Posso tomar ibuprofeno enquanto estou amamentando?

O ibuprofeno é um medicamento de uso frequente. Alguns estudos científicos comprovam que é seguro utilizá-lo durante o período de amamentação. Saiba mais sobre o assunto.
Posso tomar ibuprofeno enquanto estou amamentando?

Última atualização: 09 Janeiro, 2022

Uma das muitas preocupações que surgem durante o período de amamentação está relacionada ao uso de medicamentos. Por exemplo, o ibuprofeno, um medicamento de venda livre com funções analgésicas e anti-inflamatórias.

Durante o puerpério, as dores na região pélvica e nas mamas fazem com que seja necessário recorrer a medicamentos destinados a combater esses desconfortos. No entanto, várias mulheres relutam em usá-los por medo de que estes sejam medicamentos proibidos durante a amamentação.

A seguir, vamos te contar o que as sociedades científicas internacionais dizem sobre o assunto, para que você possa fazer a sua escolha com tranquilidade.

O que é o ibuprofeno?

O ibuprofeno é um medicamento que pertence à família dos anti-inflamatórios não esteroides (AINEs), assim como o diclofenaco e a aspirina. Tem função anti-inflamatória, analgésica e antipirética, ou seja, pode reduzir a inflamação, aliviar a dor e baixar a febre.

Esse medicamento é de venda livre, sendo um dos mais utilizados no mundo por causa da sua eficácia e segurança. Sua principal via de administração é a oral, embora também existam outras alternativas.

Assim como qualquer medicamento, o ibuprofeno também está associado a alguns efeitos colaterais, incluindo os seguintes:

  • Problemas gastrointestinais, tais como azia, distensão abdominal ou diarreia.
  • Tontura.
  • Zumbido nos ouvidos.
analgésicos venda livre ibuprofeno paracetamol

Posso tomar ibuprofeno enquanto estou amamentando?

Estima-se que mais de 90% das mães precisem consumir algum tipo de analgésico durante o período de amamentação para tratar os desconfortos comuns do pós-parto: dor nas mamas, abdominal, pélvica ou perianal.

Porém, essas mulheres não podem suspender a amamentação por causa desse tipo de desconforto, devendo assim procurar um medicamento que não cause efeitos adversos graves no bebê.

Felizmente, o ibuprofeno está na lista dos medicamentos aceitos pelos órgãos especializados e é um medicamento compatível com a amamentação. Dessa forma, o seu consumo é considerado seguro e de baixo risco para ambos, desde que ingerido na dose e frequência adequadas.

Outra questão igualmente importante é que o ibuprofeno não modifica a composição do leite materno, já que a quantidade do medicamento que passa para esse fluido é mínima e sua meia-vida é muito curta.

Um estudo científico analisou as concentrações de ibuprofeno no leite materno e determinou que os bebês recebem menos de 0,38% da dose consumida pela mãe. Até o momento, não há estudos científicos que mostrem efeitos negativos diretos para a mãe ou para o bebê.

Contraindicações para o ibuprofeno durante o período de amamentação

Existem casos específicos em que o medicamento é contraindicado durante o período de amentação, como os seguintes:

  • Mães alérgicas ao ibuprofeno ou outros AINEs.
  • Doença cardíaca, hepática ou renal.
  • Mulheres com problemas de coagulação, hemorragias ou úlceras estomacais.

Cabe destacar que as gestantes que estiverem no último trimestre de gravidez não devem consumir ibuprofeno pelo risco de causar o fechamento prematuro do canal arterial do bebê. Este é um vaso sanguíneo que conecta a aorta à artéria pulmonar durante a fase fetal e que se fecha após o nascimento.

Além disso, o consumo de AINEs no final da gravidez aumenta o risco de prolongar a gestação além das 40 semanas.

Como devo tomar ibuprofeno se estiver amamentando?

Qualquer medicamento usado durante a gravidez e a amamentação, incluindo o ibuprofeno, deve ter a indicação médica correspondente, mesmo que seja de venda livre. Por este motivo, consulte o seu obstetra sobre a dose adequada, a frequência do seu consumo (que geralmente é de 8 em 8 horas) e a via de administração.

O ibuprofeno é um medicamento seguro para uso durante a amamentação, desde que consumido em dose inferior a 1.200 miligramas por dia e de forma esporádica. Tomá-lo regularmente e além da dose máxima pode ter algumas das seguintes consequências para a amamentação:

  • Alterar o sabor do leite.
  • Promover o desenvolvimento de alergias a medicamentos no bebê.
  • Gerar desconfortos para a criança, tais como cansaço, irritabilidade, gases, entre outros.

Posso substituir o ibuprofeno por outro medicamento?

Em caso de dor, desconforto ou febre durante a amamentação, uma possível alternativa ao ibuprofeno é o paracetamol. Este medicamento é seguro para consumo durante esta fase e não traz efeitos colaterais para o bebê.

É importante destacar que muitas dores pós-parto também podem ser tratadas com remédios caseiros e naturais, sem a necessidade de medicamentos. Trazemos algumas dicas para acalmar os desconfortos típicos dessa etapa:

  • Se as dores forem causadas por contrações, é aconselhável massagear a barriga de forma lenta e suave, durante os intervalos entre as dores.
  • É interessante utilizar uma compressa ou almofada morna ou tomar um banho quente e deixar a água correr por alguns minutos sobre a barriga ou região onde se sinta as dores.
  • Urinar com frequência, pois a bexiga cheia comprime o útero e aumenta a dor.
  • A dor da episiotomia pode ser aliviada com compressas frias na área.
  • Ficar bem hidratada.

Por fim, é importante enfatizar que o ibuprofeno é o medicamento de escolha dos especialistas para as dores durante o período de amamentação. O ideal é que você mantenha esses desconfortos sob controle, para poder aproveitar melhor este lindo momento juntamente com o seu filho.

Pode interessar a você...
As 9 perguntas mais frequentes sobre amamentação
Sou Mamãe
Leia em Sou Mamãe
As 9 perguntas mais frequentes sobre amamentação

A amamentação pode ser uma fase difícil para muitas mães, sobretudo, para as de primeira viagem. É que essa atividade está envolta em muitos mitos....