Suporte básico de vida em pediatria

15 Maio, 2020
O suporte básico de vida consiste em uma série de ações que devem ser executadas diante de uma pessoa com uma parada cardiorrespiratória. Neste artigo, vamos apresentar o esquema básico.

O suporte básico de vida se refere às medidas que devem ser implementadas diante de uma parada cardiorrespiratória. No caso das crianças, essas ações diferem em alguns aspectos das que são executadas em adultos.

O conhecimento dessas medidas e a sua rápida aplicação pode salvar a vida da criança em situações de risco. Este artigo discutirá algumas noções sobre as principais medidas de suporte básico de vida que devem ser executadas em crianças.

O que é o suporte básico de vida?

O suporte básico de vida é o conjunto de ações que devem ser executadas em uma situação de parada cardiorrespiratória. Elas devem ser executadas durante todo o tempo de espera até que uma equipe médica de emergência chegue ao local com os instrumentos de suporte avançado de vida.

A maioria das paradas cardiorrespiratórias ocorre fora do ambiente hospitalar. Assim, o conhecimento dessas medidas de suporte e a sua correta aplicação são de vital importância para manter vivos os pacientes nessa situação.

Suporte básico de vida em pediatria

Quanto mais cedo e melhor aplicado for o suporte de vida, mais chances o paciente terá de sobreviver, bem como de que isso ocorra sem sequelas graves. Tanto assim que, a cada minuto que passa sem que essas medidas sejam tomadas, a probabilidade de sobrevivência diminui em 10%.

Quem deve executá-lo?

O suporte básico de vida foi projetado para que qualquer pessoa possa executá-lo, mesmo que não tenha conhecimento na área da saúde.

O treinamento para crianças está sendo implementado em escolas e institutos. A prática com manequins e a simulação da situação de emergência facilitam para que qualquer pessoa aprenda a agir quando necessário.

Leia também: O que fazer se o bebê engasgar comendo?

Como é feito o suporte básico de vida em crianças?

Conforme comentamos, o ideal é fazer um curso de treinamento no qual seja possível praticar e simular a situação. Vamos mostrar a seguir qual seria a sequência básica a ser executada:

A primeira coisa que devemos fazer ao ver uma criança caída no chão é nos aproximar e verificar se ela está consciente e respirando normalmente.

  • Ela está consciente? Para ter certeza de que ela está inconsciente, você deve sacudir a criança enquanto grita para que ela reaja. Se ela não estiver consciente, passaremos ao próximo passo.
  • Ela está respirando normalmente? Para verificar, temos que ver, ouvir e sentir. É necessário executar a manobra de Chin-Lift: colocando uma mão na testa e os dedos da outra mão embaixo do queixo, flexionamos o pescoço da criança para trás, abrindo as vias aéreas. Então, nos aproximamos o máximo possível da criança e:
    • VEMOS se o peito se eleva com a respiração.
    • OUVIMOS se ela está respirando.
    • SENTIMOS se ela expira ao respirar.
    • Se após 10 segundos tivermos a certeza de que a criança não está respirando, ela estará em parada cardiorrespiratória. É então que começamos a manobra de reanimação cardiopulmonar.
Suporte básico de vida em pediatria

Manobra de reanimação cardiopulmonar

Para executar a manobra de reanimação cardiopulmonar, começamos com 5 ventilações. Elas devem ser executadas da seguinte maneira: abrimos a nossa boca e envolvemos a boca da criança completamente. Puxamos profundamente os ar e assopramos de tal forma que possamos ver o peito dela se elevar. Depois, deixamos o ar sair sozinho e repetimos a operação 5 vezes.

Após essas 5 primeiras ventilações, devem ser executadas as compressões cardíacas, apoiando apenas a base de uma das mãos no centro do peito da criança e estendendo os cotovelos. Devemos garantir que, ao fazer as compressões, o peito da criança afunde cerca de 4 cm.

Devem ser alternadas 30 compressões e duas ventilações durante 1 minuto. Uma vez que um minuto de reanimação tenha se passado, é hora de notificar os serviços de emergência sobre a situação.

Em seguida, continuaremos com a sequência 30:2 até que a criança se recupere ou até que o serviço médico chegue com as ferramentas de suporte avançado de vida.

Você também pode se interessar: 4 acidentes domésticos que você pode evitar

Em resumo…

Todos devemos saber como reagir diante de uma situação de parada cardiorrespiratória. É necessário reconhecê-la e agir com rapidez e eficiência. Não se esqueça de que você pode salvar vidas!