Gravidez e chocolate, aliados ou inimigos?

6 de setembro de 2018
Quando estamos grávidas os desejos estão sempre presentes. E um delicioso chocolate quase sempre está no topo da lista. Descubra, neste artigo, se ele é um aliado ou um inimigo da gravidez!

Durante a gravidez, permitir alguns prazeres alimentícios de vez em quando não é prejudicial para a nossa saúde, nem para a do bebê. O chocolate, além do seu sabor divino, tem benefícios importantes que devemos conhecer.

Infinidade de texturas e sabores podem ser extraídos a partir do cacau, e o chocolate é um deles. Assim, podemos encontrar chocolates de diferentes formatos e produzidos com variados ingredientes.

Esse alimento tem se tornado o favorito de muitas mulheres e, na hora de presentear alguém, é uma escolha que não tem erro.

Entretanto, quando estamos grávidas, pensamos que comer chocolate é contraindicado, devido a questões como a diabetes gestacional, por exemplo. Talvez também o consideremos um alimento que pode afetar o bebê.

A questão é que, ao consumir chocolate, assim como qualquer outro produto durante a gravidez, devemos fazer com moderação e sem excesso. Somente desta forma será um aliado perfeito.

O chocolate na gravidez, em muitas ocasiões, ajuda a controlar o humor, que é tão mutável devido aos hormônios à flor da pele. Assim, é um alimento que consegue nos fazer sentir felizes e satisfeitas.

Ao contrário de outros alimentos doces, o chocolate é considerado um dos mais saudáveis, levando em consideração que o mais recomendado é o chocolate amargo por ter menor quantidade de açúcar e gordura.

Benefícios do chocolate durante a gravidez

gravidez e chocolate

Podemos mencionar alguns benefícios do chocolate não apenas quando estamos grávidas, mas quando o consumimos em qualquer momento de nossas vidas.

  • Ao chocolate, têm sido atribuídos efeitos terapêuticos tais como baixar a pressão arterial ou estabilizá-la. Isso graças a uma substância em sua composição chamada teobromina, que atua dilatando ou elevando a tensão conforme o caso.
  • A pré-eclâmpsia é considerada um dos riscos mais temidos na gravidez. Nesse caso, a teobromina mencionada anteriormente também irá evitar esses picos de alta tensão. Dessa forma, um pouquinho de chocolate de vez em quando vai ajudar a nos proteger.
  • Graças à feniletilamina, um desinibidor neuronal também produzido no cérebro e presente no chocolate, experimentamos uma sensação de alegria.
  • O chocolate nos liberta do estresse e da ansiedade, já que aumenta a produção de serotonina e endorfina gerando sensação de bem-estar e felicidade.
  • Se optarmos pelo chocolate amargo, pode ajudar a reduzir o colesterol.
  • É um alimento que fornece ferro e magnésio. Nutrientes extremamente importantes durante a gravidez.

Um estudo publicado na revista “New Scientist” demonstrou que comer chocolate diminui os efeitos negativos do estresse e da fadiga na gravidez

Algumas recomendações ao consumir:

gravidez e chocolate

  • Não consumir em excesso, pois tem gordura saturada e açúcar. Isso pode influenciar no ganho de peso.
  • Entre seus componentes, está a cafeína. Sem dúvida, se comermos em excesso, pode alterar a frequência cardíaca do bebê. A cafeína também cria risco de aborto, parto prematuro e baixo peso nos bebês.
  • Em algumas mulheres, pode causar azia. Se esse for seu caso, a melhor decisão será eliminá-lo da dieta por um tempo. Pois esse mal-estar é bastante desconfortável.

Como escolher o melhor chocolate durante a gravidez?

Quando falamos de sabores, todos os chocolates são deliciosos. Quanto à qualidade ou às marcas, existem alguns tipos que passam por processos de fabricação que lhes dão melhor sabor e combinações requintadas.

No entanto, estando grávidas, devemos dar preferência para as opções mais saudáveis ​​e que sejam as recomendadas pelo nosso médico.

Geralmente, o recomendado é consumir chocolate amargo. Ele não é fabricado à base de leite e não possui altos níveis de açúcar. Talvez não seja a primeira escolha de muitas pessoas, mas é o melhor chocolate para a gravidez.

Isso não significa que de vez em quando não possamos comer um tipo diferente. Os chocolates com leite não são prejudiciais. Assim, a ideia é equilibrar o consumo e não abusar deles.

Dessa forma, cuidamos do nosso físico, não ganhamos tanto peso, e o bebê irá desfrutar tanto quanto nós, sem qualquer risco.

Saborear um delicioso chocolate vai fazer com que nos sintamos à vontade e satisfeitas com esse alimento que tanto gostamos. Além disso, está comprovado que os bebês nascem felizes e mais sorridentes. Em resumo, somos nós quem decidimos se o chocolate é nosso inimigo ou nosso aliado.