Meu filho está sempre rouco: o que fazer?

24 Agosto, 2020
A rouquidão geralmente afeta a todos nós durante as épocas mais frias. No caso dos pequenos, é importante que os pais tomem mais cuidados e precauções, principalmente quando essa situação se repete com muita frequência.

Todas as crianças ficam com rouquidão e, depois de gritar muito, podem até mesmo ficar sem voz. Ter as cordas vocais afetadas geralmente é normal quando é algo ocasional. No entanto, algumas mães se questionam: “Meu filho está sempre rouco: o que posso fazer?”.

Na verdade, há várias razões pelas quais uma criança pode ficar rouca. Laringite, alergias ou até mesmo gritos frequentes são apenas o começo de uma longa lista. No entanto, se o problema for recorrente, é hora de agir.

O que é a rouquidão?

O fato de estar rouco se refere a uma alteração no funcionamento natural da voz. Basicamente, estamos nos referindo a uma variação que ocorre na laringe das crianças. Isso geralmente leva a criança a um esforço vocal excessivo.

Devido à alteração e a esse esforço excessivo, a criança pode experimentar rouquidão e perda do timbre e potência vocal. Quando isso ocorre de forma recorrente, é importante verificar a origem do problema.

Quando essa condição dura mais de uma semana, ela passa a ser considerada um distúrbio com uma certa importância. Nesses casos, o otorrinolaringologista é o especialista responsável por examinar e tratar a doença. A rouquidão infantil recorrente deve ser controlada.

Em busca das causas

Embora existam muitos fatores que possam gerar essa situação desagradável, nem todos podem fazer com que se torne permanente ou repetitiva. Gripe e outras infecções respiratórias geralmente causam rouquidão ocasional.

Certamente, existem outras condições que podem levar à disfonia mais prolongada. Tudo pode começar com uma predisposição alérgica ou ser o sintoma de alguma doença mais séria. Por isso, devemos manter uma observação constante.

A ideia não é nos deixar preocupadas, e sim ser capazes de fornecer às crianças o atendimento médico oportuno. O principal é entender quando a rouquidão ou a perda de voz é prolongada ou grave.

meu filho sempre está rouco

Meu filho sempre está rouco: sinais de alerta

A rouquidão benigna geralmente dura alguns dias ou, no máximo, uma semana. Contudo, se esse estado se prolongar por mais de dez dias, o correto é procurar o pediatra. A rouquidão que dura mais de duas semanas deve ser tratada com mais rigor.

Se esses tipos de condições impedirem a ingestão de alimentos ou a respiração, a criança deve ser levada a um pronto-socorro. No caso de uma criança, essa situação pode ser perigosa e levar a complicações graves.

Uma afonia prolongada também pode ser o anúncio de uma doença mais grave. No entanto, para que isso aconteça, outros sintomas devem aparecer, tais como a tosse com sangue.

Causas da disfonia prolongada

  • Doenças graves: infelizmente, existem crianças que podem ter cistos ou até mesmo câncer de garganta. Essas doenças geralmente apresentam uma sintomatologia mais complexa e perceptível.
  • Uso indevido das cordas vocais: parece mentira, mas a rouquidão infantil pode ser gerada por uma sobrecarga autoinduzida da criança. Se ela grita muito e não conhece seus limites, pode ficar rouca com frequência.

“Se a rouquidão se prolongar por mais de dez dias, o correto é procurar o pediatra”.

Meu filho está sempre rouco: o que fazer?

Uma vez que a causa tiver sido identificada, poderemos encontrar a melhor solução para ajudar o nosso pequeno. Se a origem forem as alergias, será melhor verificar se elas são ambientais ou alimentaresA criança deve fazer os tratamentos adequados e ficar longe dos alérgenos.

Por outro lado, se o problema for o mau uso que a criança dá à sua voz, o correto é iniciar um tratamento de fonoaudiologia. Então, a partir dessa abordagem, a criança poderá ser reeducada para controlar melhor seus esforços vocais.

meu filho sempre está rouco

É importante destacar que a higiene desempenha um papel fundamental na recorrência de infecções na garganta. Por isso, devemos estar atentas à higiene bucal dos nossos filhos, pois ajudará a reduzir o número de bactérias na boca das crianças.

De qualquer forma, é sempre bom consultar um médico especialista. O profissional pode explicar a origem do problema e até mesmo nos ensinar exercícios a serem aplicados com as crianças. O objetivo é aprender a controlar a voz e, assim, cuidar das cordas vocais.