Onicomadese em crianças: o que você precisa saber

As unhas podem falar muito sobre a saúde das crianças. A seguir, vamos contar do que se trata a onicomadese e o que você deve fazer quando ela aparecer.
Onicomadese em crianças: o que você precisa saber

Última atualização: 12 Janeiro, 2022

Embora a onicomadese não seja uma das lesões nas unhas mais comuns em crianças, é importante conhecê-la para saber como tratá-la. Sobretudo porque o aspecto que ela gera nas mãos das crianças chama bastante a atenção.

A seguir, vamos contar tudo o que você precisa saber sobre essa condição transitória e benigna. Isso te interessa?

O que é a onicomadese em crianças?

A onicomadese é o descolamento total e espontâneo da lâmina ungueal desde a prega proximal, sem sinais de inflamação ou dor.

Este descolamento não tem uma causa clara, mas se presume que possa ser causado por uma interrupção temporária da atividade da matriz ungueal. Em geral, esse fenômeno está relacionado a algumas doenças virais agudas que afetam as crianças.

Ao contrário das infecções fúngicas, o descolamento da unha ocorre na área proximal e pode afetar tanto os dedos das mãos quanto os dos pés.

Causas da onicomadese em crianças

As causas mais comuns incluem trauma mecânico, doenças autoimunes, medicamentos ou infecções. Existe também um grupo de causas indeterminadas, que é o mais comum de todos.

Muitas vezes, a onicomadese pode ocorrer como um efeito secundário das seguintes patologias sistêmicas:

  • Doença de Kawasaki.
  • Dermatoses bolhosas.
  • Paroníquia.
  • Radioterapia.
  • Estresse.

Doença mão-pé-boca

doença mão, pé, boca, infecção enterovírus coxsackie
Dentre as causas infecciosas, a doença mão-pé-boca é a mais comum. Esta patologia viral infecciosa é bastante frequente na infância, durante os meses de verão ou outono. É causada pelo vírus coxsackie A e pelo enterovírus 71.

As lesões cutâneas mais características são pequenas vesículas ovais avermelhadas que aparecem nas mãos, pés e boca. Em geral, o quadro surge como surtos em pré-escolas e creches.

A evolução natural da infecção segue uma sequência determinada. Começa com uma incubação de aproximadamente 3 a 6 dias e, em seguida, surgem as vesículas na cavidade oral. Em pouco tempo, elas erodem e deixam úlceras com uma borda vermelha característica. Por fim, o quadro aparece em outras áreas do corpo, principalmente nas palmas das mãos e na planta dos pés.

Essa patologia se resolve espontaneamente após uma semana e não requer tratamento médico curativo.

Calçados impróprios, uma causa comum de onicomadese em crianças

Além das causas infecciosas, o descolamento das unhas dos pés pode ocorrer por causa do uso de calçados de tamanho incorreto. Esse fenômeno também é observado em atletas que não usam calçados largos.

Inclusive, quando as crianças usam calçados fechados e estão com as unhas muito compridas, são gerados traumas constantes no leito ungueal e isso favorece o descolamento da placa.

Manifestações clínicas da onicomadese

Em crianças com onicomadese, fica evidente a separação proximal do leito ungueal e, às vezes, também há sulcos transversais pouco profundos.

Geralmente não há hiperqueratose subungueal ou lesões periungueais e inclusive, na maioria dos casos, a cutícula permanece intacta.

A seguir, vamos comentar alguns sinais característicos que acompanham o descolamento da unha.

Linhas de Beau

A onicomadese é considerada uma forma grave das linhas de Beau, que são estrias ou sulcos transversais que vão de uma prega lateral da unha até a outra. Resultam da interrupção momentânea do crescimento da matriz ungueal proximal.

Algumas das causas das linhas de Beau incluem traumatismos locais e alguns fatores sistêmicos, como os seguintes:

  • Desnutrição severa.
  • Doença febril.
  • Pênfigo.
  • Doença de Kawasaki.
  • Doença de Raynaud.

Assim como a onicomadese, não há terapia específica para as linhas de Beau, pois elas se resolvem espontaneamente quando a condição subjacente desaparece.

Após o descolamento da unha do leito ungueal, qualquer que seja a causa, ela não adere novamente. Na verdade, uma nova unha cresce lentamente por baixo até que ela seja completamente substituída.

As unhas levam cerca de 6 meses para crescer, enquanto as unhas dos pés podem levar até 18 meses.

Diagnóstico e Tratamento

O diagnóstico da onicomadese é feito com base nas manifestações clínicas e na investigação cuidadosa do histórico pessoal.

Inicialmente, a lâmina ungueal mostra uma linha de depressão transversal (chamada linha de Beau). Se a matriz ungueal permanecer lesionada durante muito tempo, essa linha se aprofunda até que a lâmina se separe completamente da unha.

A onicomadese não requer nenhum tratamento específico. Ou seja, basta manter a área limpa e evitar novos traumatismos. No entanto, o manejo doméstico pode incluir manter a área seca para prevenir infecções.

Após cerca de 6 a 12 semanas, o problema se resolve espontaneamente.

Pode te interessar: Como tratar as unhas encravadas?

Dicas para o cuidado das unhas

Durante o processo de troca da lâmina descolada, recomenda-se que alguns cuidados sejam tomados para manter as unhas limpas e livres de germes:

  • Aparar a unha ou lixar quaisquer pontas afiadas que possam aparecer, para evitar que fiquem presas e se descolem ainda mais.
  • Não tentar cortar a parte da unha que se soltou, apenas deixá-la como está. Quando a nova unha começar a crescer, a antiga cairá sozinha.
  • Uma fina camada de vaselina pode ser aplicada, cobrindo a área com um curativo.

Uma condição benigna e transitória

Embora a interrupção parcial ou total do crescimento das unhas não seja uma condição comum em crianças, quando ocorre, pode causar uma certa preocupação aos pais.

O prognóstico da onicomadese, na maioria dos casos, é muito bom, uma vez que se trata de uma condição temporária. No final do processo, a nova unha crescerá por baixo da unha lesionada.

Pode interessar a você...
Por que as crianças tem o hábito de roer as unhas?
Sou Mamãe
Leia em Sou Mamãe
Por que as crianças tem o hábito de roer as unhas?

Muitas mamães não sabem porque suas crianças tem o hábito de roer as unhas. Mesmo bastante comum, isso precisa ser evitado e você pode ajudar



  • Chiu HH, Wu CS, Lan CE. Onychomadesis: A Late Complication of Hand, Foot, and Mouth Disease. J Emerg Med. 2017 Feb;52(2):243-245. doi: 10.1016/j.jemermed.2016.01.034. Epub 2016 Oct 4. PMID: 27717588.
  • Jandial A, Mishra K, Prakash G, Malhotra P. Beau’s lines. BMJ Case Rep. 2018 Mar 28;2018:bcr2018224978. doi: 10.1136/bcr-2018-224978. PMID: 29593008; PMCID: PMC5878284.
  • Salgado F, Handler MZ, Schwartz RA. Shedding light on onychomadesis. Cutis. 2017 Jan;99(1):33-36. PMID: 28207011.