Herpes labial em crianças: o que é e como tratar

O herpes é uma patologia infecciosa que causa bolhas dolorosas e bastante irritantes. Aqui vamos contar como lidar com surtos para que seu filho passe por eles da melhor maneira possível.
Herpes labial em crianças: o que é e como tratar

Última atualização: 18 março, 2022

O herpes labial é uma infecção contagiosa e muito mais comum em crianças do que pode parecer. Mesmo depois de adquirido, permanece no corpo de forma latente para ser reativado a qualquer momento.

Embora não haja cura, existem opções de tratamento que podem encurtar a duração das crises e torná-las menos dolorosas. A seguir, vamos contar tudo sobre esse tema.

Causas do herpes labial em crianças

O herpes labial em crianças é uma infecção viral causada pelo vírus:

  • Herpes simplex.
  • Herpes hominis tipo 1 (já que o tipo 2 afeta os genitais).

De acordo com o que descreve a American Academy of Pediatrics, o herpes labial pode ser facilmente transmitido a outras pessoas beijando e/ou compartilhando utensílios (copos ou toalhas).

Além disso, uma vez que uma criança é infectada, o vírus permanece silenciado por longos períodos de tempo e pode ser reativado a qualquer momento. Da mesma forma, seu aparecimento pode ser desencadeado pela exposição ao sol, vento frio, certas doenças ou um sistema imunológico fraco.

Sintomas de herpes labial

Cada criança pode apresentar sintomas diferentes da patologia ou até não apresentar nenhum na primeira infecção do vírus. As manifestações clínicas mais comuns incluem:

  • Dor na boca e nos lábios que pode durar entre 3 a 7 dias.
  • Formigamento, coceira e irritação na boca e lábios.
  • Pequenas bolhas ao redor da boca ou no canto dos lábios (também chamadas de bolhas de febre).

Na maioria das crianças, o herpes labial geralmente não causa doenças graves e dura cerca de 2 semanas.



Tratamento do herpes labial em crianças

O manejo do herpes labial dependerá da idade, dos sintomas e da saúde geral da criança. Embora a infecção não possa ser curada, os sintomas desconfortáveis que ela causa podem ser aliviados.

Medicamentos antivirais

O uso de medicamentos antivirais, prescritos ou não, pode ser muito útil. Este tipo de medicamento funciona melhor se o seu uso for iniciado o mais rápido possível após o primeiro sinal de infecção viral.

No entanto, a pomada de aciclovir pode reduzir o contágio, mas não há evidências que demonstrem sua eficácia na resolução de lesões.

Usar proteção solar

O uso de protetor solar pode ajudar a prevenir futuros surtos de herpes labial. Portanto, recomenda-se aplicar protetor solar no rosto e nos lábios das crianças. Para isso, também é útil optar por protetores labiais com proteção solar suficiente e usar chapéus de abas largas.

Higiene e cuidados das lesões

Recomenda-se que a criança não coce nem retire as crostas localizadas na área da lesão, pois isso pode estimular a propagação do vírus para outras regiões do corpo, como os olhos ou os dedos.

É uma boa prática limpar os brinquedos ou utensílios da criança e incentivar a lavagem frequente das mãos.



Analgesia local

O herpes labial não tem cura, mas sim o tratamento sintomático é indicado para aliviar o quadro clínico.

Uma boa estratégia é aplicar uma compressa fria nas lesões por 20 minutos para ajudar a aliviar a queimação local ou colocar vaselina sobre as lesões para evitar que as crostas se abram e sangrem. Todas essas medidas contribuem para diminuir os incômodos e facilitar a resolução do quadro.

Analgésicos orais

Se as lesões herpéticas da criança forem muito dolorosas, o médico pode prescrever um analgésico, como ibuprofeno ou acetaminofeno.

Não é recomendado dar ibuprofeno a bebês com menos de 6 meses de idade nem aspirina a crianças de qualquer idade, pelo risco de desenvolverem síndrome de Reyé.

Analgésicos orais para o herpes labial em crianças.

Aspectos a considerar no herpes labial

É essencial levar em consideração certas medidas durante o cuidado de crianças com herpes. Algumas delas incluem:

  • Verifique se a criança não está com febre, gânglios linfáticos aumentados ou outro desconforto.
  • Mantenha a criança hidratada através do consumo de água.
  • Não permita o consumo de alimentos que possam ser irritantes para as lesões (ácidos ou apimentados).

O herpes labial em crianças e sua evolução

O herpes labial é altamente contagioso, através do contato pele a pele, saliva ou ao tocar um objeto que foi previamente manuseado por outra pessoa infectada. No entanto, é uma patologia que se resolve sozinha no decorrer de 7 a 14 dias.

Uma vez que o vírus tenha sido contraído e para reduzir a probabilidade de um surto, recomenda-se aplicar protetor labial e protetor solar quando a criança estiver ao ar livre. Da mesma forma, evite ao máximo o estresse e o desenvolvimento de outras patologias.

This might interest you...
Herpes labial durante a gravidez: o que você precisa saber
Sou Mamãe
Leia em Sou Mamãe
Herpes labial durante a gravidez: o que você precisa saber

O herpes labial na gravidez pode ter consequências para o bebê. Contaremos a você tudo o que você precisa saber para evitar complicações.