O papai também deve estar presente no parto

· 30 de maio de 2017

O pai também tem seu lugar no momento do parto. Ele não pode dar à luz, ele não vai amamentar. No entanto, seu papel no momento do nascimento é imprescindível. Ele é a outra metade, é a coragem que vai apoiar a mamãe e quem vai receber com imensa felicidade aquele pedacinho do seu coração, aquela outra parte de si mesmo de quem vai cuidar a vida toda.

Ainda nos dias de hoje, a palavra parto remete, evidentemente, a uma conotação feminina. De fato, no passado esse momento tão intenso para uma mãe e seu bebê era acompanhado por outras mulheres, alguma delas parteiras e outras mulheres tão hábeis nessas práticas que sabiam o que fazer, como reagir e, inclusive, como acompanhar.

Era costume que o pai ficasse atrás da porta, ouvindo, sofrendo, esperando. Na atualidade, os pais passaram a assumir um papel mais ativo nas salas de parto quando as condições facilitam essa oportunidade. De fato, a presença dele é um elemento que a OMS estabelece como parte fundamental em um parto respeitado.

A mamãe deve se sentir acompanhada e dispor dessa proximidade pessoal e emocional que vai deixar esse momento mais fácil, mais mágico e inesquecível. Em “Sou Mamãe” falaremos sobre isso.

Se o papai não estiver no parto, a mãe vai sentir mais estresse

do pai

Um parto não é um ritual em que a presença do pai deve ser excluída. Dar a luz a um filho é um ato natural e, portanto, é imprescindível que o outro protagonista também esteja presente nesse ato de amor, de dor e de emoções. Aquele que não dá à luz, mas que também sofre, também sente e também se emociona: o pai.

Uma coisa da qual todos nós sabemos é que nem todas as mamãe guardam uma boa lembrança do momento do parto. Os fatores que determinam isso costumam ser variadas:

  • A falta de humanização do próprio processo: excessivamente instrumentalizado.
  • Passar por uma separação do recém-nascido quando ele acaba de chegar ao mundo por meio de uma cesárea.
  • Não poder passar por esses momentos em que se pode estimular a amamentação ou o apego desde cedo por meio do processo “pele com pele”.
  • Não se lembrar de muitos momentos por causa dos medicamentos ou de um parto complicado.
  • Não ter a presença do pai no momento do parto e se sentir sozinha e assustada.

Dentre todos esses fatores que às vezes determinam uma lembrança desagradável desse momento, as mais comuns são sentir a separação do bebê e não ter o companheiro por perto.

Dentre essas dois fatores, a ausência do pai na sala de parto pressupõe o aumento da sensação de estresse da mãe, algo que deve ser levado em conta.

Um pai não é somente o homem que da a vida. Um pai é um homem que entende de amor, que é presente, que cuida de si mesmo para poder proporcionar o melhor àqueles de quem gosta.

O papel de um pai durante a gravidez, no parto e no pós-parto

do pai

Em algumas situações não damos a devida atenção ao importante papel que um pai possui ao longo da gravidez, do parto e do pós-parto. Sabemos que toda a atenção recai sobre a mãe e o bebê. Mas o pai também possui múltiplas responsabilidades e energias que fazem com que essa etapa seja um momento mais intenso, simples e maravilhoso.

Vamos analisar mais detalhadamente.

O papel do pai durante a gravidez

O companheiro é o apoio diário da mulher grávida. Além disso, também é seu cúmplice e a pessoa com quem vai fazer planos, sonhar e estabelecer acordos sobre o tipo de parto desejado e o método de criação que vai ser escolhido.

  • Não podemos nos esquecer de que a estabilidade emocional é imprescindível para a saúde da mãe e do próprio feto. Se o pai for esse aliado que ajuda a mulher a lidar com o estresse, que demonstra afeto, apoio e carinho constantemente, ele vai contribuir não apenas para o fortalecimento do relacionamento do casal, mas também para uma gravidez feliz.
  • Por sua vez, é recomendável também que os pais participem de aulas de preparação para o parto. É uma maneira extraordinária de conhecer o processo do parto e de aprender a ser uma ajuda importantíssima para a mamãe nesse momento chave.
do pai

Durante o parto

Os papais costumam se preocupar com toda a logística: organizam, transportam, estão com o telefone sempre à mão, e possuem mais de dez braços para conseguir levar as bolsas e ajudar a companheira.

Além disso, também podem ajudar a mãe a enfrentar o período de dilatação, acompanhando-a nas respirações, sendo um apoio sempre presente e um olhar familiar que contagia a todos com suas emoções. Ele é quem diz que “tudo vai dar certo”.

  • A presença do pai na sala de parto, assim como dissemos, vai ajudar a mulher a ser menos atingida pelo estresse e a se sentir mais segura.
  • Por outro lado, outra responsabilidade do papai é manter a intimidade da mamãe e do bebê quando chegarem em casa. Vai ser ele quem vai guiar os familiares para que ambos consigam ter a paz e a privacidade necessárias.

Após o parto

Quando uma mãe chega em casa após o parto, precisa de ajuda em alguns aspectos: no nível emocional, prático, físico e logístico. O pai está ao lado dela em cada momento, em carne, pele, mente e coração. Ele é parte dessa nova vida e vai estar em todos os momentos que a mamãe mais precisar.