Como melhorar o relacionamento entre mãe e filha

· 11 de setembro de 2017

Embora não exista nada mais verdadeiro que o amor entre mãe e filha, a verdade é que o relacionamento entre ambas nem sempre é fácil. Se você pretende melhorar seu relacionamento com sua filha e está decidida a mudar a situação, não hesite e tome nota. Os aspectos que vamos abordar permitirão a você melhorar seu relacionamento entre mãe e filha.

Conselhos para melhorar o relacionamento entre mãe e filha

Passem tempo juntas

É fundamental que vocês dediquem algum tempo para realizar atividade que unam as duas. Independentemente do trabalho, pense que há outros momentos que podem ser ideais, como os finais de semana. Uma boa ideia para passar uma noite agradável com sua filha é organizar atividades divertidas que agradem às duas. Pensem que atividades vocês podem fazer e se divertir juntas.

Conheçam-se melhor

Mesmo quando conhecemos muito bem uma pessoa, com certeza sempre podemos nos surpreender. É essencial se conhecer em todos os aspectos e aceitar assim as características que os definem e os fazem ser quem vocês realmente são.

entre mãe e filha

Para melhorar o relacionamento entre mãe e filha, isso é essencial. Nos momentos para se conhecer é preciso muita escuta, principalmente ativa. Quando se discute, a tendência é não escutar.

A diferença entre você e sua filha é apenas superficial. No fundo, ela é um ser igual a todos os outros, é alguém que precisa de amor

-Don Barthelme-

No entanto, se paramos por uns instantes para pensar sobre o que se tem a dizer a respeito da outra pessoa, talvez possamos chegar a um entendimento. Definitivamente, é preciso mostrar estar sempre aberta a ouvir. Caso contrário, vai parecer que não temos nenhum tipo de interesse a respeito do que está sendo dito.

Trabalhe a assertividade

É essencial tanto em um sentido como no outro trabalhar valores como a assertividade. É preciso levar em consideração que cada um é diferente. E, na verdade, nossa maneira de pensar também é diferente. Assim, tentar se colocar no lugar da outra pessoa e entendê-la, por menos parecida que seja nossa maneira de pensar, vai ser essencial para conquistar um bom relacionamento entre mãe e filha.

Respeite a necessidade de espaço

É fundamental saber respeitar determinadas necessidades das filhas. Por isso, e não há necessidade de mais explicações, a mãe deverá entender que sua filha nem sempre vai querer passar um tempo com ela. Lembre-se de que ela também tem outras amizades, com as quais, logicamente, também quer passar um tempo.

Lembre-se de que nunca é tarde demais para demonstrar o quanto se ama alguém

Certamente sua filha já sabe que você a ama. Certifique-se de valorizar os esforços dela acima de tudo. É importante que sua filha sempre saiba que tentando uma e outra vez, e aprendendo a lidar com o fracasso, vai ter sucesso na vida. Com o seu apoio, ela vai manter uma atitude positiva. Ria e sorria junto com ela. Transmitir valores e sentimentos como o amor, a confiança, a segurança, e momentos que fiquem marcados na memória, é algo que não tem preço e que vai unir vocês duas como nunca antes.

Seja construtiva

entre mãe e filha

Os relacionamentos, da mesma forma que as críticas, devem ser construtivas. Ensine para sua filha os valores que você considera mais importantes. Explique que, em qualquer situação, há uma maneira correta de agir. Dessa maneira ela vai poder formar seu próprio critério para fazer escolhas. E, sem dúvidas, essas serão as bases para criar um relacionamento entre vocês duas, gerando um vínculo para a vida toda.

Além disso, tenha em mente que não existe nada melhor que a sinceridade para estreitar verdadeiros vínculos com a sua filha. Procure estabelecer uma comunicação honesta, já que isso vai servir de base para que no futuro sua filha possa confiar absolutamente em você.

E se sua filha ainda for uma criança?

Nessa fase você precisará dedicar uma atenção especial ao tipo de tratamento que estabelece com sua filha. O mais recomendável é exercitar a escuta ativa e o diálogo desde a primeira infância. Dessa maneira, você vai conseguir filtrar, na medida do possível, as mensagens que podem bloquear o desenvolvimento da personalidade da sua filha.

É preciso levar em consideração que é especialmente nessa fase, durante a primeira infância, que costumam emergir os conflitos. Ou seja, principalmente entre os 3 e os 5 anos, durante a puberdade e a adolescência. Em todo caso, são dois períodos em que se coloca em evidência a própria realidade. Além disso, a pessoa ainda é emocionalmente vulnerável, portanto você, como mãe, precisa levar esse aspecto em consideração.