Gripe durante a gravidez: como tratá-la?

9 de agosto de 2017

A mulher grávida deve se cuidar muito para evitar problemas como a gripe e a tosse. Quando você recebe a notícia que será mãe deve ter em mente uma série de detalhes que lhe ajudarão a cuidar da sua saúde.

Problemas simples como ter uma gripe podem se converter numa verdadeira dor de cabeça porque lhe fará se sentir frágil, as dores aumentam, e precisará ir ao médico para que ele oriente você no seu tratamento.

A gripe é uma doença que não representa grandes perigos, mas que pode durar por vários dias. Com certeza, ela desaparecerá sem deixar nenhuma sequela, mas não afeta as pessoas de uma mesma forma, ou seja, as crianças e os idosos reagem de uma maneira diferente que os adultos.

A prevenção é considerada como o melhor remédio contra a gripe

Pois bem, estar grávida não é sinônimo de estar doente, ainda que não seja um mito que nós nos tornamos mais suscetíveis a doenças relacionadas ao sistema respiratório. A causa que explica esse fenômeno é simples: o sistema imunológico não reage com a mesma potência quando você está esperando um bebê.

Por outro lado, na medida que o nosso bebê vai crescendo, ocupa um espaço maior no ventre e exerce uma pressão nos pulmões, o que gera dificuldades para respirar, e o coração trabalha num ritmo menor. Tudo isso influencia para que uma futura mãe tenha maiores probabilidades de contrair uma gripe ou um vírus respiratório.

Como prevenir a gripe durante a gravidez?

Gripe durante a gravidez: como tratá-la

De acordo com os estudos científicos, existem aproximadamente oito tipos de vírus que podem ser a causa de um resfriado, como o influenza, que provoca uma gripe severa muito comum em mulheres grávidas. Para prevenir complicações, como danos pulmonares ou pneumonia, é fundamental consultar-se rapidamente com um especialista.

Na verdade, ainda que não tenham vinculado possíveis alterações no feto ao influenza, os especialistas afirmam que pode ocasionar um nascimento prematuro ou afetar o peso do bebê ao nascer. 

Por isso a prevenção é considerada como o melhor remédio. No caso desse vírus é importante vacinar-se anualmente, inclusive se você ainda não está esperando um bebê. E o que acontece se você engravidar e ainda não tiver se vacinado? Não se preocupe, ainda há tempo.

Por outro lado, você pode seguir o seguintes conselhos para se manter a salvo de uma gripe:

.Tome muito líquido durante o dia: opte pela água fresca e sucos naturais. Essas bebidas te ajudarão a limpar o organismo e a aumentar os níveis de minerais e vitaminas.

. Sempre que você tenha uma oportunidade, descanse e evite possíveis situações de estresse.

. Mantenha uma alimentação balanceada que inclua deliciosas verduras, frutas e alimentos ricos em fibras, para que você sempre tenha os recursos necessários para enfrentar situações negativas.

. Não se limite a ficar em casa: saia para caminhar ou pratique algum esporte que lhe mantenha em movimento. Renuncie por completo ao sedentarismo, sem forçar o seu corpo.

. Diminua o consumo de cafeína e deixe de lado os maus hábitos, como fumar.

Remédios caseiros para tratar a gripe

Febre leve, congestão nasal, tosse, dor de garganta, calafrios, falta de apetite e dor de cabeça, são alguns dos sintomas que sinalizam essa doença nas mamães. Com certeza você pode se sentir muito mal, por isso peça muito carinho, e fique perto das pessoas que você ama para se recuperar o mais rápido possível.

Você pode pedir que eles preparem os seguintes remédios caseiros para a gripe:

. Se você se incomodada e tem muita tosse, cairá muito bem uma bebida quente com limão e mel. Fazer um gargarejo com água e limão também é uma boa ideia.

. Para aliviar a congestão nasal: aplique umas gotinhas de azeite de eucalipto num pano e faça inalações por vários intervalos.

. As inalações de vapor são ótimas para desobstruir as vias respiratórias. Outra opção é abrir a água quente durante o banho e respirar um pouco o vapor quente.

Quando você deve ir ao médico?

Gripe durante a gravidez: como tratá-la

Se esses sintomas não desaparecerem em alguns dias, não hesite em falar com o seu médico de confiança. Provavelmente, você pode ter contraído uma infecção secundária que requer um tratamento especializado.

A influenza pode adiantar o parto ou afetar o peso do bebê

Confie nas recomendações do médico e deixe que a sua família se encarregue das tarefas do lar. Descanse e se recupere para seguir forte nessa linda etapa… Seu bebê precisa mais do que nunca porque você é sua heroína.