Gravidez e gripe: atenção e cuidados necessários!

6 de agosto de 2019
Quando uma mulher está grávida, ela é uma presa fácil para vírus e doenças. A gripe é uma das mais comuns, por isso é aconselhável saber como agir nestes casos.

Há uma combinação de fatores muito comuns e também muito irritantes para uma mulher: gravidez e gripe. Embora na maioria dos casos isso seja resolvido em um curto espaço de tempo e não represente um risco à saúde (tanto para a mãe quanto para o bebê), se não for tratado adequadamente poderá levar a complicações.

Diante dessa dupla, é necessário estar bem informada sobre como proceder para realizar o tratamento e esclarecer dúvidas com o médico. Dessa forma, evitamos recorrer a medidas inadequadas. Para ajudá-la com isso, aqui está uma parte do que você deve considerar.

Gravidez e gripe: considerações básicas

Em primeiro lugar, o primeiro passo para evitar a infecção durante a gravidez é simplesmente afastar-se das pessoas que apresentam sintomas de gripe (em qualquer um dos seus estágios). No entanto, isso não garante proteção total, pois ainda há chances de contrair o vírus de outras formas.

Embora você possa reduzir o risco de uma infecção através de hábitos de vida saudáveis ​​e métodos comuns de prevenção, não há nada capaz de fornecer proteção permanente. A melhor coisa será cuidar de si mesma da melhor maneira possível, dia a dia. 

Bons hábitos e vacina contra gripe

Quando uma mulher está grávida, ela pode ficar muito mais vulnerável a infecções. Portanto, deverá incorporar algumas medidas adicionais à sua rotina de cuidados. Uma delas é a vacina contra influenza, que, apesar de não prevenir a infecção, ajuda a reduzir as chances de isso acontecer e reduz a intensidade dos sintomas. 

Quando vacinadas, as mulheres grávidas ficam doentes com menos frequência e evitam apresentar um quadro grave que ponha em perigo a sua vida ou a do bebê. Existem dois tipos de vacinas contra a gripe: a que é injetada e outra que é administrada como um spray nasal em aerossol.

A vacina injetável é a mais recomendada para mulheres grávidas. Ela contém o vírus inativo, e é por isso que é improvável que a mulher fique gripada. O spray nasal, no entanto, não tem a aprovação médica necessária para ser utilizado durante a gravidez.

Existem alguns efeitos colaterais das vacinas contra influenza, tais como: dor de cabeça e dor muscular, febre, náusea, vômito e uma pequena vermelhidão no local da injeção. Esses efeitos não duram mais de dois dias e, se durar mais tempo, deve-se consultar o médico imediatamente.

“Se uma mulher grávida estiver infectada com a gripe, é melhor não se automedicar e apenas tomar o antiviral ou antigripal prescrito pelo médico”.

Complicações da combinação gravidez e gripe

No primeiro trimestre da gravidez é quando a mulher deverá proteger-se mais da gripe. Se a gestante sofre de outras complicações, como obesidade, diabetes ou asma, o risco de complicar a gravidez com a gripe é maior.

Uma gripe mal curada pode ter várias consequências, como uma doença pulmonar. Felizmente, o vírus da gripe não atravessa a barreira placentária. Isso significa, portanto, que o feto não será contagiado.

Se você presumir que contraiu gripe, recomenda-se que comece a tomar as medidas pertinentes dentro de 48 horas e, em seguida, durante 5 dias para matar o vírus.

mulher assoa o nariz

Como evitar a gripe durante a gravidez?

A gripe é uma doença do sistema respiratório causada pelo vírus influenza. O sistema imunológico está mais exposto na gravidez, então as chances de contrair doenças aumentam. Esse vírus pode passar de uma pessoa para outra com apenas algumas gotas de saliva ao tossir e, também, no contato com mãos ou objetos contaminados.

É provável que a maioria das mães passe por uma ou duas gripes durante a gravidez. No entanto, leve em consideração algumas medidas para evitar isso:

  • Evite lugares lotados.
  • Lave as mãos regularmente, antes e depois de fazer algumas atividades: ir ao banheiro, cozinhar, comer, tocar objetos na rua e assim por diante.
  • Não toque em lenços ou panos usados ​​por alguém com gripe.
  • Não coma qualquer tipo de comida ou bebida com um utensílio de cozinha que não esteja devidamente higienizado.

Quando um caso de gravidez e gripe for confirmado, é melhor descansar e permanecer hidratada.

Sintomas que devem colocá-la em alerta para gravidez e gripe

Se notar algum dos seguintes sintomas quando tiver uma gripe durante a gravidez, consulte o seu médico assim que possível:

Desidratação

Essa é uma patologia comum. O importante é substituir líquidos por caldos quentes, purês vegetais ou sucos com vitamina C.

Inapetência

A gestante deve cuidar de sua dieta apesar da gripe, pois o desenvolvimento correto do feto dependerá disso. É comum ter perda de apetite. Nesse caso, uma mãe consciente deve saber que, mesmo que não esteja com fome, deve comer bem e nos momentos certos por causa de seu bebê.

Febre

O tratamento médico é essencial para controlá-la. A febre deve ser monitorada rigorosamente e não deve exceder 38,5°C.

gravida preocupada

Problemas respiratórios

Para evitar muco nasal e sinusite, recomenda-se a realização de lavagens nasais com água do mar. Um dos perigos mais latentes de contrair a gripe é a complicação do quadro quando as defesas da mãe estão baixas.

É por isso que a ingestão de sucos ricos em vitamina C é importante quando a gripe ataca. Essa condição é muito semelhante a um resfriado. A diferença está na febre alta e nas fortes dores em todo o corpo.

Cuidar de si mesma para que o quadro não piore deve ser uma prioridade. A combinação de gravidez e gripe traz desconforto e complicações que nenhuma mulher quer experimentar.