É normal que o papai tenha sintomas durante a gravidez?

· 12 de janeiro de 2017

Muitas vezes escutamos alguns de nossos amigos dizerem que é a esposa quem está grávida, mas o papai é quem tem os enjoos. Isso parece engraçado. Em muitas reuniões de amigos quando alguém faz esse comentário causa riso generalizado do grupo e não falta quem se una ao afetado, comentando que também aconteceu o mesmo em algum momento da gravidez de sua esposa.

Outro dirá que era ele quem tinha enjoos. E muitos sintomas comuns da gravidez que como por reflexo o pai experimenta.

É normal que isso aconteça?

Essa reação do papai é natural, ainda que a associem a um sentimento de abandono, como uma resposta para demonstrar que também estão à espera de seu filho e não apenas a mãe que o leva no ventre sente isso.

É assim. O papai também está esperando um filho. Seu corpo não está experimentando as mudanças que a mãe experimenta, mas sua vida mudou em função dessa gravidez que ele também quis e planejou junto com sua mulher. Antes dessa gravidez houve um período de projetos e planos, de consultas e assessoramento, de preparação emocional para dizer o momento em que estiveram ambos aptos para procurar esse filho.

O que acontece é que no tempo prévio, quando tudo era um projeto, pai e mãe participavam ativamente. Logo, quando a gravidez se confirma é a mulher quem monopoliza todas as atenções e ninguém se preocupa com o pai. Ele também está esperando seu bebê.

E chegarão a ser uma só carne.

Bíblia

A famosa frase acima nos faz entender que quando duas pessoas se unem, são uma só carne, por isso os interesses e sofrimentos de um também são do outro. Essa é outra das causas pelas quais os pais acreditam sentir os sintomas de sua esposa grávida.

shutterstock_70630003-500x333

Possíveis causas das emoções encontradas

  • É possível que alguns pais enxerguem o bebê como um rival. Neste caso, o fato de acentuar sua disponibilidade para com o bebê o permite se defender desses sentimentos desagradáveis.
  • Se você se sente abandonado, a chegada de um bebê pode reativar antigos temores de abandono. Por outro lado, se o casal viveu muito tempo sem filhos ou eram um casal que passava muito tempo juntos e compartilhavam muitas atividades, a chegada do bebê, ainda que seja desejada, pode conduzir o homem a uma crise momentânea.
  • É possível que lhe angustie a ideia de ser o pai ideal e não poder cumprir. Mas fique tranquilo, isso passa a medida em que o bebê cresce.
  • Inconscientemente talvez você inveje um pouco as capacidades femininas de sua esposa e em consequência pode experimentar um sentimento forte de exclusão.

O que você pode fazer?

  • Fale com sua esposa, expresse suas emoções e sentimentos.
  • Tente relaxar, não permita que a ansiedade que acontece nas datas próximas ao parto lhe dê falta de apetite, náuseas, vômitos, dores renais e dentais.
  • Peça à sua parceira que dedique um pouco mais de tempo contigo a sós, vocês podem passear, ir ao cinema, programar um jantar romântico.A melhor maneira de superar esse tipo de mal estar é participar junto com sua mulher de todos os novos eventos que ela tem de enfrentar. Acompanhá-la na consulta com o médico, seus controles, quando é feita alguma ultrassonografia, ambos têm o mesmo direito de ver o filho em crescimento; ouvir seus batimentos, ver seus movimentos; comprovar que ele está ali e que está muito bem.
shutterstock_220126687-500x331

A gravidez é assim, do casal. Ambos, de ângulos diferentes, estão esperando um filho. Ela o carrega no ventre e ele a acompanha e apoia em todos os momentos, para receberem juntos o bebê. Vão comprando juntos o enxoval do bebê, fazendo a decoração do quarto e se preparando para o nascimento. Ambos têm os mesmos temores, as mesmas angústias e experimentam a ansiedade, na mesma medida.