Síndrome da supermulher: fazer tudo sem pedir ajuda

Você acha que vive seguindo padrões tão elevados que eles impedem você de desfrutar do que faz? Então não deixe de ler este artigo.
Síndrome da supermulher: fazer tudo sem pedir ajuda

Última atualização: 05 Outubro, 2021

As mulheres de hoje em dia vivem em um ritmo extremamente acelerado, sob muito estresse e com um alto nível de autoexigência. Contudo, não somos heroínas fictícias, e sim simples mortais. Por isso, é importante parar e pensar nas consequências que isso pode nos trazer, pois a síndrome da supermulher é uma vilã.

Você já ouviu falar dessa síndrome? A seguir, contaremos tudo sobre ela. Não perca!

O que é a síndrome da supermulher?

É provável que, ao ler esse nome, você imagine uma heroína dos quadrinhos, mas nada está mais longe da verdade. Essa síndrome representa uma mulher que se preocupa tanto com tudo e com todos que acaba se esquecendo de si mesma e de seu bem-estar.

Ela quer cuidar de tudo: trabalho, casa, parceiro e filhos. Mas no final, acaba esquecendo suas próprias necessidades. É provável que haja uma intenção, talvez inconsciente, de querer agradar a todos e ser valorizada pelo ambiente como uma verdadeira heroína.

A síndrome da supermulher é um dos males sofridos pelas mulheres do século XXI, que lidam com uma dupla carga de trabalho: dentro e fora de casa.

A causa dessa condição é a autoexigência excessiva, o que leva a querer fazer tudo perfeitamente. Isso não é apenas difícil de conseguir, mas também pode levar a sintomas físicos, emocionais e mentais que revelam um alto nível de estresse.

O que está por trás dessa síndrome?

Existem mulheres que foram pouco reconhecidas na infância e que, como adultas, procuram agradar aos outros sendo prestativas.

Essas mulheres acham que a única forma de receber um elogio é sendo perfeitas, mesmo que não tenham força suficiente para manter essa imagem sem sofrimento.

Elas tentam esconder suas fraquezas sob um escudo de força. Não buscam apenas serem excelentes mães e parceiras, mas também ter uma casa impecável, uma carreira de sucesso e seguir os padrões de beleza impostos pela sociedade.

multitarefa tarefas em casa crianças trabalho escritório laptop beleza maquiagem mulher ferro panela panela telefone celular foto de selfie

Como a síndrome da supermulher se manifesta?

Essas mulheres desempenham suas funções de maneira extraordinária, com altíssimo nível de autoexigência. Muitas vezes, isso permite que elas alcancem o sucesso na vida profissional e o reconhecimento e a admiração de seus pares. Isso pode reforçar o comportamento e aprofundar a síndrome.

No ambiente familiar, não deixam ninguém ajudar, pois ninguém sabe fazer as coisas como elas. Também acreditam que, se não intervirem, nada será bem feito.

Alguns sintomas da síndrome da supermulher

  • Hipertensão.
  • Dores musculares e dores de cabeça.
  • Cansaço crônico.
  • Depressão.
  • Perda do desejo sexual.
  • Altos níveis de frustração.
  • Insatisfação com a vida.
  • Esgotamento emocional relacionado ao trabalho (ou burnout).

Existe algum fator que predispõe a mulher a sofrer dessa síndrome?

Mulheres que aprenderam a mostrar sua força e se convencer de que não precisam da ajuda de ninguém têm maior probabilidade de sofrer dessa síndrome.

Por sua vez, elas vivem essa realidade como única e não percebem que existe um problema a ser resolvido. Elas naturalizam essa situação como seu jeito de ser e não querem corrigi-la.

Dicas para lidar com a síndrome da supermulher

Se você acha que está nessa situação ou que alguém próximo a você sofre com isso, preste atenção nas seguintes dicas:

Organize-se por prioridades

Primeiro, cuide das coisas realmente importantes que não podem esperar. Não dá para cuidar de tudo, e às vezes essa necessidade de querer ter tudo sob controle rouba um tempo precioso para fazer o que é realmente necessário.

Diga NÃO sem culpa

Às vezes a gente se envolve em tudo, sem pensar na quantidade de coisas que já temos pendentes. Portanto, é importante não dizer sim a tudo de imediato. Reserve algum tempo para refletir e analisar se você pode ou não fazer determinada coisa. Caso não consiga, tente abandonar a culpa.

Delegar se necessário e dispensar o que não for importante

Em muitas ocasiões, algumas pequenas tarefas tiram o tempo de outras com prioridade mais alta. Portanto, é importante aprender a delegar e pedir ajuda quando necessário.

Você acha que não há coisas que os outros possam fazer por você? Você é tão essencial para tudo? Pense nisso e comece a delegar um pouco mais.

Tire um tempo para fazer as coisas que você gosta

Nem tudo na vida é trabalho e casa. É preciso dedicar um tempo da semana para fazer as coisas que você gosta e que te fazem sentir bem.

Amigos se abraçando depois de muito tempo sem se verem.

Sobre a síndrome da supermulher

Agora que você sabe um pouco mais sobre a síndrome da supermulher, chegou a hora de buscar uma solução para essa situação.

Lembre-se de que ninguém pode ser uma supermulher sem pagar pelas consequências físicas e mentais disso.

Confie um pouco mais nas pessoas ao seu redor e não pense que o mundo vai parar se você não estiver presente. Ninguém é essencial e, no final das contas, o que importa é compartilhar bons momentos com quem amamos.

Tente encontrar uma maneira de ser feliz. Gaste mais tempo com você e com sua família. Sinta a tranquilidade e a calma de compartilhar os momentos sem buscar ter o controle de tudo ao seu redor.

Pode interessar a você...
5 alimentos que ajudam a dormir durante a gravidez
Sou Mamãe
Leia em Sou Mamãe
5 alimentos que ajudam a dormir durante a gravidez

Os alimentos que vamos apresentar aqui ajudam a dormir melhor durante a gravidez, pois facilitam o descanso diário eficaz. Conheça todos!



  • Lima García, A. M. (2021). Gestionando Emociones: La conciliación familiar, laboral y personal y el caos emocional para las madres en el siglo XXI.
  • Heather, A. K. (2008). Young women constructing identities: Multiple subject positions and the superwoman ideal (Doctoral dissertation, University of Calgary).
  • Eastman, L. E. (2007). Overcoming the Super Woman Syndrome (1st edition). Professional Woman Publishing.
  • Shaevitz, M. H. (1984). The Superwoman Syndrome. Random House Inc.
  • Khoo, E. J., Aldubai, S., Ganasegeran, K., Lee, B. X., Zakaria, N. A., & Tan, K. K. (2017). El agotamiento emocional está asociado con factores estresantes relacionados con el trabajo: Estudio multicéntrico y transversal en hospitales públicos de Malasia. Archivos argentinos de pediatría, 115(3), 212-219.