Mononucleose em crianças

16 Novembro, 2017
 

A mononucleose em crianças assim como nos adultos é uma doença infecciosa também conhecida como “doença do beijo”. Apesar desse segundo nome parecer divertido seus sintomas não são, já que é uma infecção causada pelo vírus Epstein-Barr (EBV)

A idade mais propensa para contrair a doença é entre os 15 e os 25 anos, mas as crianças pequenas também podem contrair já que estão sempre expostas aos beijos dos adultos. 

É muito importante que ninguém beije a boca do nosso filho. Os pais também não devem beijar, já que a boca é um dos lugares onde se encontram mais bactérias e vírus e podemos contagiá-los como no caso da mononucleose.

Causas da mononucleose nas crianças

A mononucleose não é uma doença que se contrai com tanta facilidade como um resfriado, mas seus sintomas afetam gânglios linfáticos, garganta, glândulas salivares, fígado e baço. Como podemos ver não é uma bobagem e devemos conhecer suas causas para tratar de prevenir o contágio em nossos filhos.

Aqui deixamos as principais formas de contágio pelos quais seu filho pode contrair esse vírus:

  1. Principalmente se contagia pela saliva. Por isso é tão importante não deixar que ninguém beije a boca do nosso filho. Também não devemos compartilhar utensílios de comida, brinquedos de morder que ele pode levar à boca e claro, nenhum utensílio de higiene bucal.
  2. Compartilhar almofadas com pessoas infectadas provavelmente leva ao contágio.
  3. Se expor a tosse e espirros de uma pessoa infectada.
 

Principais sintomas

Para saber como agir em caso de suspeita da doença, é importante conhecer os sintomas para poder identificá-la com facilidade. Esses são os sintomas principais:

  • Febre muito alta.
  • Inflamação e dor de garganta.
  • Aumento e irritação nos gânglios do pescoço.
  • Cansaço muscular ou dor muscular.
  • Tosse ou mucosidade.
  • Inchaço das pálpebras.
  • Aumento do tamanho do baço (apenas detectado através de consulta médica)
  • Mal-estar geral, dor de cabeça, perda de apetite etc.
Criança com mucosidade

Tratamento de mononucleose em crianças

Na verdade não existe uma cura para tratar a mononucleose. Os antibióticos não são efetivos devido a sua forma de transmissão viral.

É uma doença de longa duração, o vírus começa a desaparecer sozinho aproximadamente quatro semanas após o aparecimento dos primeiros sintomas. É recomendável tentar aliviar esses sintomas e dessa forma melhorar a disposição da criança. 

Para tratar a mononucleose em crianças recomendamos que:

  1. Mantenha sempre a criança hidratada para manter a sua garganta fresca.
  2. Ajude-a e seja o responsável pela sua limpeza bucal. É recomendável fazer gargarejo com água salgada.
  3. Se o médico decidiu receitar ibuprofeno é muito importante ter atenção para cumprir os horários e as doses recomendadas.
  4. A criança deve estar relaxada e descansar o suficiente para que seu corpo combata melhor a infecção.
  5. Se a criança apresentar febre é importante fazer o possível para diminuí-la
  6. Devemos evitar que a criança realize atividade física em excesso, sobretudo se o vírus inflamou o baço, dessa forma estamos prevenindo sua ruptura.
  7. Devido a inflamação, a criança terá dificuldades para ingerir alimentos sólidos e quentes. Você terá que substituir esses alimentos por outros mais leves como laticínios, purês, cremes, sucos e iogurtes etc.
  8. Manter a criança afastada de lugares com fumaça que possam irritar ainda mais sua garganta.
  9. Desinfetar sempre suas chupetas, brinquedos, copos ou qualquer objeto que ele possa levar à boca já que o vírus sobrevive fora do corpo durante várias horas e pode acarretar outro contágio.
 
Bebê com pediatra

Duração

A duração dessa doença dependerá da capacidade de combate de cada organismo diante desse vírus. Em primeiro lugar devemos entender que essa doença pode chegar a ser assintomática por até 7 semanas depois da infecção. Como podemos ver, seu período de incubação é muito grande.

A partir do aparecimento dos primeiros sintomas normalmente a duração da mononucleose em crianças é entre 2 a 4 semanas ainda que isso seja apenas uma estimativa.

O que mais devo fazer?

Em poucas ocasiões essa doença dá lugar a complicações, mas ainda assim advertimos de alguns dos seus sintomas:

  • Dor aguda na parte superior esquerda do abdômen.
  • Sensação de confusão e tontura.
  • Visão borrada.
  • Desmaios.

Por último, é importante saber que a pessoa que se contagia por esse vírus irá possuir o vírus pelo resto da vida. Mas pode ficar tranquila, isso não significa que os sintomas também permanecerão durante toda a vida; o vírus viverá no organismo, mas vai perdendo cada vez mais sua eficácia.

Uma pessoa que teve mononucleose não precisa ter medo de contagiar outra pessoa durante toda a sua vida, mas é importante que tenha cuidado durante o primeiro ano a partir da doença.