetamol, em doses de 500 ou 650 mg a cada 8 horas, sem ultrapassar 4 gramas durante o dia.

Esse medicamento é considerado seguro para mulheres grávidas e seus bebês. Mesmo assim, seu consumo deve ser feito apenas sob indicação do especialista. Quando o médico diagnostica uma infecção causada por bactérias, ele indicará um tratamento à base de antibióticos, tanto para melhorar os sintomas quanto para solucionar a causa.

Como baixar a febre com remédios caseiros?

Outra opção recomendada para baixar a temperatura são os remédios naturais, como os descritos a seguir:

  • Beba muita água: a febre favorece a perda de líquidos através da pele ou do suor, o que pode causar desidratação e, por sua vez, aumentar a temperatura corporal. Por isso é aconselhável consumir bastante água, uma boa opção são os sucos de frutas ricos em vitamina C, sopas e infusões.
  • Não exagere nas roupas: os calafrios causados pela febre nos fazem vestir mais camadas de roupa. Contudo, esse calor a mais aumenta a febre. É aconselhável que a mãe use roupas leves e macias de algodão e, se sentir frio, enrole-se em um cobertor que possa ser facilmente removido quando a febre diminuir.
  • Bom descanso: o descanso é vital para a recuperação do organismo. O corpo perde muita energia nesses processos febris e infecciosos, por isso a gestante deve descansar até que esteja totalmente recuperada.
  • Tome um banho de água morna: a água morna ajuda a relaxar as dores musculares causadas pelo desconforto corporal e também reduz a febre. Evite tomar banho com água fria, isso produz calafrios e, por sua vez, aumenta a febre.
  • Use lenços umedecidos frios na testa.
  • Escolha um ambiente fresco até que a febre baixe, ambientes quentes aumentam a temperatura do corpo.

A febre na gravidez geralmente é um sintoma temporário que passa depois de alguns dias. O mais importante é consultar um especialista para estabelecer a causa e não subestimar seu aparecimento. Outro ponto a ter em conta é não se automedicar para evitar outras consequências para a saúde do bebê.

Pode interessar a você...
O que é a Febre do Nilo Ocidental e como ela afeta a gravidez?
Sou Mamãe
Leia em Sou Mamãe
O que é a Febre do Nilo Ocidental e como ela afeta a gravidez?

A Febre do Nilo Ocidental é uma infecção que se transmite através da picada de um mosquito e gera, principalmente, uma inflamação conhecida como "e...



  • Centros para el control y la prevención de enfermedades de los Estados Unidos CDC (2021). Signos de una urgencia en la madre durante el embarazo o posparto. Recuperado de: https://www.cdc.gov/hearher/spanish/signos-de-una-urgencia-embarazo/index.html
  • Egloff, C y cols. (2020). Causes and consequences of fever during pregnancy: A retrospective study in a gynaecological emergency department. Journal of Gynecology Obstetrics and Human Reproduction 2020 Nov; 49(9): 101899. Disponible en: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC7444605/
  • Romero, F. (2014). Fiebre. Revista de la Facultad de Medicina de la UNAM. Vol. 57, Nº 4. Julio-Agosto 2014.
  • Sandoval, J. (2018). Uso de fármacos durante el embarazo. Revista Horizonte Médico Vol.18 Nº.2 Lima. Disponible en: http://www.scielo.org.pe/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1727-558X2018000200011#:~:text=Uso%20de%20antibi%C3%B3ticos%20en%20gestaci%C3%B3n,y%20nefrotoxicidad%20fetal%20y%20materna.