Por que é importante fornecer segurança emocional para as crianças?

A segurança emocional permite que as crianças desenvolvam sua autonomia e confiança. Isso as ajudará a se sentirem capazes de explorar o mundo.
Por que é importante fornecer segurança emocional para as crianças?

Última atualização: 22 fevereiro, 2022

As consequências em relação à segurança emocional que você fornece aos seus filhos vão muito além do vínculo entre pais e filhos que você tem com eles. Esse aspecto transcende outras áreas, como os relacionamentos futuros do casal.

É muito importante que busquemos manter relacionamentos saudáveis com nossos filhos, servindo como exemplo para desenvolver outros vínculos ao longo de suas vidas. Nesse sentido, a segurança emocional é composta por um conjunto de comportamentos e gestos que transmitem uma mensagem clara ao longo do tempo: “Eu me preocupo com você, amo você e você tem valor.”

Vamos ver do que se trata e como aprender a apoiar melhor seus filhos.

O que é a segurança emocional e por que ela é importante?

A segurança emocional das crianças é alcançada através do estabelecimento de um vínculo de apego positivo, saudável e sustentado ao longo do tempo. Isso permite que as crianças sejam elas mesmas, sem medo de serem rejeitadas pelos outros ou de terem que se conformar a certas normas ou regras apenas para agradar.

Portanto, a segurança emocional permite que as crianças ganhem autoestima e as convida a explorar o ambiente. E no caso de sentir medo ou insegurança, dá a elas a certeza de que podem contar sempre com o apoio e a contenção de quem amam.

Finalmente, a segurança emocional dos bebês também é desenvolvida quando os acompanhamos no gerenciamento de suas emoções. Então, converse com seu filho, incentive-o a dizer como ele se sente, a reconhecer suas emoções e a compartilhá-las. Mostre a ele que você também faz isso, para que ele normalize esse hábito e entenda que não há problema em expressar sentimentos.

Filha abraçando a mãe para aliviar sua ansiedade.

Pode interessar a você: O que a criação com apego?

Como ajudar seu filho a desenvolver segurança emocional

A segurança emocional é desenvolvida e sustentada por pequenos atos todos os dias. Embora sejam questões simples, elas dizem muito tanto na sua ausência quanto na sua presença.

A seguir, compartilharemos algumas dicas para desenvolver essa habilidade em seu filho.

Faça a criança se sentir protegida

Proteger uma criança não é apenas evitar o perigo, mas também prestar atenção quando ela chama ou faz um pedido. Então, não a deixe chorar ao ouvi-la, porque o que ela vai interpretar é que, mesmo que se sinta mal, ninguém virá para ajudá-la.

Diga que ao seu filho você o ama todos os dias

O afeto nunca é demais e o amor nunca é prejudicial. Dizer a seu filho que você o ama, que ele é valioso, que você admira como ele se supera cada dia é muito importante para ele. “Que bom que hoje você se atreveu a subir mais alto na árvore!”, “Que bom que você conseguiu dormir sozinho!”.

Contudo, demonstrar amor não significa que não devam ser estabelecidos limites, pois são positivos e necessários. No entanto, quando o afeto é sustentado, os filhos são capazes de compreender que, mesmo que haja um desafio ou raiva, ninguém deixará de amá-los. Existe uma base de afeto segura e independente de qualquer circunstância.

Confie em suas habilidades

A segurança emocional também é a base (e o incentivo) para que seu filho desenvolva sua autoconfiança.

Quando uma criança percebe que alguém confia nela e a encoraja, ela também começa a se ver com esses olhos.

Por outro lado, quando os pais estão com medo e inseguros, essa mesma insegurança é transmitida ao filho, resultando em maior inibição e medo de ser curioso.

Passe um tempo de qualidade com seu filho

Estar presente em casa por muitas horas por dia, mas ter uma interação mediada pela tela não faz muito sentido.

Realmente, o que importa é que o tempo que você passa com seu filho seja de qualidade, que permita o conhecimento mútuo e a diversão juntos. Isso leva ao desenvolvimento de um vínculo de amor, apego e confiança.

Por meio da brincadeira, os laços com as crianças são fortalecidos e, além disso, elas são acompanhadas no desenvolvimento motor, psicológico, cognitivo e emocional.

Aceite seu filho como ele é

Não tente padronizar seu filho para que ele siga uma determinada imagem ou ideia que você tem dele. Talvez, em vez de praticar esportes no clube de sempre, ele prefira aprender a tocar um instrumento ou uma nova língua.

É importante que você aceite seus gostos, que valide seus interesses e necessidades, sejam eles coincidentes ou não com os seus.

Isso permite que seu filho entenda que, embora não seja idêntico aos pais, ele é igualmente valioso e importante para eles. Do contrário, tentará moldá-los com coisas que não lhe interessam ou que não o fazem se sentir bem. A longo prazo, isso o levará a assumir um papel complacente com outras pessoas pelo resto da vida.

Demonstre seu amor em ações, mais do que em palavras

O carinho pode ser demonstrado através do contato físico, como tirar uma soneca juntos, dar um grande abraço quando seu filho chega da escola ou quando você chega do trabalho, ou também com um prêmio depois de uma boa ação. Você não precisa de grandes gestos, e sim de detalhes pequenos mas contínuos.

Amor de pai

Cuide do seu filho em todos os níveis

A saúde física é tão importante quanto a saúde mental e emocional. Portanto, mantenha suas demonstrações de afeto e carinho por meio de bons cuidados e rotinas saudáveis. Quando os pequenos se sentem em contextos conhecidos e certas coisas permanecem estáveis, eles vivem mais calmos e felizes.

Por fim, evite usar palavras pejorativas contra eles, provocá-los ou fazer com que se sintam inferiores só porque são mais jovens.

A segurança emocional é alcançada com tempo de qualidade

Muitos pais e mães se sentem mal porque não podem passar muito tempo com os filhos. Como pano de fundo, temos emoções de culpa, angústia e desconforto. Porém, é importante que eles saibam que além da quantidade, o essencial é a qualidade do tempo investido.

Algumas horas de brincadeira podem ser muito mais importantes para a segurança emocional das crianças do que um dia inteiro de indiferença. Se nesses momentos conseguirmos expressar o nosso carinho, brincar no chão ou fazer nossos pequenos saberem que sentimos saudades, então valerão muito mais.

Dessa forma, o que queremos destacar é que a segurança se constrói no vínculo, no conhecimento mútuo. E para isso, mais do que um grande número de horas, o importante é poder doar-se ao outro de corpo e alma.

A relação de apego tem um grande peso e consequências importantes para o desenvolvimento futuro dos pequenos. Por isso, devemos ajudá-los a encontrar em nós o refúgio e relações de amor e apoio desde a infância.

This might interest you...
Os estágios do desenvolvimento emocional da criança
Sou Mamãe
Leia em Sou Mamãe
Os estágios do desenvolvimento emocional da criança

Vamos conhecer os estágios do desenvolvimento emocional da criança e o que você pode esperar dela nas diferentes idades. Confira tudo aqui!



  • García Retana, José Ángel (2012). La educación emocional, su importancia en el proceso de aprendizaje. Revista Educación, 36(1),1-24.[fecha de Consulta 25 de Noviembre de 2021]. ISSN: 0379-7082. Disponible en: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=44023984007
  • Gloria Cecilia Henao López y María Cristina García Vesga, “Interacción familiar y desarrollo emocional en niños y niñas”, Revista Latinoamericana de Ciencias Sociales, Niñez y Juventud, Manizales, Doctorado en Ciencias Sociales, Niñez y Juventud del Centro de Estudios Avanzados en Niñez y Juventud de la Universidad de Manizales y el Cinde, vol. 7, núm. 2, (julio-diciembre), 2009, pp. 785-802