4 sinais de que seu filho está comendo muito sal

Você acha que seus filhos consomem muito sal? Vamos apresentar aqui uma série de pontos que podem confirmar se você tem razão e se deve começar a reduzir a ingestão desse ingrediente na alimentação da sua família.
4 sinais de que seu filho está comendo muito sal

Última atualização: 03 Julho, 2021

O sal é um dos ingredientes mais comuns no preparo das refeições diárias. No entanto, excessos em seu consumo pode não ser adequado para o organismo, principalmente no caso das crianças. Não é conveniente que elas se acostumem a comer alimentos muito saborosos e hiper palatáveis.

Lembre-se de que a principal função do sal é realçar o sabor dos alimentos. No entanto, esse elemento gera uma série de efeitos no corpo humano. Na ausência de patologias e pressupondo um consumo moderado, não há com que se preocupar. Mas a situação se altera se as quantidades diárias recomendadas forem excedidas.

Os efeitos do sal

De acordo com estudo publicado na revista Nutrients, o consumo crônico e excessivo de sal pode estar relacionado a uma maior incidência de hipertensão. É verdade que essa situação é determinada por certos fatores genéticos, mas pode ser evitada com a proposição de uma dieta adequada.

Criança comendo batatinhas com muito sal.

É possível até estender essa relação para o caso de crianças e adolescentes, conforme pesquisa publicada no International Journal of Epidemiology. Muitos outros fatores influenciam, mas a dieta é um dos mais determinantes. Por isso, é importante moderar o consumo desse ingrediente, para reduzir os riscos.

Sinais de que seu filho está comendo muito sal

Agora vamos discutir os principais sinais que alertam que seu filho pode estar comendo muito sal, o que é considerado contraproducente.

Presença habitual de alimentos ultraprocessados na dieta

Quando as refeições são preparadas em casa, todos os ingredientes que fazem parte da receita são controlados. Normalmente, o sal está incluso, mas a quantidade costuma ser moderada. Exceto em circunstâncias especiais, isso não representa um risco para a saúde.

No entanto, a maioria dos alimentos ultraprocessados industrializados contém uma proporção excessiva de sal. Isso porque esse intensificador de sabor consegue obter uma maior aceitação pelo consumidor, o que gera benefícios para a indústria.

Qualquer alimentação saudável deve apresentar um claro predomínio de alimentos frescos sobre os industrializados. Caso contrário, a saúde pode ser colocada em perigo.

Poucas refeições realizadas em casa

A mesma coisa que acontece com os alimentos ultraprocessados acontece com os restaurantes. A maioria deles busca a satisfação do cliente, por isso acrescentam o intensificador de sabor em grandes quantidades. Quando você come fora, tende a comer mais calorias e menos nutrientes de qualidade.

Consumo regular de refrigerantes

A água é o principal meio de hidratação por excelência. Se os refrigerantes predominam na dieta, a saúde pode estar em perigo. Esses produtos contêm não apenas açúcares simples em seu interior, mas também grandes quantidades de sal e outros aditivos. Idealmente, devem aparecer o mínimo possível na alimentação cotidiana.

Sede constante

 

Criança comendo junk food.

Um dos mecanismos que modulam o estado de hidratação é a sede. Exceto em condições de calor e suor excessivo, é normal que a criança consuma cerca de dois litros de água por dia. O fato de a demanda por líquidos estar muito aumentada pode ser um indício de que se está consumindo mais sal do que o recomendado.

Quando a ingestão de eletrólitos como o sódio é alta, o organismo precisa garantir um fluxo constante de fluido para manter o equilíbrio osmótico em seu interior. Caso contrário, será eliminada uma urina mais concentrada e outros parâmetros fisiológicos serão alterados.

Controle a ingestão de sal dos seus filhos

Como você viu, o excesso de sal na dieta das crianças é claramente contraproducente. Não é necessário restringir o ingrediente, mas é preciso evitar que quantidades muito altas sejam ingeridas, o que colocaria a saúde em risco. Uma avaliação da dieta em momentos pontuais pode ajudar a corrigir desequilíbrios que afetam o funcionamento do organismo.

Lembre-se de que, como regra geral, é melhor que as crianças façam a maior parte das refeições em casa. Além disso, em casa as refeições devem ser preparadas com alimentos frescos, minimizando o uso de molhos e alimentos ultraprocessados que podem conter muito sal e aditivos. Da mesma forma, você sempre deve acompanhar o consumo de alimentos com água.

Pode interessar a você...
Ensine seu filho a ter uma alimentação saudável
Sou Mamãe
Leia em Sou Mamãe
Ensine seu filho a ter uma alimentação saudável

Nossa qualidade de vida está diretamente relacionada ao nosso estado de saúde, por isso é importante ensinar a ter uma alimentação saudável.



  • Grillo A, Salvi L, Coruzzi P, Salvi P, Parati G. Sodium Intake and Hypertension. Nutrients. 2019 Aug 21;11(9):1970. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/31438636/
  • Leyvraz M, Chatelan A, da Costa BR, Taffé P, Paradis G, Bovet P, Bochud M, Chiolero A. Sodium intake and blood pressure in children and adolescents: a systematic review and meta-analysis of experimental and observational studies. Int J Epidemiol. 2018 Dec 1;47(6):1796-1810. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/29955869/