Tipos de infecção no ouvido

30 Abril, 2020
Existem vários tipos de infecção no ouvido. É fundamental saber os seus sintomas para buscar a ajuda de um especialista o mais rápido possível.
 

Quando somos pais, nos preocupamos com qualquer incômodo que os nossos bebês possam apresentar. Isso acontece porque, às vezes, eles não sabem como indicar o tipo de mal-estar que estão sentindo, principalmente nos ouvidos. Por essa razão, é importante saber os tipos de infecção no ouvido que existem e os seus sintomas para identificar rapidamente.

Existem dois tipos de infecção no ouvido que podem afetar o bebê: a otite média e a otite externa. A primeira afeta o ouvido médio pelo acúmulo de fluidos atrás do tímpano por causa de resfriados. Por outro lado, a segunda causa a inflamação do canal auditivo externo pela entrada de água ou por lesões com cotonetes.

Como saber se um bebê ou uma criança está com infecção no ouvido?

É fundamental que os pais fiquem muito atentos às atitudes da criança e também ao sinal de qualquer mudança no seu comportamento, seja porque ela começou a encostar nos ouvidos de uma maneira diferente, seja por outros fatores, como odores desagradáveis que possamos perceber nos ouvidos.

Além disso, outros sinais, como, por exemplo, perda de apetite, choro, gripe e desânimo, entre outros, podem ser indicadores de que alguma coisa está errada.

Os tipos de infecção no ouvido que afetam os bebês podem ser agudos – espontâneos e dolorosos – ou crônicos – que duram muito tempo. Essas infecções são comuns nos bebês e nas crianças porque as suas trompas de Eustáquio ficam facilmente obstruídas.

Sintomas que podem aparecer

 

Quando a criança está com algum tipo de infecção no ouvido, ela começa a apresentar diversos sintomas que podem alertar os pais. Por essa razão, é fundamental consultar um pediatra que possa indicar o tratamento a ser seguido. Esses são os sintomas mais comuns:

  • Temperaturas altas ou médias: já que a febre e os resfriados costumam causar infecções nos ouvidos.
  • Tocar nos ouvidos: se os bebês tocam nos ouvidos excessivamente, parecem estar irritados ou choram ao fazer isso, é provável que os ouvidos estejam doendo.
Tipos de infecção no ouvido

  • Vômito ou diarreia: um vírus que causa uma infecção de ouvido pode afetar o trato estomacal.
  • Perda de apetite: há um mal-estar geral, causado pela dor que o bebê está sentindo no ouvido.
  • Secreção líquida amarela ou esbranquiçada: não é comum que isso aconteça em todos os bebês, mas é um indicativo certeiro de infecção.
  • Mau cheiro nos ouvidos: pode ser percebido ao abraçar o bebê.
  • Dor nos ouvidos: principalmente quando o bebê vai dormir, pois ele sente mais dor quando está deitado.

Causas mais comuns dos tipos de infecção no ouvido

A causa mais comum da otite média em bebês e crianças é a entrada de fluidos no ouvido médio por causa de um resfriado. Assim, quando esses fluidos não conseguem sair através da trompa de Eustáquio – pois está obstruída –, esse é o lugar mais adequado para que ocorra uma infecção, que dá lugar a inflamação, dor e febre.

 

Por outro lado, a otite externa ocorre nas crianças por causa da entrada de água no ouvido ao nadar, que piora ao limpar os ouvidos com força usando cotonetes.

Ao nadar, os ouvidos ficam expostos a muita umidade e por um período de tempo prolongado. Além disso, quando os cotonetes são usados com força, ocorre uma inflamação do canal auditivo externo.

“Quando houver a suspeita da existência de alguma infecção de ouvido, é importante que a criança não nade em piscinas, porque pode piorar a condição”.

Como podemos prevenir essas infecções?

A primeira medida será manter o bebê com todas as vacinas em dia. Elas ajudam a prevenir algumas doenças que podem causar uma infecção de ouvido causada por bactérias como Streptococcus pneumoniae, Haemophilus influenzae ou Moraxella catarrhalis, ou por vírus como, como os rinovírus, o vírus da gripe e o Adenoviridae, entre outros.

Além disso, é essencial amamentar o bebê durante primeiros seis meses de vida, pelo menos. Os especialistas destacam que, por meio do leite materno, as mães transferem anticorpos que fortalecem o sistema imunológico do bebê. Portanto, isso ajuda a diminuir a probabilidade de desenvolver infecções nos ouvidos.

Por último, o bebê longe não deve ser exposto à fumaça de cigarro. Filhos de adultos fumantes têm maior probabilidade de contrair uma infecção nos ouvidos e ter problemas auditivos em comparação com crianças cujos pais não fumam.

Tipos de infecção no ouvido
 

Quando consultar um especialista?

Devemos consultar o pediatra para um exame de ouvido diante do primeiro sinal de incômodo do bebê. Uma das razões pelas quais devemos levá-lo ao médico é para determinar qual tipo de infecção no ouvido ele está apresentando.

Assim, o tratamento necessário poderá ser iniciado, dependendo do caso. Obviamente, não é apropriado realizar nenhum tipo de tratamento sem a aprovação de um profissional.

Por fim, é importante acompanhar a infecção, por meio das consultas médicas de controle a fim de se certificar de que a patologia desapareceu e que o tímpano está saudável. Isso é fundamental porque uma infecção forte ou não tratada pode perfurar o tímpano do bebê e, consequentemente, causar a perda da audição.